Arquivo do autor:O Arauto da Chapada

046 – CINCO INABALÁVEIS CERTEZAS DO SALVO


TEMA:CINCO INABALÁVEIS CERTEZAS DOS SALVOS POR CRISTO – 046

TEXTO: Romanos 8:31-39

INTRODUÇÃO

29– Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.
30- E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou.

1- A CERTEZA DA PROTEÇÃO, PROVIDÊNCIA E PRESENÇA DE DEUS
31– Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?
32- Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas?
2- A CERTEZA DE QUE SOU ESCOLHIDO E NÃO TEMEREI ACUSAÇÕES

33- Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica.

3- A CERTEZA DE QUE NÃO HÁ MAIS CONDENAÇÃO SOBRE MIM
34– Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós.

4- A CERTEZA DA VITÓRIA SOBRE AS ADVERSIDADES
35– Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada?
36- Como está escrito:Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia;Somos reputados como ovelhas para o matadouro.

5- A CERTEZA DE SOU MAIS QUE VENCEDOR
37- Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou.
38- Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir,
39- Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.
Romanos 8:29-39

Obrigado pela leitura deste post. Visite a Página Inicial –CLIQUE AQUI

Anúncios

045 – NÃO ENTREGUE OS PONTOS


TEMA: NÃO ENTREGUE OS PONTOS – 045

desanimo (1)_thumb[4]“Temos vivido no meio de medos, perigos, desgraças e destruição. Dos meus olhos correm rios de lágrimas por causa da destruição do meu povo”. (Lam. 3:47-48)

“Os meus olhos estão gastos de tanto chorar; estou muito aflito. A tristeza acabou comigo por causa da destruição do meu povo, e porque vejo crianças e bebês morrendo de fome nas ruas da cidade.” ( Lam. 2:11 )

              INTRODUÇÃO

– A realidade das tragédias e seu impacto sobre as nossas vidas. COMO ENCONTRAR FORÇAS PRA CONTINUAR?

  1. Coloque sua atenção em Deus!

 “Quando Deus nos faz sofrer, devemos ficar sozinhos, pacientes e em silêncio.Devemos nos curvar, humildes, pois ainda pode haver esperança.” (Lam. 3:28-29)

“Mas você, quando orar, vá para o seu quarto, feche a porta e ore ao seu Pai, que não pode ser visto. E o seu Pai, que vê o que você faz em segredo, lhe dará a recompensa.” (Mat. 6:6)

  1. Peça a Deus que remova os seus medos!

 “Do fundo do poço, gritei pedindo a tua ajuda, ó SENHOR. Roguei que me escutasses, e tu ouviste o meu grito. No dia em que te chamei, chegaste perto de mim e disseste: Não tenha medo.” (Lam. 3:55-57).

“Eu pedi a ajuda do SENHOR, e ele me respondeu; ele me livrou de todos os meus medos.” (Salmos 34:4)

  1. Creia que Deus vai restaurar você!

 “Restaura-nos pra ti, Senhor, para que voltemos; renova os nossos dias como os de antigamente.” (Lam. 5:21)

“Estou certo de que verei, ainda nesta vida, o SENHOR Deus mostrar a sua bondade…”(Salmos 27:13)

“O Senhor é bom para todos os que confiam nele. O melhor é ter esperança e aguardar em silêncio a ajuda do Senhor…” (Lam. 3:25-26).

Três coisas que você não pode fazer na hora da tragédia:
1. Não reprima sua mágoa!
2. Não abra mão da sua vida!
3. Não tome decisões no ressentimento!

Duas coisas que você precisa fazer na hora da tragédia:
1. Aceite o que não pode ser mudado!
2. Concentre-se no que você não perdeu!

  1. Lembre-se de que  Deus nunca muda! Isto significa:

Ele está no controle!

“O nosso coração está doente, e as lágrimas escurecem a nossa visão, porque o monte Sião está abandonado, e as raposas andam pelas ruínas. Mas tu, ó Senhor, reinas para sempre, tu dominas as gentes de todos os tempos”. (Lam. 5:17,19 )

Ele ainda te ama!

“Eu lembro da minha tristeza e solidão, das amarguras e dos sofrimentos. Penso sempre nisso e fico abatido. Mas a esperança volta quando penso no seguinte: O amor do Senhor Deus não se acaba, e a sua bondade não tem fim. Esse amor e essa bondade são novos todas as manhãs; e como é grande a fidelidade do Senhor!”  (Lam. 3: 19,23)

Ele é tudo o que você precisa!

“Deus é tudo o que tenho; por isso, confio nele”. (Lam. 3:24)

      Conclusão

“Venham a mim, todos vocês que estão cansados de carregar as suas pesadas cargas, e eu lhes darei descanso”. (Mateus 11:28)

 

Obrigado pela leitura deste post. Visite a Página Inicial –CLIQUE AQUI

044 – CONSAGRAÇÃO INCONDICIONAL


TEMA:CONSAGRAÇÃO INCONDICIONAL – 043         TEXTO: ROMANOS 12:1-2

consagraçãoINTRODUÇÃO

  • Pouco se prega, mas existem dois momentos distintos na vida cristã: SALVAÇÃO E CONSAGRAÇÃO.
  • A salvação é o primeiro estágio da vida cristã. A consagração é o segundo estágio.
  • Na salvação Deus me separou em sua mente para Ele. Na consagração eu me separo voluntária e racionalmente para Deus.
  • Na salvação Jesus fez seu sacrifício na cruz por mim. Na consagração eu me ofereço como sacrifício vivo a Jesus.
  • Na salvação Cristo morreu por mim. Na consagração eu morro para Cristo afim de que Ele viva em mim.

Vamos analisar o texto e estas colocações serão confirmadas. É um texto tão rico que é impossível comentá-lo em uma única mensagem. Focarei, nesta noite, apenas o versículo 1, deixando o versículo 2 para uma análise posterior.

I – A CONSAGRAÇÃO NÃO É UMA ORDEM, MAS UM APELO, UM CONVITE

Rogo-vos, pois…” – suplicar, pedir com insistência. Deus não força a consagração. É uma decisão do coração. Se fosse uma questão de obediência, Deus teria dado uma ordem.

II – A CONSAGRAÇÃO É PARA AQUELES QUE NASCERAM DE NOVO, ISTO É, PARA OS QUE JÁ SÃO SALVOS

“Rogo-vos, pois irmãos” – Toda a carta aos romanos é dirigida aos crentes da Igreja em Roma. Rm 1:7 “A todos os amados de Deus, que estais em Roma, chamados para serdes santos”.

Aos incrédulos o apelo é para a salvação. Mas aos crentes, aos salvos o apelo é para a consagração completa e incondicional a Cristo.

Eu me consagro não para que eu seja salvo, mas porque já sou salvo. Consagração não é condição para a salvação. A consagração me leva a experimentar a plenitude da salvação, a plenitude do Espírito Santo e a uma vida de santidade e poder.

O apelo é feito aos irmãos da Igreja, com base nisso, concluímos que alguns cristãos ainda não tinham se consagrado a Deus.

A situação de crentes numa igreja local na qual uma parte dos membros ainda precisa se oferecer a Deus em consagração pode ser mais regra do que exceção.

Há cristãos que há anos estão na Igreja, mas nunca se entregaram  totalmente ao Senhor. Irmãos que não podem declarar: “vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim.”

Portanto, a consagração é um ato voluntário de um cristão verdadeiro e pode ocorrer  no momento da salvação, logo depois ou muitos anos mais tarde. TALVEZ NUNCA OCORRA.

 III – A GRATIDÃO ME MOTIVA A TER UMA VIDA TOTALMENTE DEDICADA A DEUS

“Rogo-vos, pois irmãos, pelas misericórdias de Deus”  Paulo revela que a consagração não é causada por um senso de responsabilidade ou de dever, mas um senso de gratidão. É o que o Senhor fez e faz por mim, que me leva a consagrar tudo que sou e tudo que tenho a Ele.

Quanto maior for meu senso de gratidão a Deus, maior será minha entrega e dedicação a Ele. Quanto menor for meu reconhecimento das misericórdias de Deus na minha vida, menor será o espaço de Deus em minha vida.

Creia no que afirmo a seguir: irmãos que relutam em se entregar totalmente, sempre tem dificuldade para lembrar as muitas misericórdias de Deus em suas vidas. Quando aconselho irmãos que estão sempre vivendo frustrados na vida espiritual, enfrentando tentações e quedas constantes, começo mostrando a eles nas Escrituras o que Deus já fez por eles. Depois tiro deles testemunhos do que Deus já fez em suas vidas nas áreas de família, profissional, sentimental… Ao fim, as pessoas são tocadas por um profundo senso de gratidão a Deus, se arrependem e pede perdão a Ele e ora entregando suas vidas no altar do Senhor.

Todos os dias eu agradeço a Deus o que Ele fez, o que está fazendo e o que ainda fará em minha vida. Essa prática gera em mim um desejo intenso de ser usado por Deus, ser um vaso de honra para Ele, um instrumento em suas mãos. Porque eu sei que se não fossem as misericórdias de Deus eu já teria sido consumido, destruído. Procuro encher meu banco de dados com as lembranças remotas, recentes e presentes de seu cuidado, amor, compaixão e misericórdias pela minha vida, pela minha esposa e meus filhos. ESTA GRATIDÃO ME MOTIVA A TER UMA VIDA TOTALMENTE DEDICADA AO SENHOR.

IV – A CONSAGRAÇÃO A DEUS NÃO PODE SER PARCIAL, MAS ENVOLVE A TOTALIDADE DE NOSSA VIDA

“Rogo-vos, pois irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis  o vosso corpo como sacrifício vivo, santo e agradável a Deus…” 

“Vosso corpo”, isto é, alma, espírito, família, patrimônio, bens, tempo, influência, cultura.

“Sacrifício vivo”, isto é, você morre para você, para seu ego, mas vive para Deus.

“Santo”, isto é, totalmente separado para o uso exclusivo do Senhor.                               “Agradável a Deus”, isto é, uma vida que dá prazer a Deus, que faz Deus sorrir.

V- A CONSAGRAÇÃO É MAIS UM ATO LÓGICO, RACIONAL DO QUE MERAMENTE EMOCIONAL

“Rogo-vos, pois irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis  o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus que é o vosso culto racional” 

Já vi muitos crentes atenderem apelos para consagração de vidas com uma dose intensa de emoção, mas que duraram poucos dias. Deus não quer uma entrega cega, irracional, inconsciente.

Quanto mais conhecemos e reconhecemos as misericórdias de Deus e as trazemos à memória, mais racional e lógica será nosso ato de consagração ao Senhor.

 CONCLUSÃO

Faço dois apelos agora:

1º  APELO – Que esta semana você pegue um caderno e comece a trazer a sua memória tudo que Deus já fez em sua vida e pela sua vida: bênçãos, livramentos, respostas de oração, oportunidades, família, ministério, etc Quando terminar ore e agradeça de todo coração, louve ao Senhor e te ofereça a ti a Ele como sacrifício vivo, santo e agradável.

2º APELO – Que você agora se ajoelhe comigo e repita a oração de entrega e rendição a Senhor.

ORAÇÃO:

 QUERIDO PAI CELESTIAL. AJOELHO-ME, HUMILDE, DIANTE DO TEU TRONO. CHEGO A TUA PRESENÇA POR MINHA PRÓPRIA VONTADE E DESEJO ESTAR AQUI CONTIGO.

TU ÉS A PESSOA MAIS AMOROSA E CHEIA DE GRAÇA DO UNIVERSO.

TUA BONDADE PARA COMIGO NÃO TEM LIMITES NEM FRONTEIRAS.

TEU AMOR GUIA TUDO QUE FAZES POR MIM.

TUAS MISERICÓRDIAS RENOVAM-SE A CADA MANHÃ. GRANDE É A TUA FIDELIDADE.

TEU AMOR ENVIOU JESUS CRISTO PARA MORRER EM MEU LUGAR, CONCEDENDO-ME A VIDA ETERNA.

AGORA, SENHOR, RESPONDE AO TEU AMOR, ENTREGANDO-ME A TI NESTE MOMENTO.

PERDOA-ME POR DEMORAR TANTO PARA CHEGAR A ESTE PONTO DE CONSAGRAÇÃO

ASSIM, ELEVO-ME ATÉ O TEU ALTAR, APRESENTANDO-ME COMO SACRIFÍCIO VIVO, SANTO E AGRADÁVEL A TI.

EU ME CONSAGRO E ME DIDICO A TI PELO RESTO DA MINHA VIDA.

TUDO QUE SOU E TUDO QUE TENHO É TEU SENHOR.

TRANSFORMA-ME E USA-ME.

O QUE AINDA NÃO ENTREGUEI, REVELA-ME E PASSAREI A TI ENTREGAR, SENHOR.

EM NOME DO SENHOR JESUS CRISTO, AMÉM.

 

Obrigado pela leitura deste post. Visite a Página Inicial –CLIQUE AQUI

 

043 – UM INIMIGO EXEMPLAR


TEMA: UM INIMIGO EXEMPLAR – 043 Texto: Zacarias 3:1-2

diaboIntrodução: Há duas coisas que o diabo e eu temos em comum: Ele me odeia e eu o odeio! Então, por favor, me escute. Há algumas coisas que o diabo faz; que eu gostaria que os   FILHOS de Deus fizessem no ministério. Agora não me interpretem mal, eu não estou glorificando o diabo, mas usando-o como um exemplo para desafiar os cristãos.

I – O diabo sempre aparece (Jó 1:6-7; 2:1-2).

Certo dia os anjos vieram apresentar-se ao Senhor, e Satanás também veio com eles. O Senhor disse a Satanás: “De onde você veio? ” Satanás respondeu ao Senhor: “De perambular pela terra e andar por ela”.Jó 1:6-7 Num outro dia os anjos vieram apresentar-se ao Senhor, e Satanás também veio com eles para apresentar-se. E o Senhor disse a Satanás, “De onde você vem? ” Satanás respondeu ao Senhor: “De perambular pela terra e andar por ela”. Jó 2:1-2

  • Como eu gostaria que pelo menos a metade dos membros daigreja  fossem tão fiéis como o diabo.
  • Agora é melhor você acreditar nisso: cada vez que a igreja se reúne, o diabo vai aparecer para tentar derrotar a adoração do nosso Deus.
  • Por que o diabo mais exemplar do que alguns cristãos? É porque você pode contar com ele para aparecer em todos os cultos. Alguns afirmam que amam a Deus, mas não aparecem para a Sua obra e cultos. Da próxima vez que as portas da igreja estiverem abertas, apareça e se recuse a glorificar Satanás com suas 1001 desculpas para faltar (Hebreus 10:24-25).
  • II –  O diabo nunca desiste (I Pedro 5:8).

 Sejam sóbrios e vigiem. O diabo, o inimigo de vocês, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem possa devorar.1 Pedro 5:8

  • Ele nunca vai desistir de tentar destruir a nossa igreja, testemunho, alegria e esperança. Estou cansado com as pessoas dizendo:“Eu desisti de viver com Jesus. É muito difícil” (Servir ao diabo é fácil?)
  • Pregadores e trabalhadores dizem o tempo todo que querem parar. Agora você vê porque a o diabo é um inimigo exemplar? É porque ele nunca desiste. Mas você murmura, reclama e desiste sobre o menor perigo. Temos de ser firmes e inabaláveis  – “Portanto, meus amados irmãos, mantenham-se firmes, e que nada os abale. Sejam sempre dedicados à obra do Senhor, pois vocês sabem que, no Senhor, o trabalho de vocês não será inútil”. 1 Coríntios 15:58

 III   O Diabo não cala a boca (Apocalipse 12:10).

Depois disso ele me mostrou o sumo sacerdote Josué diante do anjo do Senhor, e Satanás, à sua direita, para acusá-lo.Zacarias 3:1 Então ouvi uma forte voz do céu que dizia: “Agora veio a salvação, o poder e o Reino do nosso Deus, e a autoridade do seu Cristo, pois foi lançado fora o acusador dos nossos irmãos, que os acusa diante do nosso Deus, dia e noite. Apocalipse 12:10

  • . Ele não vai calar a boca mesmo para falar a Deus sobre nossos pecados passados e presentes. Ele está constantemente abrindo a boca sobre os irmãos, acusando-os diante de Deus, dizendo: “Olhe para esse grupo. Para isso que você sofreu, pagou e morreu, hein?”
  • . Ele não vai calar a boca de falar e convencer você com suas mentiras. Sim, ele vai falar com você se você apenas dar-lhe a chance. Se você escutá-lo por apenas alguns minutos, ele pode destruí-lo. O rei Davi ouviu-o e veja o que aconteceu entre ele e Bate-Seba.
  • . Ele não vai calar a boca dizendo a você que é bom ter um pouco – da moda do mundo, música pop, pornografia naInternet, entretenimento, vinho, fumo, drogas, festas, sexo fora do casamento, etc.
  • . Como eu gostaria que os cristãos fossem tão zelosos como o diabo em testemunhar sobre Cristo, nosso Redentor, não só na igreja, mas emcasa, escritório, escola e bairro (Salmo 107:2).
    Por isso o diabo é exemplar porque ele não vai calar a boca!

CONCLUSÃO:  Agora, para terminar, quero que o diabo saiba que eu sou contra ele e todos os seus servos. Eu sei que ele está me ouvindo agora e eu quero dizer a antiga serpente, o dragão… “Quer você goste ou não, Satanás, estás prestes a resolver-se com o meu Deus e Salvador, e estou ansioso pelo dia em que você queimará eternamente no lago de fogo com todos os seus anjos!” Amém e amém!

 

Obrigado pela leitura deste post. Visite a Página Inicial –CLIQUE AQUI

042 – OS CINCO SENTIDOS DO CASAMENTO


TEMA: OS  CINCO SENTIDOS DO CASAMENTO 042

“A mulher não tem poder sobre o seu próprio corpo, e sim o marido; e também, semelhantemente, o marido não tem poder sobre o seu próprio corpo, e sim a mulher1Coríntios 7.4

Cinco-SentidosA bíblia traz expressões de verdades espirituais que só podem ser entendidas pela fé. Uma destas declarações é a de que “deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne”citada três vezes na Bíblia para confirmar esta doutrina (Gênesis 2.24/Marcos 10.8/Efésios 5.31).

Então o homem e a mulher ao se casarem não são mais duas pessoas, “de modo que já não são mais dois, porém uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem” (Mateus 19.6). Na matemática de Deus a soma é tão intensa que 1+1=1.

A união entre o casal deve ser profunda ao ponto de ser uma só alma. Como isto é possível? Através do elo formado pelo próprio Senhor que com seu perfeito AMOR une completamente os corações e “acima de tudo isto, porém, esteja o amor, que é o vínculo da perfeição” (Colossenes 3.14).

Como um casal pode ser unido em uma só carne? O corpo tem 5 sentidos naturais que completam a pessoa e a partir deles vamos refletir sobre a união no matrimônio:

1- VISÃO:

               A visão direciona a vida da pessoa. Você vai para onde você olha.

No casamento se um estiver olhando para um lado e outro para outro lado, “andarão dois juntos, se não houver entre eles acordo?” (Amós 3.3). Por isso o homem e a mulher devem ter uma visão comum. Um precisa se esforçar para enxergar o que o outro está vendo.A visão espiritual também é imprescindível (I Coríntios 2.14) para “iluminados os olhos do vosso coração” (Efésios 1.18). Satanás luta para cegar os olhos espirituais do casal e abrir seus olhos carnais (II Pedro 2.14).

O primeiro casal, Adão e Eva tinham uma visão pura sem receio um do outro e contemplavam a glória de Deus todos os dias. Mas o inimigo prometeu que “se vos abrirão os olhos e, como Deus, sereis conhecedores do bem e do mal” e “Vendo a mulher que a árvore era boa para se comer, agradável aos olhos” “abriram-se, então, os olhos de ambos; e, percebendo que estavam nus” (Gênesis 3.5-7). A partir de então o casal começou a se esconder para não ver a glória de Deus. Passaram a ter maldade em seus olhos não aceitando a si mesmo e cobrindo seus corpos.

Você e sua esposa terão uma mesma visão?

2- AUDIÇÃO:

A audição é a fonte de aprendizado e compreensão. Ouvir é a base para a compreensão.

No casamento um precisa ouvir o outro. Além disso, o casal precisa discernir as vozes que ecoam ao seu redor. O casamento não suporta uma chuva de opiniões alheias. Por isso o casal deve ter cuidado com que ouve.

Um casal cristão deve sempre ouvir a Palavra de Deus que é a fonte da sua fé (Romanos 10.17). É necessário sempre ouvir a voz do Senhor. Como é terrível estar com alguém que não te ouve.

Abrão ouviu a voz de Deus falando sobre sua família e riu duvidando de que poderia ser pai tão velho (Gênesis 17.17) e Sara fez o mesmo ao ouvir o Senhor falando com Abraão (Gênesis 18.12,13). Então o casal deve ser “praticantes da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos” (Tiago 1.22) e crer na promessa do Senhor por mais impossível que pareça.

Em seu casamento, vocês ouvirão um ao outro e à voz de Deus?Ouçam a Palavra de Deus para orientar seu futuro matrimonial.

3- OLFATO:

O olfato permite sentir o cheiro das coisas e aprovar se é bom antes de experimentar.

O cheiro é algo invisível, mas pode determinar se o ambiente está bom ou não.O casal precisa reconhecer o cheiro um do outro. Pelo cheiro podem saber como o parceiro está. Interessante que os animais fazem isso e nós seres humanos perdemos esta prática.

Jó confessou que tinha mau cheiro e por isso se tornou desprezível à sua mulher (Jó 19.17). O lar do casal deve ser perfumado com o bom cheiro de Cristo (II Coríntios 2.15). Na casa de Lázaro, Marta, Maria e Simão que havia luto e o mau cheiro de morte, quando Jesus chegou trazendo a vida, “então, Maria, tomando uma libra de bálsamo de nardo puro, mui precioso, ungiu os pés de Jesus e os enxugou com os seus cabelos; e encheu-se toda a casa com o perfume do bálsamo (João 12.3). O casamento deve ter este cheiro de unção.

Imagino a arca de Noé, era uma casa para 4 casais dividindo espaço para centenas de outros casais de animais. Quantos tipos de cheiros devia haver ali. Mas eles suportaram porque tinham amor e quando saíram da arca a primeira coisa que fizeram foi oferecer um sacrifício “e o SENHOR aspirou o suave cheiro e disse consigo mesmo: Não tornarei a amaldiçoar a terra” (Gênesis 8.21).

No casamento é necessário ter faro sensível para saber o que não cheira bem e o que pode ser inspirado para dentro do relacionamento. Por isso, também é importante o discernimento espiritual.

Vocês reconhecerão o cheiro um do outro?O casamento precisa ter o bom cheiro de Cristo!

4- PALADAR:

O gosto proporciona sabor. Como seria terrível a vida sem sabor! O sabor motiva experimentar coisas diferentes e dá prazer.

O casamento é uma relação de convivência onde um aprende a cada dia o gosto do outro. Existem casais que têm gostos diferentes, mas na maioria das vezes seus gostos acabam se misturando e um aprende ou apreciar o que o outro gosta ou no mínimo respeitar sua maneira de ser. Acima de tudo o casal deve procurar ter bom gosto e escolher somente o melhor para seu relacionamento.

Dizem que a mulher pode ganhar o homem pela comida que faz. Isso é verdade porque o bom gosto conquista. Tanto o homem quanto a mulher devem fazer o gosto um do outro.

Isso nos lembra de tempero que proporciona sabor. A Palavra de Deus diz que nossa“palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para saberdes como deveis responder a cada um” (Colossenes 4.6).  Existem palavras que amargam a convivência, por isso é necessário ter muito cuidado para que o casamento não perca o gosto ou se torne ruim. Tanto o homem como a mulher deve procurar temperar sua relação na medida em que o outro goste.

Davi teve uma esposa chamada Abigail [viúva de Nabal] que o conquistou levando comidas saborosas para ele (I Samuel 25.18). Ela era uma mulher sábia que soube defender sua família do mal e agradar seu esposo. Da mesma forma Elcana marido de Ana quando viu sua mulher com fome por estar triste “então, Elcana, seu marido, lhe disse: Ana, por que choras? E por que não comes? E por que estás de coração triste? Não te sou eu melhor do que dez filhos?” (I Samuel 1.8). Ele consolou sua mulher e ela voltou a se alimentar.

Como será o gosto de seu casamento? Tempere seu relacionamento com amor!

5- TATO:

O tato é que proporciona sentir o toque de alguém. É a capacidade de ser sensível.

O casamento precisa ter tato. Sensibilidade. Um precisa sentir o outro e entender o que o outro está sentindo “tenhais o mesmo amor, sejais unidos de alma, tendo o mesmo sentimento” (Filipenses 2.2). Muitos casamentos morrem porque se tornam insensíveis um ao outro. A maior de todas as sensações que alguém pode sentir é o amor.

Na Bíblia a lepra é comparada ao pecado. Um dos principais sintomas de uma pessoa leprosa é a perca da sensibilidade. O local amortecido pela lepra não sente nem mesmo a dor do fogo queimando. Deste modo é a pessoa que está no pecado. Não consegue sentir nada pelo próximo. Por isso o casamento deve lutar contra o pecado que adoece a relação e amortece o amor “Digno de honra entre todos seja o matrimônio, bem como o leito sem mácula; porque Deus julgará os impuros e adúlteros” (Hebreus 13.4).

Jacó amou tanto Raquel que à primeira vista (Gênesis 29.10,11) que nem sentiu nada de ruim quanto seu sogro

, disse que teria que lutar mais sete anos por ela “assim, por amor a Raquel, serviu Jacó sete anos; e estes lhe pareceram como poucos dias, pelo muito que a amava” (Gênesis 29.20). Quando um casal se ama aprende a suportar momentos difíceis e aproveitar sentimentos agradáveis.

O que você tem sentido em seu casamento? Busque sentir coisas agradáveis!

Seja um casal completo com os 5 sentidos!

CONCLUSÃO:

Para ser um casal completo precisa estar unido de:

  • corpo = vida íntima
  • alma = relacionamento
  • espírito = presença de Deus
  • 1- Procure olhar um ao outro e perceber a vontade de Deus para vocês!
  • 2- Procure ouvir um ao outro e entender a Palavra de Deus!
  • 3- Que sua vida conjugal tenha cheiro de unção do Espírito Santo!
  • 4- Que seu casamento tenha gosto e sabor agradável um ao outro!
  • 5- Procure sentir um ao outro e a presença de Deus!

Obrigado pela leitura deste post. Visite a Página Inicial –CLIQUE AQUI

 

041 – SALVAÇÃO SEM ALEGRIA


TEMA: SALVAÇÃO SEM ALEGRIA – 041
“Restitui-me a alegria da salvação”. Sl. 51:12

DAVIDA alegria da salvação, significa a alegria de ser crente.

Sabemos que a única coisa que pode nos tirar a alegria de ser crente é o pecado que nos afasta de Deus.

Este salmo foi escrito por Davi após haver sido repreendido pelo profeta Natã, em virtude do seu adultério com Bate-Seba, cuja descrição está no Segundo livro de Samuel, Capítulo 11.

Quero que você acompanhe comigo, nesse capítulo alguns pecados que em cadeia, trouxeram tristeza e vergonha para a vida de Davi, bem como tiraram dele a alegria da salvação.

1.O pecado da irresponsabilidade
No tempo em que os reis costumam sair para a guerra. Porém, Davi ficou em Jerusalém. 2 Sm. 11.1. Quantos “porém”, não tem sido a causa de tua ruína? Quantas vezes você não pecou por não estar onde deveria estar. Assumindo o lugar que Deus deu a você?

2.O pecado da indolência
Uma tarde, levantou-se Davi do seu leito. O Seu exército estava lutando, e em plena tarde ele estava dormindo. Quantas vezes, enquanto o povo de Deus luta e sofre você não está dormindo?

3.O pecado da curiosidade
Davi mandou perguntar quem era. V. 3. Quantas vezes a o pecado da curiosidade, o desejo de conhecer, de provar não tem causado ruína na tua vida?

4.O pecado cobiça
Ela era mui formosa. V. 2. É provável, que você diga para si mesmo, eu jamais cairia. É certo que a sua fraqueza pode não ser na área sexual. Mas a tua cobiça pode ser por dinheiro, posição, prestígio, fama, ou outra fraqueza que te domine.

5.O pecado da hipocrisia
Tendo-se ela “purificado” da sua imundície, voltou para casa. V. 4. Quantas vezes você não tem vindo à presença do Senhor e você acha que por participado de um culto, ou do louvor, ou de um outro ato litúrgico, você não sai com a sensação de que resolveu o seu problema diante de Deus?

6.O pecado da falsidade
Davi, estabeleceu uma aproximação com Urias para tentar encobrir o seu pecado 6.-12. Quantas vezes, por causa do pecado na tua vida, os teus relacionamentos estão alicerçados em interesses ocultos.

7.O pecado da traição
Ponde a Urias na frente da maior força da peleja; e deixai-o sozinho, para que seja ferido e morra. Quantas vezes, com nossas atitudes, não temos abandonado aqueles que nos são leais e também a Deus?

Conclusão:
Da seqüência de erros de Davi, queremos tirar alguma conclusões:

De uma coisa pequena, podemos chegar as coisas grandes. Uma avalanche não começa com uma enorme quantidade de pedras. Um grande rio não começa caudaloso. porém ele vai aumentando.

Se hoje você não tem alegria por ser um crente, de servir ao Senhor, isso é conseqüência do afastamento de Deus.

Você pode dizer, que nenhum desses pecados citados se encaixam na sua vida. Mas será outros não estão presentes como o ódio, a inveja, o rancor, a amargura, a intriga, a inimizade, a concupiscência, o orgulho, a vaidade, etc.

Talvez, você não esteja afastado da Igreja, mas está afastado de Deus.

Talvez você participe dos cultos, mas está distante de Deus.

Talvez você até ocupe cargos na Igreja, mas está distante de Deus e sem a alegria da Salvação.

O altar da tua vida está quebrado. Por fora, você continua, agindo como se nada estivesse acontecendo, mas por dentro você está quebrado, você está moído.

Enquanto você não buscar a restauração as conseqüências serão avassaladoras na tua vida.

Foi o próprio Davi que disse: Enquanto eu calei os meus pecados, envelheceram os meus ossos, pelos meus constantes gemidos todo o dia, porque a tua mão dia e noite pesava sobre mim.

Diga hoje ao Senhor, restitui-me a alegria da tua salvação.

Ilustração:
Gostaria de concluir com uma ilustração, que expressa bem as marcas do pecado na vida do crente:

Havia um homem que tinha um filho ainda jovem, mas, muito desobediente. Até que um dia o pai tomou uma resolução, cada vez que o filho desobedecesse, ele colocaria um prego no poste de madeira em frente à casa. Por outro lado, à medida que ele fosse mudando de atitude os pregos iriam sendo tirados. Aquele filho continuou na sua desobediência até que percebeu que no postes já havia muitos pregos e ele resolveu mudar de atitude até que um dia todos os pregos foram retirados. Então, o seu pai chegou para ele disse para o filho: – Está vendo meu filho, já não há mais nenhum prego, ao que o filho suspirando respondeu tristemente: – mas as marcas continuam lá.

Esta ilustração nos ensina uma verdade da Palavra de Deus: as marcas do pecado nos acompanham! Davi pagou um preço muito alto pelo seus pecados, pois as conseqüências o acompanharam ao longo de sua vida

 

Obrigado pela leitura deste post. Visite a Página Inicial –CLIQUE AQUI

040 – CASAMENTO: ANTES DE DIZER “SIM”


TEMA:CASAMENTO: ANTES DE DIZER SIM – 040

TEXTO: Gênesis 24.1-67; ler inicialmente o v. 67

Introdução
casamento> Para que um casamento seja bem sucedido, é necessário que se observe alguns preceitos, alguns detalhes bem antes de acontecer a cerimônia de casamento e de a vida conjugal começar.

Transição
> A vontade de Deus é que todos sejam abençoados e bem sucedidos em seus matrimônios.
> O texto, a história do casamento de Isaque e Rebeca, mostram alguns requisitos para um casamento bem sucedido, alguns dos quais devem ser observados bem antes do “jogo começar”.

I.) NÃO SE COLOCAR EM JUGO DESIGUAL – V. 1-4
> Segundo a Palavra de Deus em diversos textos, a pessoa cristã deve escolher para ser seu futuro cônjuge, uma pessoa que tenha a mesma fé (2 Co 6.14-18).
> Explicar o que significa jugo: dois animais puxando carro de arar a terra.
> O casamento já começa muito complicado, quando os dois não podem compartilhar uma das coisas mais preciosas no casamento, ou seja, os valores espirituais.
> Se você ainda não se casou e quer começar de forma certa, comece também desta forma não se colocando em jugo desigual.

II.) BUSCAR ORIENTAÇÃO E CONFIRMAÇÃO DE DEUS – V. 12-20
> O servo de Abraão buscou orientação de Deus para escolher a mulher certa para o filho de seu senhor.
> Muitas pessoas começam relacionamentos e até se casam sem buscarem a menor orientação e direção de Deus e sem pedirem confirmação da vontade de Deus!
> Assim devem fazer as pessoas que ainda não se casaram!

III.) TER A APROVAÇÃO E A BENÇÃO DA FAMÍLIA – V. 50, 51, 60.
> Ler os versos e elucidar.
> Muitas vezes (talvez não todas as vezes), a falta de aprovação da família pode representar também a falta de aprovação da parte de Deus.
> Para um casamento começar bem sucedido é muito importante haver a aprovação e benção por parte das famílias, de ambas as partes.

IV.) ENTENDER QUE A UNIÃO SEXUAL É O ATO SAGRADO QUE SELA O CASAMENTO – V. 67
> Se possível ler os versos 63-67.
> Não foi o fato de Isaque e Rebeca terem ido a um cartório ou terem comparecido perante um sacerdote religioso que lhes selou a união, mas sim o relacionamento físico que tiveram (me parece que a Bíblia faz questão de mostrar isso aqui!). Isso não quer dizer que hoje o casamento civil e religioso não tem valor!
> Vivemos em um tempo onde em qualquer relacionamento sem o menor nível de compromisso, o sexo é praticado sem nenhum pudor. Basta lembrar a moda atual do “ficar”.
> A Bíblia diz que ao se unir a uma mulher, o homem se torna uma só carne com ela. Existem pessoas que tem se tornado uma só carne com diversas pessoas diferentes!
> A Bíblia nos ensina que a relação íntima de um casal é algo sagrado que não deve ser desfrutada nem antes e nem fora do casamento. Muitos casais que tem negligenciado este requisito tem colhido ou ainda colherão tristes conseqüências!
> O v. 65 pode representar a importância do pudor e de se guardar a pureza para o casamento. È óbvio que hoje, em nossa cultura, as mulheres não precisam usar véu, mas as pessoas também não precisam ser tão vulgares como muitas vezes tem sido!
> Hoje fala-se muito em “sexo seguro”. Quem inventou o “sexo seguro” foi Deus, só que com outro nome: “casamento”!
> Se há alguém que deseja ter um casamento abençoado, é importante que guarde a pureza na área sexual, para desfrutar desta benção chamada sexo apenas no casamento!

V.) JAMAIS MENOSPREZAR A IMPORTÂNCIA DO AMOR – V. 67
> O texto diz que Isaque amou a Rebeca. Mesmo sem nunca tê-la visto antes, ele a amou.
> Para um casamento ser bem sucedido é imprescindível que haja o amor bíblico que nos é ensinado em 1 Co 13.4-8 a.

 

Obrigado pela leitura deste post. Visite a Página Inicial –CLIQUE AQUI

039 – DEUS QUER TE CURAR!


TEMA: DEUS QUER TE CURAR – 039
TEXTO: II Crônicas 7:14

deus cura

“…se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e me buscar, e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra” (sua vida) – II Crônicas 7:14.

“Voltai… e eu curarei a vossa infidelidade…”  – Jeremias 3:22.

Eu não sei se você sabe ou acredita no que vou lhe dizer: nós precisamos de cura! Como gente, como crente, precisamos de cura! Cada um de nós precisa receber um toque todo especial de Deus; precisa de um  trabalhar de Deus em alguma área da nossa vida.

   Alguns precisam de cura no coração. Estão feridos, morrendo com ressentimentos, e assim vivem sem paz e sem alegria. Você está assim?

   Outros precisam também de cura física. Vivem com doenças inexplicáveis, sem saberem a causa, gastando dinheiro em vão.

   Há outros também que, emocionalmente, vivem dependentes de remédios controlados devidos às ansiedades exacerbadas da vida. Ele sofre por aquilo que não vai acontecer. Mas, só de pensar na possibilidade, já entra em pranto.

Seja qual for o teu problema o Senhor é capaz de realizar uma cura em tua vida, em teu lar, em teu trabalho! Muitos estão cansados, outros abatidos das lutas travadas contra o inimigo, irmãos, injustiças, etc.

Deus quer te curar!
Diante desses dois versículos encontramos algumas condições para receber a cura:

A primeira condição para receber uma cura, receber algo de Deus, está em você arrepender-se, humilhar-se, confessando que o erro foi seu e não dos outros.

Qual foi a última vez que você chorou diante de Deus lamentando pelos erros que cometeu?

Tenho observado, com tristeza, que os nossos olhos estão secos; não há mais lágrimas, não há mais lamento nem constrangimento ao pecar. O arrependimento continua sendo a solução para as diversas doenças. Como crente tenho chorado muito por ver o estado dos nossos jovens. Mal lêem a Bíblia e mal oram. Reclamam quando o culto passa da hora de terminar; pois, fica perigoso voltar para casa. Mas, não é perigoso quando vêem de uma festa, da casa da namorada!

Precisamos chorar, quebrantar os nossos corações; e pedir a Deus o Seu perdão.

A segunda condição para receber a cura está na oração.

Nós cristãos temos cometido uma grande falha ao orarmos: pedimos, pedimos e pedimos! Não sabemos adorar, não sabemos ser um adorador. Parece-me que só entramos em Sua presença quando estamos precisando de alguma coisa. Qual foi a última que nós entramos em sua presença apenas para adorá-Lo, apenas para buscar mais intimidade?  Buscar a Deus pelo que Ele é não é tão fácil assim; agora, para pedir qualquer coisa é muito mais fácil! Ou não? Se o povo de Deus clamar verdadeiramente, Ele vai promover milagres, tirando do nosso meio todo tipo de praga, de desunião e desânimo. Foi Deus quem disse! Foi Deus quem falou!

Veja se eu não estou certo: Se não há mais oração é porque não há fé também. Parece-me que não acreditamos mais em nada, parece-me que fazemos as nossas orações só para tirarmos o peso da consciência; pois, se eu não orar hoje posso ser castigado por Deus amanhã ou a qualquer momento. Então, é bom orar!

Mas, a verdade é que nossas orações são sem graça, sem sentido, muito artificiais. Às vezes, vejo-me orando desse jeito. Eu logo paro e tento reiniciar a minha oração confessando as minhas faltas e as minhas negligências.
A terceira condição para receber a cura está no abandono dos pecados.

Eu fico maravilhado ao ler o livro de Atos dos apóstolos, precisamente o Capítulo 19: 18-20.  “E muitos dos que haviam crido vinham, confessando e revelando os seus feitos. Muitos também dos que tinham praticado artes mágicas ajuntaram os seus livros e os queimaram na presença de todos; e, calculando o valor deles, acharam que montava a cinqüenta mil moedas de prata.  Assim a palavra do Senhor crescia poderosamente e prevalecia”.

Onde estão aqueles que abandonaram os pecados? Onde estão as evidências? Será que não existem mais novas criaturas? Será que não existe mais arrependimento? Por que temos dificuldades de ver mudanças nesses artistas que se dizem crentes? O que eu tenho notado é que o indivíduo se “converte”, mas não  quer deixar de fofocar, de criticar, de fornicar; vivem a mesma vida. A única diferença é que ele anda com uma bíblia debaixo do braço.

Onde nós vamos parar?

O que não serve como meios de cura
1. Construção de um templo não serve como meio da cura
– II Crônicas 3:1ss.
2. Os sacrifícios também não – II Crônicas 7:4-10.
3. Consagrar os utensílios não vai adiantar – l Rs. 8:64Nada disso adianta se não houver arrependimento.  Enquanto muitas igrejas se preocupam em construir templos, Deus procura homens que tenham corações contritos diante dEle. Enquanto muitos estão preocupados com rituais da velha aliança, do tempo dos levitas, Deus está à procura de homens arrependidos e contritos diante dEle. Então, arrependa-se da sua negligência, da falta de compromisso com a obra de Deus. Arrependa-se do que você fez sem a permissão de Deus; arrependa-se por não ter abençoado hoje um necessitado. E Deus ouvirá a tua oração!

“Arrependei-vos para que sejam apagados os vossos pecados” –           Atos 3:19.

 

Obrigado pela leitura deste post. Visite a Página Inicial –CLIQUE AQUI

038 – CONSIDERAI VOSSO PASSADO


TEMA: CONSIDERAI O VOSSO PASSADO – 038
TEXTO: Ageu 1.1-10

tempo Os judeus retornaram do exílio sob o decreto do rei Ciro da Pérsia, em 538 a.C., e iniciaram a reconstrução do templo. Oposições externas e desencorajamentos internos fizeram com que eles abandonassem o projeto durante dezesseis ou dezessete anos (Ed 4.1-4).

O Senhor conclama o remanescente infiel do povo da sua aliança para arrepender-se e reconstruir o seu templo. A preocupação de Deus está baseada na sua vontade soberana e no seu desejo de ser honrado (1.8). A indiferença do povo em reconstruir o templo demonstrava uma indiferença mais profunda pela presença singular de Deus. Eles viviam sob as maldições da aliança (1.6, 9, 11), mas não percebiam isso. Deus, então, os faz refletir:
CONSIDERAI O VOSSO PASSADO!

  1. UMA TRAIÇÃO É DESMASCARADA
    a) Eu, o Senhor vosso Deus os libertei do exílio para reconstruir minha casa.
    b) Vocês ficam dizendo: “Ainda não é tempo de edificar a Casa do Senhor”.
    c) Mas, por outro lado, vocês estão construindo suas próprias casas.
    É justo que a minha casa fique em ruínas?
  2. UMA MALDIÇÃO É IDENTIFICADA (A maldição da aliança)
    a) Tendes semeado muito e recolhido pouco.
    b) Comeis, mas não chega para fartar-vos.
    c) Bebeis, mas não dá para saciar-vos.
    d) Vestis-vos, mas ninguém se aquece.
    e) O que recebe salário, recebe-o num saco sem fundo.
    f) Esperastes o muito, e eis que veio a ser pouco…
    g) … e esse pouco, quando trouxestes para casa, eu com um assopro o dissipei.
    h) Os céus sobre vós retêm o seu orvalho, e a terra, os seus frutos.
    i) Fiz vir a seca sobre a terra.

    Porque? Por causa da minha casa, que permanece em ruínas, ao passo que cada um de vós corre por causa de sua própria casa.

  3. UMA PROPOSTA É FEITA
    a) Trazei madeira e edificai a casa.
    b) Dela me agradarei e serei glorificado.

Sabemos que Deus haveria de reverter aquele quadro de maldição em benção, pois sua palavra promete no Salmo 37.4:
“Agrada-te do Senhor, e ele satisfará os desejos do teu coração”.
  Há uma semelhança muito grande entre esta história e nossas vidas:
a) Também fomos libertados do cativeiro (do pecado).
b) Deus designou para cada um de nós uma missão no seu Reino.
c) Devemos buscar o Reino de Deus e a sua justiça em primeiro lugar.
d) Se agirmos assim, Deus se agradará de nós e o Seu Nome será glorificado.

Por outro lado, quando abandonamos a Casa do Senhor para correr atrás dos nossos próprios interesses, a nossa situação fica igual à daquelas pessoas:
“… esperamos o muito, mas eis que vem a ser pouco”. Cada vez menos.

Acabamos, por fim, numa armadilha: Quanto mais corremos atrás dos nossos interesses, menos temos e mais temos que correr.

Deus nos faz uma proposta:

CUIDA DA MINHA CASA QUE EU CUIDO DA SUA.

Considerai o vosso passado!  Nesta passagem de ano, faça sua reflexão e decida priorizar a Casa de Deus no ano que vem. Faça uma experiência!
Tenho certeza de que você não se arrependerá.

Obrigado pela leitura deste post. Visite a Página Inicial –CLIQUE AQUI

Artigo – Fernandinho lança CD “Galileu”


Fernandinho lança CD “Galileu” com canções inéditas

fernandinhO disco foi gravado ao vivo no Rio de Janeiro e conta com muitos convidados especiais.

Cantor Fernandinho lança o CD “Galileu” pela Onimusic, um projeto recheado de canções inéditas compostas pelo próprio cantor que busca inspiração divina para trazer canções que marcam a vida dos ouvintes.

“Nesse novo trabalho, minha alma clama pelo evangelho simples que fala da morte, da ressurreição e da volta de Jesus. Não há tempo de nos distrairmos com as coisas desse mundo e não termos um encontro real com Cristo”, disse o cantor.

Fernandinho preparou canções que falam sobre Jesus e Sua obra. Sobre o título do trabalho a gravadora explica: “Jesus é O Galileu e nós somos seus discípulos. Não importa onde nascemos ou onde estamos. O que precisamos é buscar nossa identidade nEle. Que deixemos de dar maior ênfase às ‘estratégias’ e ‘visões’ que nos cercam e olhemos pra Jesus, autor e consumador da nossa fé… A Ele sejam todo louvor, honra, glória e poder para sempre.”

Neste CD Fernandinho escolheu 14 músicas e chamou alguns convidados especiais para participarem da gravação que aconteceu no dia 23 de maio no Rio de Janeiro.

Entre os convidados temos Juninho Afran em “Dono do Mundo” e a regravação de “Yeshua” na voz de Kim Walker, do Ministério Jesus Culture. O CD também teve uma grande contribuição dos músicos Michael John Dodson (Mike) e Daniel Jeremy Bush (BWack) da Banda americana The Digital Age.

 

Obrigado pela leitura deste post. Visite a Página Inicial –CLIQUE AQUI

037 – FATORES FUNDAMENTAIS PARA A RESTITUIÇÃO


TEXTO: Jó 1:1-22 – TEMA: FATORES FUNDAMENTAIS PARA A RESTITUIÇÃO – 037

  • restituição-300x160Começamos o ano cheios de planos, sonhos e metas para serem realizadas.
  • Hoje no mundo, todos nós estamos correndo atrás de conquistas e realizações de projetos nas áreas familiar, profissional, material, ministerial e…
  • Mas algo que assola e tira a paz de um ser humano é quando quaisquer uns destes pontos dão errado.

Mas vamos analisar um acontecimento que nos mostra uma grande restituição na vida de um homem chamado Jó.

Mas para que este homem recebesse tudo de volta das mãos de Deus, houve três fatores fundamentais para esta restituição:

PRIMEIRO FATOR: APRENDER COM O TRATAMENTO DE DEUS. (Jó 1:8 / I Ts 2: 4)

  • – O interessante que não foi satanás que foi acusar a Jó, mas foi o Próprio Deus quem perguntou “Você viu Satanás meu servo Jó como é um crente fiel a mim? e Satanás respondeu: “é fácil servir ao Senhor com todas as benções que o Senhor dá a Jó”.
  • – O primeiro versículo do livro de Jó relata que ele era de fato um homem de Deus, mas por que tudo sobreveio à ele?

Por que um homem de tamanha integridade foi submetido a tantas dificuldades? Por um simples e óbvio motivo, o tratamento de Deus em sua vida.

  1. a) Jó foi testado em sua motivação: O equivoco de Jó foi pensar que integridade apenas era o suficiente.
  • – Ele conhecia a Deus ouvindo de outros. Integridade apenas não é o suficiente precisamos ter um relacionamento íntimo com Deus.
  1. b) Jó foi testado em seus relacionamentos:(Jó: 2: 7-10)
  • – Nem todos estão dispostos a entrar no tratamento com você.
  • – O diabo pode usar pessoas que amamos para destruir os nossos frutos, destruir a benção que esta por vir.
  • – Deus permitiu que o diabo tocasse em Jó, mas a sua mulher foi usada pelo diabo para tentar induzi-lo ao erro.
  • – O diabo sabia que a mulher de Jó seria um grande instrumento de influencia para que ele não vivesse o tempo da restituição e da benção.
  1. c) Jó foi testado em suas finanças:
  • – Deus permitiu que primeiro fossem retirados os bens de Jó por um motivo, Jó ainda não havia lidado com percas.
  • – Deus abençoava à Jó em tudo que ele fazia, porém Jó foi testado em sua dependência e fidelidade quando veio a escassez.
  • – Para Jó ser restituído em dobro Deus provou o coração de Jó em sua vida material, onde nós só podemos ser restituídos na hora da provação se formos fiéis e dependentes de Deus para sermos aprovados

SEGUNDO FATOR: FICAR LONGE DA MURMURAÇÃO. (Jó 1: 21)

  • – Satanás não queria só atingir a motivação de Jó, mas tentar fazer Jó reclamar como forma de legalidade para agir com direito legal.
  • – Jó foi restituído por que aprendeu a não reclamar de nada.
  • – Jó aprendeu a ponderar as palavras que saiam da sua boca.
  • – Quando murmuramos estamos declarando no reino espiritual que não temos confiança em Deus e abrindo legalidade para o agir do exterminador.
  • – Quando vir adversidade devemos agir como o próprio Jesus (Mt. 4:4)
  • – Quando Jesus foi tentado por satanás no deserto ele venceu a adversidade usando a Palavra de Deus, pois Jesus sempre vencia os argumentos de satanás usando o termo “esta escrito”, em outras palavras, Tenho segurança na Palavra de Deus.
  • – Quando você se deparar com as afrontas de satanás, temos mais de oito mil promessas na Bíblia Sagrada para usarmos como arma contra o agir maligno ara nos levar a murmuração.

TERCEIRO FATOR: LEVAR UMA VIDA DEPENDENTE DE DEUS (Jó 19: 25)

  • – Mesmo na riqueza, Jó já sacrificava pelos pecados dos filhos.
  • – Jó era um líder de célula que intercedia pelos outros. Jó vivia uma vida entregue a Deus.
  • – Sempre declarava “Tudo não é meu, vem do Senhor.” (“nu sai do ventre da minha mãe, e nu voltarei para lá).
  • – Jó depois de tudo que passou, Deus o aprovou e lhe foi devolvido tudo em dobro quanto antes possua (Jó 42: 10-17)
  • – Jó havia perdido os filhos e a esposa e Deus restaura com uma família abençoada.
  • – Jó havia perdido a sua saúde, e morre de velhice e farto de dias (vida deleitosa).
  • – Jó perdeu tudo que ele possuía, mas a sua entrega fez com que Deus restituísse tudo em dobro.

Conclusão:

– Todos nós estamos sob o governo soberano de Deus e vulneráveis a ser testado por Ele a qualquer hora, mas cremos que Deus ama abençoar aos seus filhos e que têm o melhor para nós.

– Hoje nós temos a oportunidade de responder a Deus corretamente em todas as áreas de nossa vida, para vivermos o tempo da restituição de tudo que perdemos em nossa vida e, assim, desfrutarmos de todas as bênçãos abundantes que Deus tem reservado para nós. O tratamento de Deus pode ser doloroso, mas a cura vem com bênção, multiplicação, salvação, restituição e vida abundante.

 

Obrigado pela leitura deste post. Visite a Página Inicial –CLIQUE AQUI

Artigo – Dicas para aproveitar melhor a leitura da Bíblia


Dicas para aproveitar melhor a leitura da Bíblia

bibliaMatemática se estuda fazendo cálculos. Português, com leitura e redação. Inglês, com listening espeaking. E a Bíblia? Este artigo vai ensinar a você cinco passos para interpretar corretamente o Livro Sagrado.

Ore

Ninguém melhor para explicar um livro do que o seu autor. Antes de estudar uma passagem da Bíblia, peça a iluminação dAquele que a inspirou. Depois, ore agradecendo as bênçãos recebidas por meio do estudo e peça forças para praticar o que aprendeu.

Deixe a Bíblia interpretar a si mesma

Antes de buscar ajuda de fora – de algum livro ou professor – procure outros textos bíblicos que esclareçam o que você selecionou. Para isso, veja se sua Bíblia tem umas letrinhas sobrescritas no texto e referências no rodapé da página ou na coluna do meio. Se você procurar as passagens indicadas, descobrirá mais informação sobre o assunto. Bíblias de estudo, concordâncias e dicionários bíblicos são ferramentas que podem ajudar.

Analise o contexto

Há um ditado que diz que “um texto fora do contexto vira um pretexto”. Ao estudar as Escrituras, leve em consideração o capítulo e o livro em que se encontra o trecho que você escolheu, bem como os versos que estão antes dele e os que vêm depois. Com a ajuda de um comentário bíblico, procure entender quem escreveu e quando, onde, para quem e por que escreveu. Procure também descobrir o que acontecia na época em que o texto foi escrito.

Compare

A Bíblia é uma só, mas sua linguagem depende da tradução. Se você tiver dificuldade em compreender o vocabulário mais clássico de versões como a Almeida Revista e Corrigida e a Revista e Atualizada (SBB), opte por versões contemporâneas como a NVI (Bíblica Brasil) e a Almeida Século 21 (Vida Nova). Compare várias versões para ter uma compreensão mais ampla do texto.

Aplique

Não adianta nada conhecer a Bíblia de capa a capa e não viver o que ela ensina. Após o estudo, pergunte a si mesmo: Que lições posso extrair deste texto? Diante disso, o que devo fazer? Anote suas respostas nas margens da página ou em um caderno e releia periodicamente o que você escreveu. Isso ajudará você a não perder o foco.

Fontes: George W. Reid (ed.), Compreendendo as Escrituras (Unaspress, 2007); Roy Zuck, A Interpretação Bíblica (Vida Nova, 1994); Hermenêutica” (anotações de classe, 2009).

 

Obrigado pela leitura deste post. Visite a Página Inicial –CLIQUE AQUI

036 – COM DEUS AO TEU LADO A VITÓRIA É CERTA


TEMA: COM DEUS AO TEU LADO A VITÓRIA É CERTA – 036 – TEXTO:  Daniel 6:1-22

INTRODUÇÃO

profecia-de-daniel-3-59-728O Rei Dario, constitui sobre o seu reino cento e vinte sátrapas, que estivessem por todo o reino; e também três presidentes que estivessem sobre os sátrapas. Os sátrapas e os presidentes eram homens separados e de confiança do Rei, para prestar conta, para que o rei não sofresse dano algum, isto é, não tivesse prejuízo financeiro. É por isso que o rei Dario queria homens fidedignos. Entre os três presidentes Daniel se distinguiu, porque nele, havia um espírito excelente.

Então o rei Dario pensou em colocar Daniel sobre todo o reino. Mas os sátrapas e os presidentes, não gostaram da iniciativa do rei ter escolhido Daniel, por este motivo, os sátrapas e os presidentes se revoltaram e começaram a planejar algo contra Daniel para acusá-lo diante do rei.

Mas Daniel, era um homem temente a Deus e nada manchava a sua conduta. Quero dizer a você, que o inimigo pode fazer de tudo para destruir a sua vida, sua família, seu casamento, seus sonhos, seus projetos… Pode o inferno inteiro se levantar, não temas, pois, é Deus quem vai te guardar, o Senhor dos exércitos destruirá todos os planos de Satanás e colocara em tuas mãos a  vitória.

Ao analisar este texto bíblico, podemos aprender e extrair algumas lições de um homem que no seu tempo venceu as adversidades e foi vitorioso. Aprendamos com este homem de Deus como receber a vitória ante as adversidades e perseguições.

I- TENHA UM ESPÍRITO EXCELENTE E AGRADE AO TEU SENHOR (v.3) “Então Daniel se distinguiu destes presidentes e sátrapas, porque nele havia um espírito excelente”

Para alcançar as vitórias diante dos inimigos, adversidades, problemas,lutas, procure agradar ao teu Senhor, pois, assim como o rei Dario viu esta qualidade em Daniel, muito mais o teu Senhor, que é o REI DOS REIS e SENHOR DOS SENHOR.Imagina o que Ele pode fazer você. O rei Dario se agradou de Daniel e ele o colocou sobre todos os outros homens para administrar os negócios do seu reino. (SL 37.4) “Agrada-te do Senhor e Ele satisfará o desejos do seu coração”

Tenha certeza, se você é um cristão temente a Deus e se desvia do mal, e serve ao Senhor com sinceridade, todos os seus clamores e as suas petições que você fizer diante de Deus, subirá como um cheiro suave e Deus segundo a sua vontade responderá ao seu clamor. Pois, no texto bíblico o rei Dario escolheu Daniel, porque nele havia um espírito excelente. (No dicionário a palavra excelente significa: ser bom e ser ótimo) sendo assim, Daniel ele tinha um espírito bom ele era uma pessoa dedicada, esforçada, naquilo que ele fazia para o seu Senhor, ele tinha um espírito “excelente”.

Ele tratava as pessoas com dignidade, respeito, e na sua comunhão com o Deus todo poderoso,ele era temente e fiel a Deus, tanto que, no capítulo primeiro de Daniel ele se recusou a comer dos manjares da mesa do rei Nabucodonosor, pois, ele sabia, que aqueles alimentos eram oferecidos aos deuses, ai podemos ver o temor e a sabedoria de Daniel, seja, uma pessoa obediente e temente a palavra do Senhor. Muitas pessoas se preocupam em agradar ao homem, buscar o reconhecimento humano, mais a melhor coisa, é ser reconhecido pelo senhor é estar bem diante dos olhos do nosso Deus.

(Ec 9.7-8) “Vai,pois, come com alegria o teu pão e bebe gostosamente o teu vinho, pois Deus já de antemão se agrada das tuas obras e em todo o tempo sejam alvas as tuas vestes, e nunca falte o óleo sobre a sua cabeça” Quer ter vitória? Então, seja fiel ao teu Senhor.

II – SEJA FIEL EM TUDO, A FIDELIDADE FAZ A DIFERENÇA (v.4) ” Então os presidentes e os sátrapas procuravam ocasião para acusar a Daniel a respeito do reino; mas não puderam achá-la, nem culpa alguma; porque ele era fiel, e não se achava nele nenhum erro nem culpa”

 Os sátrapas e os presidentes tentaram de todas as formas e de todas as maneiras acusar Daniel, mas, Daniel tinha uma vida exemplar, como diz o texto:(v.3-4) “DANIEL TINHA UM ESPÍRITO EXCELENTE E NELE NÃO ENCONTRARAM NENHUMA CULPA, PORQUE ELE ERA FIEL” Ser fiel no meio da sociedade que vivemos nos últimos dias é muito difícil, pois, a corrupção é muito grande, a imoralidade está demais, os homens não se respeitam, estão cada vez mais egoístas. Mas é em meio a estas coisas que Deus te levantou, seja um servo fiel ao teu ministério, as obras que Deus colocou em tuas mãos, á igreja do Senhor Jesus e ao seu pastor, enfim, não ceda as investiduras e nem aceite os manjares de Satanás.

Daniel não cedeu e nem se intimidou mesmo sabendo que poderia ser lançado na cova dos leões. (Ap.2.10) “NÃO TEMAS AS COUSAS QUE TENS QUE SOFRER. EIS QUE O DIABO ESTÁ PARA LANÇAR EM PRISÃO ALGUNS DENTRE VÓS, PARA SERDES POSTOS À PROVA, SE FIEL ATÉ Á MORTE,E DAR-TE-EI A COROA DA VIDA” Daniel foi fiel e o rei Dario, enxergou esta qualidade em Daniel e viu que ele era diferente de todos os outros homens, sendo assim, o rei colocou á Daniel sobre todo os negócios do seu reino.

Agora, pare e pense! Se um rei carnal pode enxergar esta qualidade em um homem e recompensá-lo, quanto mais, o Rei dos Reis e Senhor dos Senhores. Seja fiel em tudo que você fizer para o teu Senhor, tudo quanto Ele colocar em tuas mãos, faça com zelo, dedicação e dê o teu melhor para Ele e não te preocupes, Deus virá em teu socorro e jogará por terra todos os planos e acusações que o inimigo intentar contra á tua vida,pois, é Deus quem luta por ti. O Senhor disse para o rei Josafá (II Crônicas 20.15) “NÃO TEMAIS, NEM VOS ASSUSTEIS POR CAUSA DESTA GRANDE MULTIDÃO, POIS A PELEJA NÃO É VOSSA, MAS DE DEUS”

III – NÃO TEMAS DIANTE DO INIMIGO(v.10) “Daniel, pois, quando soube que a escritura estava assinada, entrou em sua casa,e, em cima, no seu quarto, onde havia janelas abertas da banda de Jerusalém, três vezes no dia se punha de joelhos, e orava, e dava graças, diante do seu Deus, como costumava fazer”.

Os inimigos de Daniel não tinham argumentos e nenhuma forma de acusar Daniel diante do rei, então, eles se ajuntaram, todos os presidentes, os governadores, os sátrapas e os conselheiros e fizeram um decreto, que no espaço de trinta dias nenhuma pessoa poderia fazer petições, ou seja, orações a quaisquer deuses e a qualquer homem a não ser em nome do rei Dario. Aquele que não obedecesse seria lançado na cova dos leões.

Quando o servo Daniel soube desse decreto, ele não se preocupou, não se intimidou e não aceitou obedecer a este decreto, e, como de costume, três vezes ao dia ele continuava buscando ao seu Senhor, ele não fez isto escondido, nos diz o texto bíblico que ele ficou na frente de uma janela, como sempre ele fazia, sabendo ele, que provavelmente os homens iriam vê-lo e certamente denunciariam ao rei.Ele sabia  que o descumprimento o levaria á morte, porque ele seria jogado na cova dos leões.

Quero te dizer, que ainda que tenhas de sofrer, ou até mesmo morrer, não devemos nos prostrar diante do inimigo e aceitar as suas provocações e ceder as suas chantagens e fazer parte dos seus planos maléficos, o melhor é ficar na vocação que foste chamado, de servo fiel.

Você tem um Deus que luta por você. (SL 46.10)”Deus quebra o arco e despedaça a lança; queima os carros no fogo, aquietai-vos, e sabei que Ele é Deus; o Senhor dos exércitos está com você” (Ex. 14:13-14)”Não temais: aquietai-vos e vede o livramento do Senhor. O Senhor pelejará por vós e vós vos calareis”

Não temas,o inimigo pode ser grande, numeroso, mas faça igual Davi: Eu vou contra ti em nome do Senhor dos exércitos. O Inimigo não tem o poder de impedir a sua adoração, adore ao Senhor em espírito e em verdade, seja, em tempos bons, ou em tempos ruins, não tenha medo,”MAIOR É O NOSSO DEUS”.

IV – PERMANEÇA NA POSIÇÃO, AINDA QUE TENHAS DE SOFRER – (v.16) “Então o rei ordenou que trouxessem a Daniel, e o lançassem na cova dos leões. Disse o rei a Daniel: O teu Deus, a quem tu continuamente serves, que Ele te livre”.

Daniel foi firme na sua convicção, e se manteve firme na posição de verdadeiro servo de Deus, hoje em dia, muitas pessoas não suportaria enfrentar uma situação desta, e talvez, aceitariam a proposta do inimigo só pra não sofrer com a punição. Mas observe as palavras do rei Dario: SE O TEU DEUS A QUEM TU CONTINUAMENTE SERVES, QUE ELE TE LIVRE. (Is.43:1-3)”Não temas, porque eu te remi; chamei-te pelo teu nome, tu és meu. Quando passares pelas águas eu serei contigo; quando pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti. Porque eu Sou o Senhor teu Deus” EU TE DIGO, NÃO TEMAS.

 V- CONFIA EM DEUS POR QUE NOS MOMENTOS DE GRANDES AFLIÇÕES ELE NÃO DESAMPARA OS SEUS (V:22) “O MEU DEUS ENVIOU O SEU ANJO, E FECHOU A BOCA AOS LEÕES, PARA QUE NÃO ME FIZESSEM DANO, PORQUE FOI ACHADA EM MIM INOCÊNCIA DIANTE DELE; TAMBÉM CONTRA TI, Ó REI, NÃO COMETI DELITO ALGUM”.

O nosso Deus é um Deus de batalhas, Deus forte e tremendo, general de guerra, que entra até na cova dos leões, faz os leões jejuar. O rei Dario não teve alternativa,  ele teve que obedecer e fazer cumprir com a lei dos medos e dos persas, que não podia ser revogada.

Não importa á situação que você está passando, Deus cuida de você, as vezes, é necessário que passemos por lutas e provações, mas Deus nos livra de todas. Daniel foi jogado na cova dos leões, por quê? Por causa da inveja, da cobiça, da ganância dos homens, mas Deus era com Daniel. O Senhor enviou o seu anjo e livrou o seu servo da fúria dos leões.

Assim será na sua vida também, não temas diante das adversidades, não temas diante dos problemas, não temas diante das aflições, não temas, pois, o Senhor o teu Deus te toma pelas tuas mãos e te diz, tu és meu. Deus vai entrar nesta cova e vai te tirar dela, todos os seus inimigos terão  que contemplar a sua vitória, pois, assim com Deus enviou o seu anjo e livrou a Daniel das garras dos leões, Deus também te livrará.

O Senhor, o Deus que você serve vai enviar a providência sobre a sua vida, ainda que você esteja vivendo numa terra seca, Deus fará brotar águas nesta terra, ainda que você esteja no vale da sombra da morte, o Senhor te tirará de lá, Ele vai repreender este espírito de morte e te livrará com mãos forte e poderosa.

Se você está nu meio de um deserto, saiba que Deus será a tua proteção e de lá Ele te resgatará, O seu Deus, a qual, você serve é um Deus vivo, que permanece para sempre, pois, o seu reino não tem fim, e o Senhor Jesus está com você em todos os dias da sua vida.

CONCLUSÃO

Estes são os passos para ser mais do que vitorioso:

I- TENHA UM ESPÍRITO EXCELENTE E AGRADE AO TEU SENHOR

II – SEJA FIEL EM TUDO, A FIDELIDADE FAZ A DIFERENÇA

III – NÃO TEMAS DIANTE DO INIMIGO

IV – PERMANEÇA NA POSIÇÃO, AINDA QUE TENHAS DE SOFRER

V- CONFIA EM DEUS POR QUE NOS MOMENTOS DE GRANDES AFLIÇÕES DEUS NÃO DESAMPARA OS SEUS

 

Obrigado pela leitura deste post. Visite a Página Inicial –CLIQUE AQUI

Frases e Pensamentos Que Edificam


FRASES E PENSAMENTOS QUE EDIFICAM

Pare-e-pense“Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida” (Jesus Cristo).

“Há lágrimas em nossos olhos que ninguém vê, somente Deus, porque quando choramos estas lágrimas descem para nossa alma e se transformam em gemidos inexprimíveis diante do Senhor .” (Josenildo Oliveira).

“Há momentos em nossas vidas que parece não existir nenhuma saída, mas Deus sempre nos mostra uma saída quando nos parece não existir nenhuma, foi assim com Israel quando cercado por monhanhas, desertos e o exército de Faráó, Deus abriu um caminho em meio ao mar.” (Josenildo Oliveira)

“Só há duas espécies de pessoas no final: os que dizem a Deus, ‘Seja feita a Tua vontade’, e aqueles a quem Deus diz: ‘A tua vontade seja feita’. Todos os que estão no inferno foi porque o escolheram. Sem esta auto-escolha não haveria inferno. Alma alguma que desejar sincera e constantemente a alegria irá perdê-la. Os que buscam encontram. Para aqueles que batem a porta é aberta” (C. S. Lewis, em “O grande abismo – um sonho” pág 44).

“Ah! Como gostaria de te conhecer tal como sou por ti conhecido, ó conhecedor de mim!” (Agostinho).

“As estrelas não precisam da escuridão para existir, mas sem dúvida precisamos da escuridão para vê-las” (Alister McGrath).

“Deus se acomoda a nossa fraqueza” (Calvino).

“Se você conseguir entender algo, isso não é Deus!” (Agostinho).

“É necessário ver a dúvida no contexto adequado: o da nossa luta contra o pecado!” (Alister McGrath).

“Fui salvo da penalidade do pecado, estou sendo salvo do poder do pecado e um dia serei salvo da presença do pecado” (Lutero).

“Se o homem começar com certezas, terminará com dúvidas; mas se ele se contentar em começar com dúvidas, acabará com certezas” (Francis Bacon).

“A dúvida não é apenas um resultado da Queda. Ela é reflexo de nossa fragilidade” (Jonas Madureira).

“A dúvida também pode ser o caminho pelo qual o Espírito nos põe de joelhos (Jo 20.25-28)” (Jonas Madureira).

“Não a dúvida metódica, cartesiana, cética, mas sim a dúvida que nos conscientiza de nossa insuficiência, miséria, ignorância e necessidade”. (Jonas Madureira).

“Nossa cultura da dúvida é também a cultura do anseio, que sabe que procura alguma coisa que ainda não encontrou” (Ravi Zacharias).

“Tornamo-nos maiores quando nos curvamos e menores quando ensinamos” (G. K. Chesterton).

“Às vezes Deus parece tão distante, tão inalcançavel. Todavia, se pudermos crer, E le está mais perto do que jamais imaginamos!” (Ronaldo Guedes Beserra).

“Um pouco de filosofia induz a mente humana ao ateísmo, mas a filosofia profunda conduz a mente humana a Deus” (Francis Bacon).

“A autoridade exercida com humildade e a obediência aceita com alegria são as diretrizes pelas quais vive o nosso espírito” (C. S. Lewis).

“Leitura e meditação nas Escrituras, obediência às mesmas e oração, são formas práticas de darmos expressão à nossa fé”. (Ronaldo Guedes Beserra).

“Nós não temos a dimensão do quanto precisamos da Graça de Deus! Nós não temos a dimensão do quanto é grande a Graça de Deus!” (Ronaldo Guedes Beserra).

“Todo poder corrompe, e o poder absoluto corrompe absolutamente” (Lorde Acton).

“A obediência é o caminho da libe rdade, a humildade, o caminho do prazer e a unidade, o caminho que conduz à personalidade” (C. S. Lewis).

“Deus sussurra e fala à consciência através do prazer, mas grita-lhe por meio da dor: a dor é o seu megafone para despertar um mundo adormecido” (C. S. Lewis).

“A verdeira fé não busca tanto manipular a Deus para que faça a nossa vontade quanto busca nos posicionar para que façamos sua vontade” (Philip Yancey em “Decepcionado com Deus”).

“Se as respostas às perguntas da vida são absolutamente necessárias para você, então esqueça a viagem. Você nunca chegará lá, pois esta é uma viagem de incógnitas, de perguntas sem resposta, de enigmas, de coisas incompreensíveis e, principalmente, injustas” (Madame Jeanne Guyon).

“Um pouco de ciência nos afasta de Deus. Muito, nos aproxima” (Louis Pasteur).

“Acho impossível que um indivíduo contemplando o céu possa dizer que não existe um Criador” (Abraham Lincoln).

“Os quatro Evangelhos, todos eles, dão-nos o retrato de uma personalidade muito definida, obrigando-nos a dizer: ‘Esse homem existiu. Isso não pode ser inventado’” (H. G. Wells).

“Achar que o mundo não tem um criador é o mesmo que afirmar que um dicionário é o resultado de uma explosão numa tipografia” (Benjamin Franklin).

“Nunca oro suplicando cargas mais leves, mas ombros mais fortes” (Phillips Brooks).

“Do meu telescópio, eu via Deus caminhar! A maravilha, a harmonia e a organização do universo só pode ter se efetuado conforme um plano de um ser todo-poderoso e onisciente” (Isaac Newton).

“Ninguém pode negar o fato de que Jesus existiu, nem que seus ensinamentos sejam belos. Ainda que alguns deles tenham sido proferidos antes, ninguém os expressou tão divinamente” (Albert Einstein).

“Deus é a lei e o legislador do Universo” (Albert Einstein).

Friedrich Nietzsche, chamado “o grande filósofo do ateísmo”, escreveu a um amigo sobre a pessoa de Jesus Cristo: “Eu sei que, se não O encontrar, não terei repostas para minha vida.” E no final de sua vida, durante a qual rejeitou a Cristo, ele escreveu: “Ai daquele que não tem lar!” (Friedrich Nietzsche).

“Se eu a coloco abaixo de todos os livros, ela é a que mantém todos eles, se eu a coloco no meio dos outros livros, ela é a coração desses livros, e se eu a coloco em cima dos outros livros, ela é a cabeça e autoridade de todos os livros em minha biblioteca” (Rui Barbosa sobre a Bíblia).

Pasteur, importante médico e cientista francês, formulou assim sua opinião acerca da divindade de Jesus: “Em nome da ciência eu proclamo a Jesus Cristo como Filho de Deus. Meu senso científico, que valoriza muito a relação entre causa e efeito, compromete-me a aceitá-lo como fato. Minha necessidade de adorar encontra nEle a mais plena satisfação” (Louis Pasteur).

“Eu quero saber como Deus criou este mundo. Eu não estou interessado neste ou naquele fenômeno, no espectro deste ou daquele elemento. Eu quero saber os pensamentos dele; o resto são detalhes” (Albert Einstein).

“A Física moderna leva-nos necessariamente a Deus” (Arthur Eddington).

“Quem procura a verdade procura Deus, ainda que não o saiba”
(Edith Stein).

“Há dois tipos de pessoas: as que têm medo de perder Deus e as que têm medo de O encontrar” (Pascal).

“É um cientista bem medíocre aquele que pretende poder passar sem fé ou sem Deus!” (Werner Von Braun, criador dos foguetes que levaram o homem à lua).

“O que o homem pode fazer de melhor para a sua felicidade é pôr-se em harmonia constante com Deus por meio de súplicas e orações” (Platão).

“Deus opera em nós e através de nós, apesar de nós” (Ronaldo Guedes Beserra).

“Fé é a atitude de agir, de viver, de acordo com aquilo em que se decidiu crer, de acordo com aquilo em que se acredita” (Ronaldo Guedes Beserra).

“Fé é uma convicção interior que surge de uma crença que não pode ser provada empiricamente” (Ronaldo Guedes Beserra).

“Um general americano (Norman Scwartzkopof) certa vez explicou a diferença entre os dois principais ingredientes do típico café da manhã americano: o bacon e os ovos. A galinha ENVOLVEU-SE, pois deu os ovos, mas o porco COMPROMETEU-SE, pois teve que dar a sua vida”.

“Um marco de minha vida foi a leitura de uma frase d’Os Irmãos Karamazov’: ‘Se Deus não existe, tudo é permitido’. Sartre tirou essa dúvida, porque a frase é duvidosa. Ele disse: ‘Deus não existe, portanto tudo é permitido’. Eu tirei a conclusão contrária, eu digo que nem tudo é permitido e portanto Deus existe. Ou a norma moral tem um fundamento absoluto, ou ficaria ao sabor da opinião individual de todo mundo, inclusive de estupradores e assassinos” (Ariano Suassuna em entrevista à Folha em 2012).

“Vocês podem fazer coisas que eu não posso e eu posso fazer coisas que vocês não podem, mas juntos podemos fazer grandes coisas” (Madre Tereza).

“Se você fizer uma tentativa, terá ao menos uma chance de conseguir; se você não fizer nenhuma tentativa não terá nenhuma chance de conseguir!” (Ronaldo Guedes Beserra).

“O grande milagre central da história deixou-se sobressair em toda a sua grandeza, o supremo paradoxo, Deus e o homem numa só pessoa” (Louis Berkhof).

“Henri Nouwen define ‘comunidade’ como o lugar onde a pessoa com quem menos desejamos estar sempre está. Muitas vezes nos cercamos de gente com quem mais queremos conviver, e isso forma um clube ou uma panelinha, não uma comunidade. Qualquer um pode formar um clube; exige-se graça, visão compartilhada e trabalho duro para formar uma comunidade” (Philip Yancey, Sinais de Graça).

“Posso não concordar com o que você faz, mas lutarei até a morte pelo seu direito de continuar fazendo” (Voltaire).

“Quando não negamos nem escondemos nossas fraquezas, as pessoas sentem-se mais próximas de nós. A vulnerabilidade convida as pessoas a entrar, permite que elas se identifiquem conosco e sintam-se confortáveis perto de nós. A graça nos capacita a admitir nossas dificuldades” (Chuck Swindoll, O Despertar da Graça).

“O cristão é o mais livre senhor de todos, não sujeito a ninguém; O cristão é o mais dócil servo de todos, sujeito a todos” (Martinho Lutero, Tratado da Liberdade do Cristão).

“Duas coisas são infinitas: o universo e a estupidez humana. Mas, no que respeita ao universo, ainda não adquiri a certeza absoluta” (Albert Einstein).

“Concede-me Senhor, a serenidade necessária para aceitar as coisas que não posso modificar, coragem para modificar aquelas que posso, e sabedoria para distinguir umas das outras” (Reinhold Niebuhr).

“O elevador para o sucesso está quebrado. Você terá de usar as escadas, portanto: um degrau de cada vez” (Joe Girard).

“Se você encontrar um caminho sem obstáculos, ele provavelmente não o levará a lugar algum” (Frank A. Clark).

“NÃO SEI O SEGREDO DO SUCESSO, MAS O DO FRACASSO É TENTAR AGRADAR A TODAS AS PESSOAS” (RICK WARREN).

“VOCÊ NÃO PODE FAZER SEMPRE AS MESMAS COISAS E ESPERAR POR NOVOS E DIFERENTES RESULTADOS. ARRISQUE! FAÇA O QUE NUNCA FOI FEITO, E VOCÊ VERÁ RESULTADOS NUNCA ALCANÇADOS” (CARITO PAES).

“NÃO SÃO AS PARTES DA BÍBLIA QUE NÃO COMPREENDO QUE ME PREOCUPAM, MAS, SIM, AS QUE ENTENDO E NÃO PRATICO” (MARK TWAIN).

“O REINO DE DEUS CRESCERÁ NA TERRA QUANDO A IGREJA CRIAR UMA SOCIEDADE ALTERNATIVA, DEMONSTRANDO O QUE O MUNDO NÃO É, MAS UM DIA SERÁ … UMA SOCIEDADE QUE RECEBE PESSOAS DE TODAS AS RAÇAS E DE TODAS AS CLASSES SOCIAIS, QUE SE CARACTERIZA PELO AMOR E NÃO PELA POLARIZAÇÃO, QUE SE INTERESSA MAIS PELOS SEUS MEMBROS MAIS FRACOS, QUE DEFENDE A JUSTIÇA E O DIREITO NUM MUNDO APAIXONADO PELO EGOÍSMO E PELA DECADÊNCIA, UMA SOCIEDADE NA QUAL OS MEMBROS COMPETEM PELO PRIVILÉGIO DE SERVIR UNS AOS OUTROS … NÓS, NA IGREJA, OS SUCESSORES DE JESUS, FOMOS DEIXADOS COM A TAREFA DE APRESENTAR OS SINAIS DO REINO DE DEUS …” (P. YANCEY).

“IGREJAS QUE PREVALECEM … SÃO RECONHECIDAS PELA SOCIEDADE NÃO APENAS PELO QUE SÃO CONTRA, MAS PELO QUE SÃO A FAVOR … SÃO CARACTERIZADAS PELO AMOR … APLICAM A DISCIPLINA BÍBLICA AOS MEMBROS E CONDENAM O PECADO, MAS ACOLHEM OS PECADORES ARREPENDIDOS DE FORMA AMIGA E FRATERNA … SÃO SOLIDÁRIAS, AMOROSAS E INCLUSIVAS. ELAS MILITAM CONTRA O RACISMO, OS PRECONCEITOS E AS INJUSTIÇAS, E ABENÇOAM A TODOS, SEM DISTINÇÃO DE RAÇA E CONDIÇÃO SOCIAL, MEDIANTE A GRAÇA REDENTORA DE JESUS” (CARLITO PAES, LIVRO: IGREJAS QUE PREVALECEM).

“Se você não gosta de algo, mude-o. Se não puder mudá-lo, mude sua atitude. Não se queixe” (Maya Angelou).

“Nossa percepção dos outros depende mais de nossa atitude do que das características dos que nos cercam. Se formos positivos, nós os vemos de modo positivo” (J. Maxwell).

“Não é triste mudar de idéias, triste é não ter idéias para mudar” (Barão de Itararé).

“As maiores coisas do mundo e as mais belas não podem ser vistas e nem sequer tocadas. Devem ser sentidas com o coração” (Hellen Keller).

“Todos precisam da beleza na mesma medida em que precisam de pão, locais de lazer e de prece, onde a Natureza possa curar, alegrar e fortalecer corpo e mente” (John Muir).

“A arquitetura é a arte que dispõe e adorna de tal forma as construções erguidas pelo homem, para qualquer uso, que vê-las pode contribuir para sua saúde mental, poder e prazer” (John Ruskin).

“Quando os homens se tornam materialistas, sem importar se o fazem por motivos capitalistas ou por motivos comunistas, eles já abandonaram a essência de seu próprio ser, e seus sistemas tornam-se incapazes de satisfazer às necessidades e desejos comuns a todos os homens” (R. N. Champlin).

“A frustração surge quando alguma coisa além do seu controle destrói e anula completamente seus planos. Contudo você pode dar à energia dessa frustração uma direção positiva” (Phill Adams).

“Ao enfrentar uma montanha, não desistirei. Continuarei lutando até que possa passar por cima dela, encontrar um caminho através dela, um túnel por baixo dela, ou simplesmente permanecer onde estou e transformar a montanha numa mina de ouro! Com a ajuda de Deus!” (R. Schuller).

“Vivamos um dia de cada vez, façamos uma coisa de cada vez!” (Ronaldo Guedes Beserra).

“As pessoas não querem conviver com indivíduos perfeitos, até porque ninguém é perfeito. As pessoas querem conviver com indivíduos humildes, capazes de reconhecer quando erram, capazes de se retratarem quando necessário!” (Ronaldo Guedes Beserra).

“Um líder tem de ter otimismo contagioso e determinação a fim de perseverar em face das dificuldades. Ele precisa irradiar confiança, depender de princípios morais e espirituais e recursos para dar certo mesmo quando ele próprio não está muito certo do resultado” (Montgomery).

“Se o sistema solar foi criado por uma colisão estelar acidental, então o aparecimento da vida orgânica neste planeta foi também um acidente, e toda a evolução do Homem foi um acidente também. Se é assim, então todos nossos pensamentos atuais são meros acidentes – o subproduto acidental de um movimento de átomos. E isso é verdade para os pensamentos dos materialistas e astrônomos, como para todos nós. Mas se os pensamentos deles – isto é, do Materialismo e da Astronomia – são meros subprodutos acidentais, por que devemos considerá-los verdadeiros? Não vejo razão para acreditarmos que um acidente deva ser capaz de me proporcionar o entendimento sobre todos os outros acidentes. É como esperar que a forma acidental tomada pelo leite esparramado pelo chão, quando você deixa cair a jarra, pudesse explicar como a jarra foi feita e porque ela caiu” (C. S. Lewis).

“O sofrimento nunca será insignificante, porque o próprio Deus o compartilhou.” Philip Yancey (Onde está Deus quando chega a dor?)

“Quando Deus nos tira alguma coisa, Ele não está nos punindo, simplesmente está abrindo nossas mãos para que tenhamos como receber algo melhor” Autor desconhecido

“Deus chora conosco para que possamos um dia rir com ele”. Jürgen Moltmann

“Nada está fora do alcance da oração, exceto o que está fora da vontade de Deus”. Autor desconhecido

“Deus lhe deu um presente de 86.400 segundos hoje. Você usou um para dizer obrigado?” (William Arthur Ward)

“Ao longo da vida pessoas o deixarão furioso, o desrespeitarão e o tratarão mal. Deixe Deus lidar com as coisas que eles fazem; causar ódio em seu coração o consumirá também.” (Will Smith)

“Deus é a plenitude do céu, o amor é a plenitude do homem.” (Victor Hugo)

“O que nós somos é o presente de Deus a nós. O que nós nos tornamos é nosso presente a Deus.” (Eleanor Powell)

“De todos os confortos criados, Deus é quem empresta; você é aquele que pede emprestado, não o dono.” (Samuel Rutherford)

“Deus faz três pedidos para seus filhos: Faça o melhor que você puder, onde você estiver, com o que você tiver, agora.” (Provérbio Afro-americano)

“Nós consideramos Deus como um piloto considera o pára-quedas dele; está lá para emergências mas ele espera nunca ter que usá-lo.” (C. S. Lewis)

“Deus é a evidência invisível.” (Victor Hugo)

“Uma razão para que Deus tenha criado o tempo é para que houvesse um lugar para enterrar os fracassos do passado. (Autor desconhecido)

“Oração é quando você fala com Deus; meditação é quando você escuta Deus.” (Diana Robinson)

 

035 – O QUERER DE DEUS PARA NOSSAS FAMÍLIAS


Texto: Genesis 35:1ss – Tema: O  QUERER DE DEUS  PARA NOSSAS FAMÍLIAS – 035

familia” DEPOIS disse Deus a Jacó: Levanta-te, sobe a Betel, e habita ali; e faze ali um altar ao Deus que te apareceu, quando fugiste da face de Esaú teu irmão.”

INTRODUÇÃO: Talvez esse foi um dos momentos mais difíceis da vida de Jacó, e foi justo nesse momento que Deus encontrou a oportunidade para mudar a vida de Jacó para sempre.

È nos momentos mais difíceis da nossa vida que Deus sempre se revela para nos confortar e nos dar uma experiência com Ele.

Deus revela o que Ele deseja para nossas famílias através de quatro comandos dados a Jacó:

1-     LEVANTA-TE: DEUS QUER UMA NOVA POSTURA

Jacó não estava prostrado fisicamente, mas sim espiritualmente, aquele momento era de dificuldade para Jacó, e Deus não queria ver Jacó prostrado diante das dificuldades e sim de pé.

Deus não quer que nos prostremos diante das dificuldades, Deus nos quer como um valente soldado na guerra pronto para pelejar contra as intempéries desta vida. Levante-se, Esforça-te e tem bom animo, porque o Senhor é Contigo Não deixe as circunstâncias da vida baixar a sua cabeça

2- VAI ATÉ BETEL: DEUS QUER NOS DAR UMA DIREÇÃO

a-      Para que a bênção Deus se manifeste temos que estar atentos a direção que Deus esta nos dando.Quando estamos na direção de Deus, por mais espinhoso que  seja o caminho, podemos ter a certeza que a vitória é certa

b-      Betel significa “Casa de Deus” ou seja o lugar aonde Deus escolheu para nos encontrarmos com Ele. Betel é o lugar da intimidade, da adoração, Betel é o lugar aonde podemos derramar a nossa alma diante de Deus. Ex: Ana, mãe de Samuel e Asafe no Salmo 73

3- HABITA ALI: DEUS QUER PERSEVERANÇA

Não adiantaria nada Jacó chegar a Betel e no mesmo dia voltar embora, Deus queria que Jacó permanecesse naquele lugar.

Deus quer que permanecemos no lugar que ele preparou pra nós.

Temos que ser firmes e constantes muitas pessoas deixam de desfrutar das bênçãos e da graça de Deus por não permanecerem na Betel de Deus

4- EDIFICA UM ALTAR: DEUS QUER COMUNHÃO

O ALTAR é lugar máximo da nossa intimidade com Deus, altar significa comunhão, sacrifício, renuncia e adoração.

Todos nós temos que edificar altares, pois o altar é a marca da nossa comunhão com Deus.

  • Para edificar o altar e preciso:
  • Remover tudo aquilo que rouba a glória de Deus – lançar fora todo lixo espiritual

Devemos renunciar os deuses estranhos porque Deus não reparte a Sua glória com ninguém. Se você vai chegar a Betel e se algum altar vai ser levantado ao Senhor dos exércitos, então os deuses estranhos terão que ficar enterrados no caminho. Muitos querem levantar um altar, ou, estar ministrando no altar sem se libertar dos deuses estranhos.

  • Remover toda impureza de nossa vida –
  • Remover as vestes do velho homem e no vestir com a vestes do novo homem

As vestes na Bíblia nos falam da conduta da vida diária. Se não trocarmos nossas vestes, não poderemos levantar um altar ao Senhor e nem ministrar diante d’Ele. Precisamos mudar a nossa postura; nossa forma antiga de nos comportar; nossa maneira de falar; nossa forma de tratar com os outros. Precisamos mudar as nossas vestes de lamúria por vestes de louvor (Is. 61:3

 CONCLUSÃO

Se você quiser ver Deus operar na sua vida, renovando suas forças, trazendo de volta a esperança, restituindo o que um dia lhe foi roubado, curando suas enfermidades, realizando sonhos, concretizando projetos, fazendo deslanchar o seu ministério, guardando a sua vida e de sua família, -faça da sua vida verdadeiramente um altar aonde Ele possa habitar.

Fazer da sua vida um altar é muito mais do que vir à igreja, entoar cânticos ao Senhor e ouvir uma mensagem. Fazer da sua vida um altar para Deus é ter atitudes em conformidade com a Palavra do Senhor, é ser de fato um homem e uma mulher de Deus. É ser compromissado com a visão do Reino. É viver na presença de Deus. Saber que Deus está presente é diferente de desfrutar da sua presença. E só desfruta da presença de Deus quem se coloca como altar de Deus.

 

Obrigado pela leitura deste post. Visite a Página Inicial –CLIQUE AQUI

034 – NÃO RESISTA AO CHAMADO DE DEUS


TEXTO: Êxodo 3:1 – 4:24TEMA: NÃO RESISTA AO CHAMADO DE DEUS034

INTRODUÇÃO
moises-e-a-sarca-ardente1-300x230Quando Deus apareceu para Moises no meio da sarça ardente:  Ele o convocou para a tarefa de livrar os filhos de Israel da escravidão egípcia.  Em resposta, Moises deu desculpas por que ele não se achava o homem certo para a tarefa.
As desculpas de Moisés e a resposta de Deus à elas, servirão de base para a mensagem.  De maneira similar, quando Deus escolhe pessoas hoje para uma tarefa especial, ele as convoca.  Pode ser que não seja para libertar de uma escravidão física, mas de uma escravidão espiritual. Ajudar a livrar o mundo da escravidão do pecado – cf. Mc 16:15, 1Pe 2:9-10. Muitas vezes, porém, nos comportamos como Moisés, usando as mesmas desculpas!
Comecemos com a leitura de Êxodo 3:1-10, refrescando a nossa memória de como Deus convocou a Moisés.
Vamos agora prosseguir  focando nas desculpas de Moisés:

I – “QUEM SOU EU?” 

Moisés, porém, respondeu a Deus: “Quem sou eu para apresentar-me ao faraó e tirar os israelitas do Egito? “ Êxodo 3:11

Muitas pessoas recusam cumprir os papéis que Deus lhes tem dado, porque se julgam incapazes. Olham para outras pessoas mais talentosas e acham desculpas por não fazer a vontade de Deus. O fato é que sempre encontraremos ao nosso redor pessoas mais inteligentes, mais fortes, mais eloqüentes e mais conhecidas. Mas, Deus nunca usou tais qualidades para medir seus servos. Ele não quer pessoas auto-confiantes, mas pessoas que confiam nele. Se você tende a fugir da responsabilidade porque não é ninguém, está olhando na direção errada. Pare de olhar no espelho para ver suas limitações, e comece a olhar para Deus Todo-Poderoso.
Deus não fez nenhum elogio a Moisés. Nem usou a psicologia para elevar a sua auto-estima. Concordou com ele. Realmente você não é ninguém, Mas eu sou o Deus todo poderoso. E então Deus respondeu a Moisés:  “Eu estarei com você. Esta é a prova de que sou eu quem o envia: quando você tirar o povo do Egito, vocês prestarão culto a Deus neste monte”. Êxodo 3:12
Deus prometeu que estaria com Moisés e isto já bastava para garantir a vitória. Muitos anos depois disto, Paulo escreveria: “Se Deus é por nós, quem será contra nós? (Romanos 8:31)
Amados, nós também nos sentimos assim como Moisés: incapazes, incompetentes, inferiores… Espere! Não somos nós que fazemos a obra  “Não que possamos reivindicar qualquer coisa com base em nossos próprios méritos, mas a nossa capacidade vem de Deus. Ele nos capacitou para sermos ministros de uma nova aliança, não da letra, mas do Espírito; pois a letra mata, mas o Espírito vivifica.” 2 Coríntios 3:5-6
Olha só o que Ele fez com um os apóstolos, homens incultos e despreparados!  “Vendo a coragem de Pedro e de João, e percebendo que eram homens comuns e sem instrução, ficaram admirados e reconheceram que eles haviam estado com Jesus.” Atos 4:13
Através de Jesus, Deus nós dá a mesma garantia dada a Moisés “Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei. E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos”. Mateus 28:19-20
“Tudo posso naquele que me fortalece.” Filipenses 4:13

II. NÃO SEI O QUE FALAR!
“Moisés perguntou: “Quando eu chegar diante dos israelitas e lhes disser: O Deus dos seus antepassados me enviou a vocês, e eles me perguntarem: ‘Qual é o nome dele? ’ O Que lhes direi? “ Êxodo 3:13
Moisés sabia que ele deveria liderar os filhos de Israel, e que ele enfrentaria perguntas as vezes difíceis, como por exemplo, quem é você, para se dizer enviado por Deus? Talvez ele questionassem o porque eles deveriam sair daquele país onde já estavam a 400 anos. Moisés argumenta que não teria as respostas. Mas A resposta de Deus foi rápida…
” Disse Deus a Moisés: “Eu Sou o que Sou. É isto que você dirá aos israelitas: Eu Sou me enviou a vocês”.
Disse também Deus a Moisés: “Diga aos israelitas: O Senhor, o Deus dos seus antepassados, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, o Deus de Jacó, enviou-me a vocês. Esse é o meu nome para sempre, nome pelo qual serei lembrado de geração em geração.”
Êxodo 3:14-15
Deus disse a Moisés qual seria a resposta a ser dada de maneira a não deixar dúvidas.
Assim ocorre conosco também. Tentamos nos esquivar, arrumando desculpas que o nosso conhecimento não é o adequado. Que precisamos nos preparar mais. Mas Deus está dizendo que a resposta é simples. Que você não precisa de conhecimentos profundos. A palavra a ser pregada é esta:
“E disse-lhes: “Vão pelo mundo todo e preguem o evangelho a todas as pessoas. Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado.” Marcos 16:15-16
         “Irmãos, quero lembrar-lhes o evangelho que lhes preguei, o qual vocês receberam e no qual estão firmes. Por meio deste evangelho vocês são salvos, desde que se apeguem firmemente à palavra que lhes preguei; caso contrário, vocês têm crido em vão. Pois o que primeiramente lhes transmiti foi o que recebi: que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras, foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras,” 1 Coríntios 15:1-4
Veja também:
“Eu mesmo, irmãos, quando estive entre vocês, não fui com discurso eloqüente nem com muita sabedoria para lhes proclamar o mistério de Deus. Pois decidi nada saber entre vocês, a não ser Jesus Cristo, e este, crucificado.” 1 Coríntios 2:1-2

III. E SE ELES NÃO ACREDITAREM EM MIM?

Moisés respondeu: “E se eles não acreditarem em mim nem quiserem me ouvir e disserem: ‘O Senhor não lhe apareceu’? “  Êxodo 4.1

Agora ele já sabia o que falar, mas continuava a colocar empecilhos. Ele achava que as pessoas iriam duvidar. Será que ele estava com medo de falhar? Você já teve medo de falhar? Mas, será que ele já se esqueceu que Deus estava com ele?  Deus precisou dar-lhe uma prova palpável de Sua presença.
– Na vara que se transforma em serpente: “Então o Senhor lhe perguntou: “Que é isso em sua mão? ” “Uma vara”, respondeu ele. Disse o Senhor: “Jogue-a ao chão”. Moisés jogou-a, e ela se transformou numa serpente. Moisés fugiu dela, mas o Senhor lhe disse: “Estenda a mão e pegue-a pela cauda”. Moisés estendeu a mão, pegou a serpente e esta se transformou numa vara em sua mão. E disse o Senhor: “Isso é para que eles acreditem que o Deus dos seus antepassados, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, o Deus de Jacó, apareceu a você”.Êxodo 4:2-5
-Na sua mão, que fica leprosa: “Disse-lhe mais o Senhor: “Coloque a mão no peito”. Moisés obedeceu e, quando a retirou, ela estava leprosa; parecia neve. Ordenou-lhe depois: “Agora, coloque de novo a mão no peito”. Moisés tornou a pôr a mão no peito e, quando a tirou, ela estava novamente como o restante da sua pele.” Êxodo 4:6
-Na água, que se transforma em sangue:  “E se ainda assim não acreditarem nestes dois sinais nem lhe derem ouvidos, tire um pouco de água do Nilo e derrame-a em terra seca. Quando você derramar essa água em terra seca ela se transformará em sangue”. Êxodo 4:9
“… a salvação, … tendo sido anunciada inicialmente pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram; dando Deus testemunho juntamente com eles, por sinais, prodígios e vários milagres e por distribuições do Espírito Santo…” (Hebreus 2:3-4). ATOS 1.8 – PODER… ROMANOS 1.18 – O EVANGELHO É O PODER DE DEUS…

IV. NÃO CONSIGO FALAR BEM!
“Disse, porém, Moisés ao Senhor: “Ó Senhor! Nunca tive facilidade para falar, nem no passado nem agora que falaste a teu servo. Não consigo falar bem! ”
Êxodo 4:10″

Moisés declara não ser eloquente ao falar. Mas Deus também não aceita esta desculpa. Ele sabia desta característica antes de chamá-lo. “Disse-lhe o Senhor: “Quem deu boca ao homem? Quem o fez surdo ou mudo? Quem lhe concede vista ou o torna cego? Não sou eu, o Senhor? “Êxodo 4:11. Paulo recusou valorizar a eloqüência acima do conteúdo: “Eu, irmãos, quando fui ter convosco, anunciando_vos o testemunho de Deus, não o fiz com ostentação de linguagem ou de sabedoria. Porque decidi nada saber entre vós, senão a Jesus Cristo e este crucificado. E foi em fraqueza, temor e grande tremor que eu estive entre vós. A minha palavra e a minha pregação não consistiram em linguagem persuasiva de sabedoria, mas em demonstração do Espírito e de poder, para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria humana, e sim no poder de Deus” (1 Coríntios 2:1-5).
Sabemos que as vezes existem impedimentos reais, mas não devemos nos acomodar, pois o Senhor providenciará todo o necessário. Exponha seus problemas para o Senhor e espera a solução que vem dele. Mas não use isto como desculpa para não pregar. Se nos sentimos fracos, limitados, ou inadequados, somos o melhor instrumento mediante o qual o poder de Deus pode operar.                                                                  

V – NÃO QUERO IR
Moisés na verdade simplesmente não queria ir! Respondeu-lhe, porém, Moisés: “”Ah Senhor! Peço-te que envies outra pessoa”. Êxodo 4.13

Todas as desculpas eram como que cortinas de fumaça para esconder a verdadeira razão.   Agora que a máscara havia caído, a impaciência do Senhor também aparece.  Ele se ira contra Moisés no 4:14

         Então o Senhor se irou com Moisés e lhe disse: “”Você não tem o seu irmão Arão, o levita? Eu sei que ele fala bem. Ele já está vindo ao seu encontro e se alegrará ao vê-lo.

A partir daí, o Senhor começa a dar ordem. Já havia mostrado que as desculpas eram tolas. Leia Exodo 4:15-17 Você falará com ele e lhe dirá o que ele deve dizer; eu estarei com vocês quando falarem, e lhes direi o que fazer. Assim como Deus fala ao profeta, você falará a seu irmão, e ele será o seu porta-voz diante do povo. E leve na mão esta vara; com ela você fará os sinais miraculosos”.

No versículo 24, diz que o Senhor quis matar Moisés. “Numa hospedaria ao longo do caminho, o Senhor foi ao encontro de Moisés e procurou matá-lo.”

Irmãos, o mesmo acontece conosco hoje! Nossas desculpas são como cortinas de fumaça a esconder a nossa vontade de não fazer a obra! De ficarmos na nossa zona de conforto! A gente prefere que Deus use os outros e que a gente só fique ouvindo e dando Glórias! Mas agora é hora de trabalhar!!!!
A ira de Deus se acendeu contra Moisés. VOCÊ QUER EXPERIMENTAR ESTA IRA?????  Pois está é a hora de nos arrependermos das vezes que nós desviamos dos chamados de Deus. Ainda é tempo.

CONCLUSÃO:
Nós sabemos o resto da história. Ele aceitou o chamado, e foi para o Egito falar com o Faraó, Com a ajuda de Deus, saiu daquela terra com os filhos de Israel.

Mas, e VOCÊ? Qual é o resto da tua história? Deus já te chamou! Qual é a tua desculpa?
– Quem sou eu?
– O que vou falar?
– E se eles não acreditarem em mim?
– Eu não sei pregar! Eu não sei falar bem!
-Não quero ir? Não posso! Não tenho tempo!
1. Deus não desistiu de você, o chamado que ele lhe fez permanece. Eu não sei quantas vezes ele lhe chamou. Se uma vez, duas vezes, três vezes ou cem vezes. Mas ele vai continuar insistindo com você. E a ordem de Deus para você é: não fuja mais, obedeça hoje!

  1. Deus não vai chamar outro para o lugar que é seu. Ele escolheu você. Sim, Ele conhece os seus defeitos, suas fraquezas, suas deficiências, mas quando ele lhe chamou ele já sabia de tudo isso e mesmo assim Ele decidiu lhe chamar. O escolhido foi você. Ele acredita em você. Ele lhe criou, lhe sustentou e vai lhe capacitar. Creia, neste momento, Deus está pronunciando o seu nome e mais uma vez a palavra do Senhor vem a você como veio a Moisé, a Jonas, a Abraão, a Samuel, a Isaías, a Jeremias, a Eliseu, a Mateus, a Paulo…
  1. O Chamado de Deus não é para qualquer lugar. Quando ele lhe chamou, lhe deu o endereço de onde você deve cumprir sua missão. Não adianta tentar agradar a Deus fazendo o que Ele mandou no lugar aonde Ele não lhe mandou. O seu chamado é transcultural, então vá. O seu chamado é para o sertão, então vá. O seu chamado é aqui, então fique. O melhor lugar para se estar é no centro da vontade de Deus.

20º CONGRESSO DA IGREJA BATISTA NACIONAL FILADÉLFIA

Pr Josenildo Oliveira Silva

Teresina, 11 de Setembro de 2015

Obrigado pela leitura deste post. Visite a Página Inicial –CLIQUE AQUI

033 – SETE MOTIVOS PARA ABANDONAR SUA IGREJA


TEMA: SETE MOTIVOS PARA ABANDONAR SUA IGREJA – 033

   Caminho A cada ano milhares de brasileiros se convertem e ingressam numa igreja evangélica. Mas, também, a cada ano, muitos abandonam suas igrejas, fazendo-as parecer um imenso corredor: muitos entrando pela porta da frente; um bom tanto deles saindo pela porta dos fundos.

    Conversando com os “desviados” (é assim que nós os chamamos), ouvimos diversas explicações. Alguns dos motivos apresentados até que são relevantes; outros, porém, são meras desculpas. Mas, no fundo nós sabemos que “… nada pode nos separar do amor de Deus“; em outras palavras, nada é suficientemente forte para afastar da casa de Deus um verdadeiro filho de Deus.

    Este fenômeno, no entanto, não é novo. Se considerarmos que a igreja cristã nasceu na manhã da Páscoa, no dia da ressurreição de Jesus, então, à tarde daquele mesmo dia ela já tinha dois “desviados”. Leia atentamente o relato bíblico:

“Naquele mesmo dia, dois deles estavam de caminho para uma aldeia chamada Emaús, distante de Jerusalém sessenta estádios (+ ou – 12 km). E iam conversando a respeito de todas as coisas sucedidas. Aconteceu que, enquanto conversavam e discutiam, o próprio Jesus se aproximou e ia com eles. Os seus olhos, porém, estavam como que impedidos de o reconhecer. Então, lhes perguntou Jesus: Que é isso que vos preocupa e de que ide tratando à medida que caminhais? E eles pararam entristecidos. Um, porém, chamado Cleopas, respondeu, dizendo: És o único, porventura, que, tendo estado em Jerusalém, ignora as ocorrências destes últimos dias? Ele lhes perguntou: Quais? E explicaram: O que aconteceu a Jesus, o Nazareno, que era varão profeta, poderoso em obras e palavras, diante de Deus e de todo o povo, e como os principais sacerdotes e as nossas autoridades o entregaram para ser condenado à morte e o crucificaram. Ora, nós esperávamos que fosse ele quem havia de redimir a Israel; mas, depois de tudo isto, é já este o terceiro dia desde que tais coisas sucederam. É verdade também que algumas mulheres, das que conosco estavam, nos surpreenderam, tendo ido de madrugada ao túmulo; e, não achando o corpo de Jesus, voltaram dizendo terem tido uma visão de anjos, os quais afirmam que ele vive. De fato, alguns dos nossos foram ao sepulcro e verificaram a exatidão do que disseram as mulheres; mas não o viram. Então, lhes disse Jesus: Ó néscios e tardos de coração para crer tudo o que os profetas disseram! Porventura, não convinha que o Cristo padecesse e entrasse na sua glória? E, começando por Moisés, discorrendo por todos os Profetas, expunha-lhes o que a seu respeito constava em todas as Escrituras. Quando se aproximavam da aldeia para onde iam, fez ele menção de passar adiante. Mas eles o constrangeram, dizendo: Fica conosco, porque é tarde, e o dia já declina. E entrou para ficar com eles. E aconteceu que, quando estavam à mesa, tomando ele o pão, abençoou-o e, tendo-o partido, lhes deu; então, se lhes abriram os olhos, e o reconheceram; mas ele desapareceu da presença deles. E disseram um ao outro: Porventura, não nos ardia o coração, quando ele, pelo caminho, nos falava, quando nos expunha as Escrituras? E, na mesma hora, levantando-se, voltaram para Jerusalém, onde acharam reunidos os onze e outros com eles, os quais diziam: O Senhor ressuscitou e já apareceu a Simão! Então, os dois contaram o que lhes acontecera no caminho e como fora por eles reconhecido no partir do pão”. Lucas 24.13-35

   Aos que abandonaram suas igrejas ou estão pensando em fazê-lo, quero dizer-lhes as mesmas palavras de Jesus àqueles dois discípulos a caminho de Emaús: Vocês são LOUCOS E DUROS DE CORAÇÃO! Sei que estas palavras são pesadas, mas é exatamente isto que significa a frase de Jesus: “Néscios e tardos de coração para crer…”.

LOUCOS E DUROS DE CORAÇÃO!

   Porque Jesus foi tão severo com eles? Porque seus motivos para abandonar a igreja eram banais e fruto de seus corações endurecidos.

    Inacreditavelmente, estes mesmos motivos podem ser encontrados nas conversas com os “desviados”.

    As palavras de Cleopas e de seu companheiro de viagem revelam-nos toda a verdade de seus corações. Vamos analisar o texto? Vemos ver quais motivos levaram estes dois a fazer tal loucura?

1o Motivo:   Dar ouvidos à conversa fiada – vs. 13-14

   Para que alguém se converta e una-se a uma igreja evangélica, muitas pessoas, de muitas igrejas diferentes, colaboram para isso: Um lhe fala de Jesus pela primeira vez, outro lhe entrega alguma literatura, alguém ora por ele e com ele, outro o socorre numa hora de aflição, alguém o convida, outro o traz ao templo, e assim por diante.

   No entanto, quando alguém chega a se afastar do Caminho, geralmente é pelas mãos de uma única pessoa. Muitas vezes pelas mãos de alguém que ele conheceu na própria igreja e que se fez seu amigo. Alguém que conversa muito ele, mas, ao invés de o encorajar, como recomendam as Escrituras, leva-o a se desviar.

    Repare no texto bíblico:

   “Naquele mesmo dia, dois deles estavam de caminho para uma aldeia chamada Emaús, distante de Jerusalém sessenta estádios. E iam conversando a respeito de todas as coisas sucedidas”.

   O que havia em Emaús? Nada! Emaús era uma aldeia tão pequena e inexpressiva, em termos históricos, que só sabemos que ela existiu por causa deste relato bíblico; mas, mesmo que Emaús fosse uma grande cidade, o quê poderia haver lá que fosse mais importante que a notícia da ressurreição? Nada! Absolutamente, nada!

    A verdade é que, enquanto a igreja estava reunida lá em Jerusalém, tentando assimilar os últimos acontecimentos e esclarecer o sumiço do corpo de Jesus, estes dois discípulos estavam voltando para sua antiga vidinha, lá em Emaús. Abandonaram a igreja.

    Porque? Por vários motivos e um deles foi por causa de conversa fiada, pois, como o texto bíblico relata, eles “… iam conversando” pelo caminho.

   O texto bíblico não diz quem desviou quem, mas, como a repreensão de Jesus foi muito severa e somente o nome de um deles é citado, não corremos muito risco em afirmar que Cleopas era o conversador e, o outro, aquele que lhe deu ouvidos.

   Ter amigos na igreja é muito saudável e recomendável, mas, cuide-se, há muitos “Cleopas” em nosso meio; pessoas mal resolvidas em sua fé em Nosso Senhor Jesus, pessoas que querem sair da igreja, mas, como seus motivos são meras desculpas, precisam de alguém que lhe dê ouvidos, alguém que concorde com ele e, de preferência, que saia da igreja junto com ele, para que ele se senta menos mal e culpado.

2o Motivo:   Cegueira espiritual – vs. 15-16

    O texto fala de uma espécie de “cegueira espiritual”. Repare.

    “Aconteceu que, enquanto conversavam e discutiam, o próprio Jesus se aproximou e ia com eles. Os seus olhos, porém, estavam como que impedidos de o reconhecer”.

    Eles estavam tão compenetrados em si mesmos, tão envolvidos em suas próprias desculpas e justificativas, tão convictos em sua discussão, que nem puderam notar que era o Cristo ressurreto que caminhava com eles.

   Imaginem o ridículo da situação. Iremos ver, logo adiante, que eles não aceitaram a notícia da ressurreição. Provavelmente estavam dizendo: Esta coisa de ressurreição é coisa de louco! É histerismo coletivo! E, ali ao seu lado, estava aquele de quem eles estavam falando.

    Observe outra coisa muito interessante: eles (que estavam cegos) julgaram-se mais informados que o próprio Cristo: “És o único, porventura, que, tendo estado em Jerusalém, ignora as ocorrências destes últimos dias?”.

   As pessoas que abandonam o Caminho encontram-se em condições espirituais semelhantes, isto é, cegos. Estão tão preocupadas consigo mesmos que, literalmente, se tornam incapazes de perceber a realidade. Pior que isso, além de estarem cegas, acreditam que são as únicas que enxergam. Enchem o peito de razão, mas, fazem papel de ridículos ao discutirem temas sobre os quais não tem o menor conhecimento e ao classificarem como fanáticos ou histéricos os que ficaram firmes em suas igrejas.

3o Motivo:   Tristeza – vs. 17

    “Então, lhes perguntou Jesus: Que é isso que vos preocupa e de que ide tratando à medida que caminhais? E eles pararam entristecidos”.

   Porque eles estavam tristes? Pela morte de Jesus, é claro!

    Mas, também, pela injustiça praticada pelas autoridades (Como puderam colocar Jesus e Barrabás lado a lado?).

    Pela ingratidão do povo de Israel (Como puderam escolher Barrabás?).

    E, pelos problemas do grupo de Jesus (Como é que Pedro, que era tão valente, não morreu de vergonha por negar o Mestre três vezes? E quanto aos demais, não se acovardaram também, deixando o Cristo padecer sozinho? E as mulheres, então, que na hora da crucificação até que foram valentes, mas, agora, vêm com esta história de que viram e conversaram com anjos, parecendo loucas, alucinadas?).

    Estavam tristes por muitos motivos. Por isso não puderam suportar a pressão. A Bíblia diz que “… a alegria do Senhor é a nossa força”. Crente triste é crente fraco! E, quando estamos fracos, temos a tendência de nos isolarmos, de fugir, de virar a mesa, de abandonar a carreira da fé.

   Cuide-se, meu irmão. Não se entristeça! Nem com as autoridades, nem com a ingratidão do povo e, muito menos ainda, com sua igreja, pois todas as igrejas do mundo são iguais: são formadas por seres humanos fracos e frágeis; valentes numa hora, covardes noutra; maravilhosos num instante, desprezíveis noutro; inspiradores em certas atitudes, desastrosos em outras.

   É verdade que nenhuma igreja pode viver em pecado alegando que “… toda igreja tem problemas, que nenhuma é perfeita” e não fazer nada para mudar esta situação. Se uma igreja admite isso (e a maioria admite) é porque está reconhecendo que tem problemas. Logo, tem a obrigação de dar uma parada e fazer um conserto com Deus, senão, certamente é falsa e hipócrita.

   Por outro lado, no entanto, nenhum crente tem o direito de ficar triste por causa dos problemas de sua igreja, a ponto de abandoná-la. Deve, sim, orar, jejuar e promover a santidade do seu grupo, com paciência e amor. Muito amor! Se, depois de agir assim, sua igreja insistir em permanecer no pecado, então chegou a hora de pedir a Deus licença para sair em busca de um outro lugar para adorar. Porém, jamais ficar sem igreja.

4o Motivo:   Saudosismo – vs. 19

    “És o único, porventura, que, tendo estado em Jerusalém, ignora as ocorrências destes últimos dias? Ele lhes perguntou: Quais? E explicaram: O que aconteceu a Jesus, o Nazareno, que era varão profeta, poderoso em obras e palavras”.

    Jesus falou diversas vezes que iria voltar para o Pai e que seus discípulos iriam fazer obras maiores do que as que ele fez, mas, mesmo assim estes dois abandonaram a Igreja, pois aquele “… que era varão profeta, poderoso em obras e palavras…” havia morrido. Jesus já era. Estava morto. Suas obras pertenciam ao passado.

    O dicionário define saudosismo como culto ao passado. Este é um dos principais motivos pelos quais muitas abandonam suas igrejas: Eles vivem do passado. Ah! No tempo daquele outro pastor, sim, a gente via o poder de Deus. Ah! Antigamente a Igreja orava mais, buscava mais a presença de Deus. Ah! No tempo dos apóstolos é que havia poder. Ah! No tempo de Jesus… E, assim vão caminhando e se distanciando, sem entender que o poder de Deus está à disposição de todo aquele que se santifica e que Deus se manifesta hoje em dia no meio do seu povo com a mesma graça e misericórdia de outrora.

    É interessante observar que foi exatamente no momento do maior dos milagres de todos os tempos, a ressurreição, que este dois pensavam que o poder de Deus havia cessado.

    Meu irmão, você acha que sua Igreja anda sem poder? Cuidado! Pode ser que você esteja virando as costas e esteja perdendo de ver as maravilhas de Deus. Mas, se for mesmo verdade que sua igreja anda assim, meio sem poder, não a abandone nesta hora difícil. Seja você aquele que vai iniciar um incêndio espiritual ali. Dedique-se ao estudo da Palavra de Deus, à oração e ao jejum, às boas obras e ao amor fraternal. Pague o preço. Não use isto como desculpa, pois, pode ser que quem está frio e sem poder seja você mesmo.

5o Motivo:   Perda da esperança – vs. 20-21

    “Ora, nós esperávamos que fosse ele quem havia de redimir a Israel; mas, depois de tudo isto, é já este o terceiro dia desde que tais coisas sucederam”.

    Naquela época os defuntos eram colocados em cavernas e não enterrados, como fazemos hoje em dia, e a morte era oficialmente confirmada somente após três dias do sepultamento. Tudo isso para evitar que alguém fosse enterrado vivo, pois não tinham como diagnosticar os casos de morte aparente. Mas, depois de três dias, a morte era decretada e acabava-se qualquer raio de esperança dos amigos e parentes.

    Cleopas e seu amigo haviam depositado todas as suas esperanças em Jesus, mas ele morreu. E, após três dias do seu sepultamento, suas esperanças se foram.

    Muitas pessoas abandonam suas igrejas porque perderem a esperança. Toda igreja passa por crises e nestas épocas, ao invés de procurar levantar o moral dos membros, muitos se apresentam como profetas, “Profetas-Só-De-Coisas-Ruins”, sempre anunciando que “há uma nuvem escura sobre a Igreja”, que Deus “está pesando a mão”, que “há pecado na igreja”, etc, etc e tal.

    Desconhecem a história da Igreja Cristã, que já passou por verdadeiras crises e superou cada uma delas, pois “Maior é o que está em nós, que aquele que está no mundo”. Esquecem que “… em Cristo, somos mais que vencedores”.

    As coisas andam feias em sua Igreja? Arregace as mangas e ajude aqueles poucos que ainda estão lutando. Se você parar de reclamar, já está ajudando. Mas, se resolver colocar a mão na massa, a coisa vai!

    Mesmo que sua Igreja já tenha morrido, Deus a pode ressuscitar, pois, no dicionário de Deus não consta a palavra IMPOSSÍVEL.

    A esperança é a última que morre, mas, quando morre, mata o homem.

    Cuide-se para não perder a esperança! Olhe sua Igreja com olhos espirituais; procure ver o que ela será, pela graça de Deus e não sua situação atual.

6o Motivo:   Decepção – vs. 21

    “Ora, nós esperávamos que fosse ele quem havia de redimir a Israel; mas, depois de tudo isto, é já este o terceiro dia desde que tais coisas sucederam”.

    Quantas vezes Jesus afirmou que seu reino não é deste mundo? Ele deixou claro que não veio para formar um exército, para ser o governador ou o rei de uma nação, para criar uma dinastia ou qualquer destas coisas que os poderosos tanto apreciam. Apesar disto, os apóstolos pensavam que Jesus iria ser coroado e enfrentar os romanos e “redimir” (libertar) Israel.

    Havia, é claro, um interesse pessoal em cada um deles, para acreditar nisso. Como amigos íntimos do Mestre, certamente eles seriam nomeados generais, ministros, secretários. Imagine, um grupo de pescadores analfabetos nomeados para os altos escalões do novo governo, o governo de Jesus. Fantástico, não é mesmo?

    Mas, eles estavam confusos. Jesus nunca disse isso, nunca lhes deu qualquer esperança neste sentido.

    Ora, a Bíblia diz que quem crê em Jesus jamais será confundido. O quê aconteceu com os apóstolos, para ficaram tão confusos?

    Eles deixaram de ouvir as palavras de Jesus e passaram a acreditar em suas próprias ambições e devaneios.

    Muitas pessoas abandonam suas Igrejas quando se decepcionam com alguma coisa. Mas, como chegam a este ponto?

    Quando deixam de ouvir as verdades de Deus para ouvir seus próprios corações. Quando enganam a si mesmos, afirmando e acreditando que Deus lhes prometeu alguma coisa, quando, no fundo, eles estão apenas tentando satisfazer suas ambições pessoais.

    A Bíblia diz que só há um mediador entre Deus e os homens, Jesus. Porém, infelizmente, muitos se decepcionam porque deixam de procurar em Jesus as respostas para suas vidas e vão atrás de certos “homens e mulheres de Deus”, mendigando oração e em busca de “revelação”.  Passam a dar ouvidos aos profetas e profetizas de plantão. Passam a dar mais valor a sonhos, visões e sinais, que à presença de Deus e seus ensinos.

    Outros evangélicos organizam suas vidas função de suas Igrejas e de seus líderes, de tal forma que abandonam a família, os amigos, o estudo, o auto-desenvolvimento, o laser, etc. Então, num belo dia, suas Igrejas e seus líderes traem sua confiança, e a decepção vem à cavalo. Daí, não dá mais para segurar a barra. O único jeito de enfrentar a realidade é… bem, é fugindo dela. Abandonando tudo.

    Decepcionado? A culpa é sua, se acreditou em suas próprias ambições e se organizou sua vida em função de homens e Igrejas.

    Jesus nunca decepcionou alguém que tenha organizado sua vida em favor dele.

    É hora de reconhecer os erros, para não cair mais.

7o Motivo:   Falta de fé, descrença – vs. 22-25

   “… mas, depois de tudo isto, é já este o terceiro dia desde que tais coisas sucederam. É verdade também que algumas mulheres, das que conosco estavam, nos surpreenderam, tendo ido de madrugada ao túmulo; e, não achando o corpo de Jesus, voltaram dizendo terem tido uma visão de anjos, os quais afirmam que ele vive. De fato, alguns dos nossos foram ao sepulcro e verificaram a exatidão do que disseram as mulheres; mas não o viram”.

   Quase que dá para ouvir o tom de desprezo deles em relação ao testemunho das mulheres, quando se referiram a elas como “algumas mulheres”.

    Não eram apenas algumas mulheres. Eram mulheres bem conhecidas do grupo. Mulheres respeitadas, que tinham nome e sobrenome. Mulheres que apoiaram o ministério de Jesus todo o tempo, não só financeiramente, mas, principalmente, com o serviço de suas próprias vidas. Mas, nada disso tinha qualquer valor para Cleopas e seu companheiro. Imediatamente, eles desqualificaram o testemunho delas, por serem apenas mulheres.

    Mas, sua descrença não parou por aí. Descreram, também, do testemunho dos homens (De fato, alguns dos nossos foram ao sepulcro e verificaram a exatidão do que disseram as mulheres; mas não o viram). À primeira vista parece que o testemunho dos homens os deixou propensos a crer, mas, não!  Se tivessem crido no testemunho daqueles verdadeiros servos de Deus, JAMAIS TERIAM IDO EMBORA para Emaús.

    Descreram da própria ressurreição, apesar dela ter sido apregoada por Jesus.

    Em resumo, descreram das mulheres, dos homens e do poder de Deus. Não é à toa que a repreensão de Jesus foi tão severa.

    Um dos motivos que levam as pessoas a abandonar suas igrejas é quando elas passam a agir de modo semelhante.

    É verdade que nas igrejas têm muita gente exagerada, doidas para dar um “tremendo testemunho”, tentando impressionar, para conquistar o respeito do grupo.

   Por outro lado, no entanto, há os casos verdadeiros. Testemunhos verídicos, comedidos, isentos de exageros. Pessoas que, de fato, têm experimentando uma dose maior da graça de Deus.

   Como diferenciar o falso do verdadeiro? A Bíblia nos ensina a agir com prudência, sobriedade e discernimento.

   Alguém certa vez disse: Para quem quer crer, nenhuma prova é preciso; para quem não quer crer, nenhuma prova basta.

    Seja crente, de verdade. Seja sábio e prudente, mas crente.  Jamais acredite em tudo; jamais duvide de tudo.

    O crente vive pela fé e não por preconceitos.

    Por ser que, neste ponto desta mensagem, você já tenha compreendido porque abandonou sua ou porque está pensando em fazê-lo. A pergunta que vem a seguir é natural: E agora, como voltar? Como sentir de novo a mesma alegria que eu sentia no início?

   Eu estaria mentindo, se lhe dissesse que é fácil voltar ou recuperar a alegria do primeiro amor. Não é nada fácil; mas não é impossível. Vou fazer uma lista dos eventos que motivaram aqueles dois a voltar correndo para Jerusalém:

  1. a) Jesus foi atrás deles;
    b) Jesus ouviu suas queixas;
    c) Jesus falou aos seus corações:
    “E, começando por Moisés, discorrendo por todos os Profetas, expunha-lhes o que a seu respeito constava em todas as Escrituras”, de tal modo que seus “corações ardiam”;
    d) Eles convidaram Jesus a entrar em sua casa;
    e) Jesus restaurou a comunhão (no partir do pão);
    f) Jesus abriu seus olhos (tirou a cegueira espiritual);
    g) Eles voltaram correndo para Jerusalém.

    Note que, dos sete eventos que os culminaram na volta deles, somente dois foram de iniciativa humana; quanto aos demais, foram de iniciativa e Jesus.

    Em outras palavras: Se Deus não tiver misericórdia de sua vida, você jamais conseguirá voltar à sua igreja ou jamais conseguirá voltar a sentir a mesma alegria do início.

    Meu conselho é que você dobre seu joelho e clame em alta voz:

    Jesus, por favor, venha me buscar!

    E, quando algum irmão ou pastor o procurar e lhe convidar para ir a um culto, vá! E, se o seu coração começar a arder, ao ouvir a Palavra de Deus, convide Jesus a entrar em seu coração e ficar com você nesta “noite fria” que se instalou em seu espírito.

    Aceite o perdão de Deus (coma do pão que Jesus lhe der) e…

    VOLTE PARA SUA IGREJA.

    Se não for possível nem recomendável voltar para sua igreja, peça a Deus para lhe mostrar seu novo lugar de adoração.

    Não seja LOUCO E DURO DE CORAÇÃO!

    Seja crente! Crê somente!

 

Obrigado pela leitura deste post. Visite a Página Inicial –CLIQUE AQUI

Artigo_ O Que é Um Discípulo?


O Que é um Discípulo?

Antes de falarmos sobre o que é um discípulo, vamos observar esta ordem clara que o Senhor Jesus nos deu: “E, aproximando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: Foi-me dada toda a autoridade no céu e na terra. Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a observar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos.” Mt 28:18-20

Esta foi a última palavra de Jesus aos seus discípulos. Até parece que este é o ponto mais alto do Novo Testamento. É como se o senhor estivesse todo o tempo preparando o terreno para dar esta palavra. Depois de fazer tudo o que o Pai lhe encomendara, finalmente o Senhor podia dar esta ordem: “…Fazei discípulos de todas as nações…”.

Podemos negligenciar este mandamento? Ou podemos fazê-lo de qualquer jeito, ou da maneira que acharmos melhor? NÃO. Devemos Buscar com toda diligência e procurar entender bem. O Senhor ressuscitado nos deu uma ordem e devemos cumpri-la a risca.

O Senhor não nos mandou juntar gente para fazer reuniões. As reuniões são importantes, assim como a cura dos enfermos. Os sermões tem o seu lugar, e certamente devemos cantar e louvar. Contudo o fundamental é fazer discípulos. A não ser que isto seja bem entendido, todas as outras coisas importantes serão a casca de uma fruta oca. Serão um amontoado de atividades sem propósito e sem valor eterno.

O que é um discípulo?

Comecemos com uma declaração objetiva:

Um discípulo é alguém que crê em tudo que Cristo disse e faz tudo que Cristo manda.

É importante entender que no contexto do Novo Testamento não existe ninguém que seja convertido e não seja um discípulo. Convertido, salvo, discípulo, são todos termos que se referem a uma mesma pessoa, sendo que, cada termo salienta um aspecto diferente da vida ou experiência desta pessoa:

  • Salvo: o que foi liberto da condenação e do poder do pecado.
  • Convertido: que passou por uma transformação de mente.
  • Discípulo: seguidor, praticante dos ensinos do mestre, submisso.
  • Crente: que crê

Cada um desses termos tem um significado diferente, mas todos eles são aplicados a uma mesma pessoa. Se não entendermos isso, viveremos em confusão. Porque ?

Porque é comum encontrarmos pessoas que se dizem convertidas, crêem sinceramente que são salvas, mas que, contraditóriamente a isto, dizem que seu alvo é serem submissas a Cristo. O seu desejo é “um dia” serem consagradas e totalmente entregues ao Senhor.

Ora isso é uma grande confusão, pois como alguém é convertido se não se entregou total e incondicionalmente s Jesus Cristo (Mt7:21), renunciando a tudo quanto tem (Lc14:33) e a própria vida (Lc14:26)?

Sabemos também, e isso afirmamos com tristeza, que um espírito de falsa profecia semelhante ao que havia em Israel na época de Jeremias, tem enganado a muitos. Naqueles dias quando o povo estava sob a condenação de Deus por causa da sua rebelião, falsos profetas diziam que havia paz com Deus, levando o povo ao engano. Este engano impedia o povo de experimentar um verdadeiro arrependimento.

“Também se ocupam em curar superficialmente a ferida do meu povo, dizendo: Paz, paz; quando não há paz.” Jr 6:14

“Assim diz o Senhor dos exércitos: Não deis ouvidos as palavras dos profetas, que vos profetizam a vós, ensinando-vos vaidades; falam da visão do seu coração, não da boca do Senhor. Dizem continuamente aos que desprezam a palavra do Senhor: Paz tereis; e a todo o que anda na teimosia do seu coração, dizem: Não virá mal sobre vós.” Jr 23:16-17

Nestes dias Deus está restaurando o entendimento do evangelho do reino, para que se cumpra a profecia de Ml 3:18 “Então vereis outra vez a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus, e o que o não serve”.

Aquele que pretende ser um convertido sem ser um discípulo, não encontrou tal pretensão nas escrituras.

Um convertido é mais que um crente. É um discípulo.

Podemos nos referir a uma pessoa que está no Reino de Deus usando qualquer um dos termos que aparecem nas escrituras, mas devemos nos acostumar a usar o termo discípulo, porque:

  • É o termo mais abrangente. Expressa com mais exatidão a realidade da vida de alguém que pertence ao Reino de Deus.
  • É o termo que Jesus, os apóstolos e os primeiros irmãos usaram. O termo discípulo aparece 260 vezes no Novo Testamento. O terno crente aparece 15 vezes.

Um Discípulo é algém qua aprende, vive o que aprende e o comunica a outros.

Obrigado pela leitura deste post. Visite a Página Inicial –CLIQUE AQUI

032 – ALCANÇANDO MINHA GERAÇÃO


TEMA: ALCANÇANDO MINHA GERAÇÃO – TEXTO: GÊNESIS 6: 9 – 032

ARCA_NOE Que legado estou deixando para as gerações futuras?
Quero chamar atenção a respeito do legado(herança) que estamos deixando para a nossa geração se é que temos a intenção de alcançá-las para cristo. O texto que lemos e que usaremos para a nossa meditação nos trás muitas lições através da vida de Noé. “ estas são as gerações de Noé ele era homem justo, íntegro e andava com Deus”. Noé deixou um excelente legado para a sua geração e é o que estaremos estudando.

1º. NOÉ ERA HOMEM ÍNTEGRO E JUSTO NA SUA GERAÇÃO
Nesse texto lemos algumas características importantes. Noé tinha um estilo de vida diferente da sua geração. Noé achou graça diante de Deus. Deus se agradou de Noé porque ele amava a pureza de coração. Noé andava com Deus. Você gostaria de ser como Noé? Noé alcançou as suas gerações.

2º. NOÉ OUVIA A VOZ DE DEUS

A Bíblia mostra que Noé ouviu a advertência e as instruções de Deus. E não somente isso, mas ele agiu, pregou aos homens da sua geração, e creu para si mesmo e para a sua família, e preparou a arca para a salvação de sua casa. Tudo porque Ele ouviu a voz de Deus, e creu e agiu. Se quisermos alcançar as nossas gerações precisamos ouvir a voz do Espírito Santo. Precisamos aplicá-la em nossa vida, em nossa família e no ministério. Você quer conquistar as suas gerações? Então ouça a voz do Espírito Santo.

3º. NOÉ CUMPRIU OS PLANOS DE DEUS
O verdadeiro discípulo é o que renuncia aos seus próprios planos para cumprir a visão de Deus. Noé deixou seus próprios planos para realizar o propósito de Deus. Por isso Jesus disse que quem não renuncia a tudo quanto tem e à sua própria vida não pode ser seu discípulo. Os planos de Deus são mais elevados e são planos de redenção de vidas. Ele foi fiel ao Senhor e fez tudo exatamente como o Senhor lhe havia ordenado (6.22 e 7.5). Se for necessário abandonar os seus planos, não tenha dúvidas. Deus estará com você. Quem sabe muitos zombaram de Noé, chamando-o de louco. Mas Noé não ficou confundido nem envergonhado. Deus cumpriu sua palavra e ele viu a glória de Deus. Noé fez a sua parte e pôde contemplar a glória de Deus, salvando sua vida e família. Por um ano eles vaguearam por sobre as águas, mas Deus estava no controle.

 4º. NOÉ OFERTOU O SEU MELHOR PELAS SUAS GERAÇÕES
Quando as águas do dilúvio baixaram Noé ofereceu holocaustos ao Senhor (8.20). Ele deu o melhor ao Senhor, porque ofertou animais limpos. Ele não tinha muito deles, mas isso não o impediu de ofertar o seu melhor.          Ele não somente estava grato a Deus pelo livramento, mas ele ofertou pelas suas gerações. Noé viu a dureza do coração daquela geração e também o fim trágico deles. Então Noé pediu a Deus para que não voltasse a destruir a humanidade com dilúvio.

CONCLUSÃO

 GOSTARIA QUE VOCÊ RESPONDESE COM SINCERIDADE: QUE LEGADO VOCÊ ESTA DEIXANDO PARA SEUS FILHOS, NETOS, FAMILIARES, AMIGOS E PARA SUA GERAÇÃO?

  • O SENSO DE “JUSTIÇA, INTEGRIDADE, HONESTIDADE E O DE ANDAR COM DEUS” OU DA MENTIRA, DA INJUSTIÇA, DA DESONESTIDADE?
  • O FUTURO DA SUA GERAÇÃO DEPENDE DE VOCÊ. LEIA JUÍZES. 2: 10, 13. VAMOS TERMINAR.

Obrigado pela leitura deste post. Visite a Página Inicial –CLIQUE AQUI

031 – DECISÕES! COMO TOMÁ-LAS?


TEMA: DECISÕES! COMO TOMÁ-LAS? – TEXTO: GÊNESIS 13:1-13 – 031

INTRODUÇÃO

decisõesTemos muitas sérias decisões a tomar em nossa vida, e algumas delas são extremamente difíceis e com seriíssimas implicações.

  • Com quem vou me casar?
  • Quantos filhos teremos?
  • Onde devo morar?
  • Vou seguir a Cristo ou não (esta tem implicação eterna).
  • Que profissão seguir?

As decisões são marcadas por algumas realidades:

  1. TODA DECISÃO É TRAUMÁTICA – Você não pode ter o melhor dos dois mundos. Toda decisão é uma “de-cisão”, implica em rupturas e cisões. Decisões às vezes são tão duras que alguns dizem: “Eu não vou decidir”. Só que ao dizer isto, já estão tomando a decisão “de não decidir.”
  2. NOSSAS DECISÕES AFETAM OUTROS: Temos a tendência de achar que nossas decisões só têm a ver conosco, mas na maioria das vezes, elas atingem muitas outras pessoas. Pessoas relativistas, narcisistas e egoístas, que não consideram outros na sua história, ferem demais familiares e amigos. Quase nunca tomamos decisões apenas para nós mesmos. Em geral, sua côjuge, seus filhos, amigos e a igreja são afetados, negativa ou positivamente por sua decisão. Você não é uma ilha…
  3. SUA DECISÃO DETERMINA SEU FUTURO: Poucos param para você sobre isto. Uma decisão é como um pacote, você pode decidir o que quiser, mas não pode alterar as conseqüências da decisão que você tomou. J. Paul Sartre diz: “Eu sou a minha decisão”. A verdade é que você pode decidir sobre sua vida, mas não posso decidir sobre as conseqüências que tais decisões trarão. Decisões em si mesmas já trazem consigo as conseqüências. Você pode decidir continuar comendo a gordura da picanha, mas não pode impedir seus efeitos no colesterol… Uma mudança altera radicalmente sua história de vida e representa uma alteração profunda nos planos futuros.

Bem, voltemos ao nosso tema: COMO TOMAR DECISÕES?  Neste texto encontramos alguns elementos importantes sobre a tomada de decisões e as consequências que são geradas. Analisemos alguns critérios equivocados que Ló usou para tomar sua decisão e fazer a escolha do lugar onde iria viver com sua família.

(1)-  NÃO TOME DECISÕES APENAS PELO QUE SEUS OLHOS ENXERGAMO texto diz:“Levantou Ló os olhos” (13..10). Sua decisão foi imediata. Ló, porém, não considerou as coisas mais sérias contidas na sua decisão e não processou as conseqüências mais profundas de sua atitude. Há muitos impressionados com imagem, performance, beleza, sem considerar o interior e os aspectos que não são perceptíveis aos olhos. Tomam decisões sem considerar as implicações mais profundas. Tomam decisões apenas com base emocional, mas o fato é que “Nem tudo que reluz é ouro”.

 (2) NÃO TOME DECISÕES APENAS POR RAZÕES ECONÔMICAS: Ló viu as pastagens, “como o jardim do Senhor” (Gn 13.10). Muitos tomam decisões apenas pelo salário imediato, pelas ofertas do mercado, pela possibilidade de rápida ascensão e ganho fácil, mas não consideram outras possibilidades de ganhos ou perdas espirituais, morais, e até mesmo financeiros. Precisamos considerar os ganhos da alma. “Melhor é pouco havendo paz, que a abundância e com ela a guerra”. Ló vê as boas terras, as boas oportunidades, as chances de prosperidade. Finanças muitas vezes tem se tornado o único critério de decisão do homem moderno, no entanto, este critério não é o mais sábio e cristão. Precisamos encontrar fatores motivacionais mais significativos.

(3) CONSIDERE SUA FAMÍLIA NO PROJETO DE SUA DECISÃO – Quando estamos diante de decisões e propostas recebidas, nem sempre paramos para pensar o que isto significa para os filhos, esposa, amigos e para a alma. Ló leva suas filhas para um antro, uma sociedade corrompida e que despreza os valores humanos e eternos. “Ora, os homens de Sodoma eram maus e grandes pecadores contra o Senhor” (Gn 13.13). A consequência de sua decisão trouxe profundo impacto sobre sua família. Anos depois, influenciadas por aquela cultura demoníaca, suas filhas tomam decisões absurdas e se engravidam do próprio pai (Gn 19.30-38), e sua esposa não suporta a ruptura com a sociedade, e tem um surto fatal, tornando-se uma estátua de sal (Gn 19.26).   Toda sua família é afetada pela sua decisão tomada no passado. Precisamos sempre refletir no fato de que família é o grande projeto de sua vida, não o seu dinheiro. Por isto, antes de tomar qualquer decisão pergunte: Quais efeitos tal decisão trará sobre minha vida e família? Isto será bom para minha esposa e filhos?  Determinadas decisões expõem a família a constrangimentos e os levam à morte moral e espiritual.

(4) CONSIDERE DEUS NAS SUAS DECISÕES- Ló ignorou por completa o que aquela cidade representava para Deus (Gn 13.13). Nunca podemos esquecer que o pouco com Deus é muito e o muito sem Deus é nada. Muitas decisões não são tomadas tendo Deus como parâmetro, nem refletimos sobre sua vontade e nem pedimos sua orientação e o resultado é a destruição de nossa alma e de nossas vidas.

No filme, o Advogado do diabo, o jovem profissional destrói completamente sua casa, e o sofrimento de sua mulher é tão grande que ela se suicida. Quando Satanás é inquirido, ele zomba do rapaz e diz: “Eu não disse para você cuidar de sua família? No entanto, você estava fascinado demais com a reputação, fama, sucesso e dinheiro” Por isto, antes de tomar uma decisão pergunte:

  • Vou glorificar a Deus com esta minha decisão?
  • É isto que Deus espera de mim?
  • Deus está comigo nesta decisão?

Já vi pessoas dizendo: Ah, não vou orar porque já seu o resultado, eu sei que Deus não quer que eu vá para esta direção… a pergunta que fica é por que insistimos em caminhar por estradas que Deus não quer que caminhemos?

CONCLUSÃO

 Duas decisões importantes para meus ouvintes esta noite.

 1- RECEBER A CRISTO JESUS COMO SEU ÚNICO E SUFICIENTE SALVADOR

Qualquer decisão que você tomar para esta vida, deve ser feita com prudência e cuidado, por causa das implicações que ela traz sobre sua vida e sobre sua geração. Existe, porém, uma decisão que é a grande escolha, porque ela tem implicações eternas, tem a ver com sua salvação, sua eternidade.

Certa vez Jesus afirmou: “Que aproveitará ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?” (Mt 7.13,14). Nem sempre a melhor decisão é a mais fácil. Jesus é a jóia de grande valor e a vida eterna é a melhor escolha que você pode fazer. Portanto, decida seguir a Jesus, abra seu coração para recebê-lo em sua vida e receber o dom da vida eterna.

O profeta Elias teve que lidar com pessoas muito relutantes em seguir a Deus. Num momento decisivo de seu ministério, fez a seguinte declaração: “Até quando coxeareis entre dois pensamentos: Se o Senhor é Deus, segui-o, se é Baal, segui-o. Porém o povo nada respondeu” (1 Rs 18.21). É interessante notar que “o povo nada respondeu”. Aquelas pessoas continuaram indecisas, e não assumiram uma posição espiritual em suas vidas. Este é um grave risco que podemos correr…

Noutro momento da história do povo de Deus, Josué afirmou: “Escolhei hoje a quem sirvais. Se aos deuses a quem serviram vossos pais que estavam dalém do Eufrates ou aos deuses dos amorreus em cuja terra habitais: Eu e minha casa serviremos ao Senhor” (Js 24.15).

Jesus ensinou aos seus discípulos: “O Reino dos céus é como um tesouro escondido num campo. Certo homem, tendo-o encontrado, escondeu-o de novo e, então, cheio de alegria, foi, vendeu tudo o que tinha e comprou aquele campo. “O Reino dos céus também é como um negociante que procura pérolas preciosas. Encontrando uma pérola de grande valor, foi, vendeu tudo o que tinha e a comprou” (Mt 13.44-46). .

Optar pelo reino de Deus, é o melhor investimento de nossa vida, e isto nunca trará qualquer confusão para nossa vida

2- A DECISÃO DE UMA VIDA SÉRIA E COMPROMETIDA COM DEUS

Neste caso, é outra grande decisão, de não querer pecar contra o Senhor, de não viver uma vida cristã pela metade, de assumir um compromisso de seriedade com as coisas de Deus. Por isto precisamos nos render a Deus e orar cotidianamente: “Livra-me, oh Deus, de pecar contra tua santidade, dá-me um desejo profundo de querer honrá-lo, glorificá-lo e agradá-lo em minha vida”. Esta é a decisão de não pecar contra Deus, de querer exaltá-lo em nossas vidas.

Quando Daniel foi levado cativo pelo rei da Babilônia, ele viveu dias muito pesados, já que seu país havia sido invadido e saqueado pelos invasores. Longe de sua terra, família, amigos, do templo, ele tinha todas as razões para nunca mais desejar viver, no entanto, o que a bíblia diz é que “Daniel resolveu, firmemente, não se contaminar com o vinho do rei e nem com seus manjares” (Dn 1.8). O que percebemos é que ele “decidiu” fazer isto. Esta é uma grande decisão que também devemos e podemos tomar.

Obrigado pela leitura deste post. Visite a Página Inicial –CLIQUE AQUI

030 – PREPARA-TE, O FIM ESTÁ PRÓXIMO


TEXTO: I Pedro 4:7-11 – TEMA: PREPARA-TE, O FIM ESTÁ PRÓXIMO – 030

fim-do-mundo-600x375Sei que ninguém gosta de falar em morte, especialmente na sua própria morte, mas quero pedir que hoje você faça uma exceção e pense no assunto. Mas não pense na morte como algo que vai acontecer daqui a muitos anos. Imagine que você foi ao médico ver os resultados dos seus exames e ele lhe disse: “Você só tem seis meses de vida”.

A pergunta que eu te faço é a seguinte: “Como você vai viver estes seus últimos meses?”.

Não sei quanto a você, mas eu iria querer passar o máximo de tempo com as pessoas que eu amo e fazer aqueles passeios que nunca fizemos, também procuraria acertar aquela pendência com meu irmão, me reconciliar com aquele meu vizinho e com aquele meu colega de trabalho, acertar aquela documentação, esclarecer aquele mal-entendido, enfim… Tentaria acabar com minhas pendências pessoais. Agora, sem tempo a perder, sem burocracia, sem rabugice, sem orgulho besta, sem confusão, sem complicação (não é impressionante como a idéia da morte nos ensina a viver?).

É exatamente isso que nós encontramos na Primeira Epístola do Apóstolo Pedro, Capítulo 4, versos 7 a 11. Leia com atenção:

“Ora, o fim de todas as coisas está próximo; sede, portanto, criteriosos e sóbrios a bem das vossas orações. Acima de tudo, porém, tende amor intenso uns para com os outros, porque o amor cobre multidão de pecados. Sede, mutuamente, hospitaleiros, sem murmuração. Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus. Se alguém fala, fale de acordo com os oráculos de Deus; se alguém serve, faça-o na força que Deus supre, para que, em todas as coisas, seja Deus glorificado, por meio de Jesus Cristo, a quem pertence a glória e o domínio pelos séculos dos séculos. Amém!”. 

No ano 63 a.C., o general romano Pompeu conquistou Jerusalém. No ano seguinte, o imperador Nero desencadeou uma perversa perseguição contra os cristãos, obrigando-os a fugir para as mais remotas regiões do Império Romano. Porém, esta fuga não os livrou completamente do ódio do imperador e dos seus súditos. O Apóstolo Pedro, prevendo que muitos iriam morrer, inclusive ele mesmo, alerta que “o fim de todas as coisas está próximo” e, num complemento absolutamente natural, passa a exortá-los a viverem suas vidas sob a perspectiva da morte eminente.

Certamente eu e você não estamos nas mesmas condições que os cristãos daquela época, nem seu médico disse-lhe que você tem apenas seis meses de vida, mas, com certeza você vai concordar comigo que nenhum de nós sabe exatamente quando vai morrer.

Crianças e jovens morrem. Pessoas saudáveis também morrem. Pessoas que raramente pensam na morte morrem também. A vida humana é tão breve, tão passageira, que não há exagero algum em afirmar que:

O fim está próximo!

Sabendo que o fim está próximo, como a Bíblia nos exorta a viver?

  1. Sejamos criteriosos.
    A palavra aqui traduzida como criteriosos é o termo grego sophorneo”, que significa mente sã.

Sejamos criteriosos no lar (no cumprimento das promessas que fizemos ao nosso cônjuge e aos nossos filhos; na honestidade e transparência nos relacionamentos; nas regras que criamos; na dedicação; no amor; etc.).

Criteriosos no trabalho (no cumprimento das normas da empresa; nos relacionamentos; na hora de promover ou rebaixar alguém; na hora de contratar ou despedir; na hora de pagar os salários; etc.).

Criteriosos nos negócios (na leitura dos documentos antes de os assinar; na hora de fazer ou quitar dívidas; na hora de ser fiador de alguém; etc.).

Criteriosos na fé (rejeitando ensinos antibíblicos, líderes, igrejas e religiões que se desviaram da verdade de Deus revelada em Sua Palavra, a Bíblia; denunciando os falsos profetas; não dando dinheiro para os ‘mercenários da fé’; apegando-nos com coragem à verdade; seguindo e servindo ao Nosso Senhor Jesus, etc.).

O FIM ESTÁ PRÓXIMO, portanto, sejamos criteriosos.

  1. Sejamos sóbrios, a bem das nossas orações.
    A palavra aqui traduzida como sóbrios é o termo grego nepho”, que significa bem equilibrado, autocontrolado.

Não comamos, bebamos, nem durmamos demais. Não sejamos preguiçosos, nem trabalhemos demais. Se alguém pisar no seu calo, conte até 10. Se a raiva não passar, conte outra vez. Não se deixe levar por vícios e pelas fraquezas da carne. Não gaste mais do que ganha.

Alguém poderia pensar: “Bom, já que o fim está próximo, deixe-me aproveitar a vida (ou o resto dela, pelo menos)”. Mas, este raciocínio, apesar de aparentemente lógico, é um completo engano. Ao menos que você tenha certeza de que irá direto para o sofrimento do inferno, lembre-se: Deus é Santo, e requer santidade dos seus filhos. Dizer que o fim está próximo é o mesmo que dizer que, em breve, eu e você iremos nos apresentar diante d’Ele.

Além disso, o Apóstolo nos exorta a sermos sóbrios “a bem das nossas orações”. Deus não ouve as orações das pessoas que vivem de forma desequilibrada. Não porque Ele não queira atendê-lo, mas porque não adianta nada. Mesmo que Deus desse um milhão para aquele que se endividou por não saber se controlar, dentro de alguns dias Deus teria que lhe dar mais um milhão, pois, certamente, o seu problema não é a falta de dinheiro, e, sim, sua impulsividade.

O FIM ESTÁ PRÓXIMO, portanto, sejamos sóbrios em nosso viver.

  1. Acima de tudo, porém, tenhamos intenso amor uns para com os outros:
    No perdão irrestrito.
    Na hospitalidade (sem murmuração).
        – No serviço uns aos outros (partilha dos bens e talentos).

Acima de tudo, porém, o amor.

Se você fosse mesmo morrer daqui a seis meses, iria se negar a perdoar alguém que lhe tenha ofendido? Deixaria de receber seus parentes e amigos somente para não sujar sua casa? E, caso os recebesse, depois iria ficar reclamando disto e daquilo, ou deste e daquele? Deixaria de dar uma cesta básica a uma viúva pobre que batesse à sua porta ou de dar abrigo a um viajante que ficou sem dinheiro no meio da viagem? Iria se negar a aconselhar ou a confortar alguém que lhe pedisse um minuto da sua atenção e da sua compaixão?

O FIM ESTÁ PRÓXIMO, tenhamos, portanto, amor intenso.

  1. Glorifiquemos a Cristo em nosso viver (no falar e no fazer)
    Falar é um dom maravilhoso. Muito se pode construir através da fala, no entanto, nenhum outro atributo humano é mais miseravelmente utilizado quando a nossa capacidade de falar, nenhum outro é mais utilizado para destruir e corromper.

Falamos à toa o dia inteiro: piadas sujas, palavrões, maldições, fofocas, intrigas, malícia, mentiras, infâmias e toda sorte de inutilidades.

Se você fosse mesmo morrer daqui a seis meses, como seria seu falar?

A Bíblia nos ensina a falar “de acordo com os oráculos de Deus”. Isto é coisa séria. Para você ter uma idéia do que é isto, convém você saber que os Dez Mandamentos são oráculos de Deus. Não são os únicos, mas, certamente, são os mais conhecidos.

É um padrão muitíssimo alto. Através do nosso falar devemos glorificar a Cristo, isto é, quando alguém ouvir nossas palavras irá dizer: “Graças a Deus por estas palavras”.

O FIM ESTÁ PRÓXIMO, portanto, cuidemos do nosso falar.

Porém, apenas falar de nada adianta. Estamos cansados de ver a sociedade sendo enganada por políticos e oradores que muito falam, mas pouco ou quase nada fazem.

O Apóstolo Pedro complementa: “Sirva na força que Deus supre”. Diga para o aflito: “Deus te abençoe”, mas, ajude-o naquilo que você puder.

Alivie o peso do cansado. Esprema a ferida purulenta. Estenda a mão ao desesperado. Varra a casa do doente acamado. Cuide dos filhos da mulher que está internada. Dê banho no idoso incapaz.

Também é um padrão muitíssimo alto. Através do nosso serviço ao próximo devemos glorificar a Cristo, isto é, quando alguém for beneficiado pelo nosso serviço, irá dizer: “Graças a Deus por você existir”.

O FIM ESTÁ PRÓXIMO, portanto, sirvamos na força que Deus nos dá.

    Recapitulando:
O FIM ESTÁ PRÓXIMO, portanto:
Sejamos criteriosos.
    – Sejamos sóbrios, a bem das nossas orações.
    – Acima de tudo, porém, tenhamos intenso amor uns para com os outros:
    – Glorifiquemos a Cristo em nosso viver (no falar e no fazer)  Deus seja louvado!

 

Obrigado pela leitura deste post. Visite a Página Inicial – CLIQUE AQUI

029 – EBENÉZER: ATÉ AQUI NOS AJUDOU O SENHOR


TEXTO: I Samuel 7.12 – TEMA: EBENÉZER – ATÉ AQUI NOS AJUDOU O SENHOR – 029 

ebenezerEbenézer significa “Pedra de ajuda”. Por que, logo após uma vitória na batalha, Samuel escolheu uma pedra, colocou-a entre Mispa e Sem e a  chamou de “Ebenézer”? Quais eram os SIGNIFICADOS deste ato?

PRIMEIRO SIGNIFICADO: Aquela pedra era um MARCO DE VITÓRIA.

Depois que Samuel levantou aquela pedra, todas as vezes que as pessoas passavam por aquele lugar, ao olhar para ela, lembravam-se que foi ali que os filisteus foram definitivamente derrotados nos tempos de Samuel: “… e nunca mais vieram aos termos de Israel, porquanto foi a mão do Senhor contra os filisteus todos os dias de Samuel” (vs 13).
Marcos de vitória são registros de conquistas que só nos foram possíveis mediante a graça de Deus, tais como um diploma importante conquistado, um imóvel registrado, um carro quitado ou comprado à vista, um casamento realizado, um filho que nasceu, uma viagem missionária, uma missão realizada, um ministério consumado, uma ajuda relevante ao próximo, uma pessoa resgatada, uma vida libertada etc.
Estabeleça seus “marcos das vitórias” de tal modo que ao olhar para trás você se alegre ao constatar que há em sua história grandes bênçãos conquistadas, que nunca mais o inimigo poderá tomá-las de você, grandes avanços e grandes obras realizadas que nunca mais podem ser desfeitos.  EBENEZER!

SEGUNDO SIGNIFICADO: Aquela pedra era um ALTAR DE GRATIDÃO.

Ao passar por aquele lugar, as pessoas também iriam se lembrar que foi Deus quem expulsou os filisteus, com seus raios e trovões.
Muitas pessoas vivem reclamando da vida (e até de Deus) pois se esquecem facilmente o quanto o Senhor tem feito por elas, e se tornam amargas, insatisfeitas e ingratas. Registre as bênçãos num “Diário de Bênçãos”.
Levante “altares de gratidão” das bênçãos que lhe foram dadas por Deus, para jamais se esquecer de tudo o que Ele tem feito por você, como ensina aquele hino antigo:“Conta as bênçãos todas de uma vez e verás surpreso quanto Deus já fez”. EBENEZER!

TERCEIRO  SIGNIFICADO: Aquela pedra era um TRAMPOLIM DE FÉ.

Ao olhar para aquela pedra, o povo de Israel podia crer que o Deus que os havia livrado dos inimigos nos dias de Samuel podia também livrá-lo em seus dias.
        Ele é o mesmo ontem, hoje e para sempre – Hebreus 13.8. As nossas experiências com Deus no passado são “trampolins de fé” donde podemos nos lançar nos braços de Deus, confiando nele de todo o nosso coração, como crianças que se jogam nos braços do pai. Repita semspre os seus testemunhos das bênçãos, conquistas, avanços…

CONCLUSÃO

Ao garantir a memória das vitórias que Deus nos dá, estamos construindo MARCOS DE VITÓRIA, ALTARES DE GRATIDÃO e TRAMPOLINS PARA A NOSSA FÉ, de onde poderemos nos lançar para desafios ainda maiores. EBENEZER!

 

Obrigado pela leitura deste post. Visite a Página Inicial – CLIQUE AQUI

Gospel se abre ao rap, reggae e eletrônica em busca de renovação


Gospel se abre ao rap, reggae e eletrônica em busca de renovação

pregadorGênero que move R$ 1,5 bilhão por ano no Brasil tenta ir além das figuras tradicionais dos padres cantores

Cultuado entre lutadores de MMA, o rapper paulistano Pregador Luo lança álbum pela Universal: ‘Está todo mundo cansado de ouvir as mesmas histórias’, afirma – Marcos Alves

RIO – A fé do Pregador Luo é grande, mas não remove paredes. Encostado em uma delas, na sala de conferências da Universal, em um condomínio na Barra da Tijuca, o rapper paulistano acompanha o lançamento do braço digital do selo gospel da gravadora, o Universal Music Christian Group. Nos dois pequenos palcos improvisados no local, lotado por convidados e funcionários da empresa, as dez apostas da major — que, como outras, enxerga nesse cada vez mais lucrativo filão uma salvação do seu negócio — vão se revezando, em curtas apresentações, nas quais invariavelmente agradecem a Deus por estarem ali. Em meio ao desfile de sonoridades e palavras previsíveis, uma exceção é a dupla mineira Entre Salmos, com duas cantoras de estilo soul e agitadas coreografias de hip-hop.

— Gosto da levada moderna delas — aprova o rapper, que lança em setembro “Governe!”, seu primeiro álbum pela Universal, um CD físico, não só digital. — É uma evolução do som de artistas como Marvin Gaye, hoje representado por gente como D’Angelo.

Articulado e esclarecido, o Pregador Luo não chega a ser um novato — aos 39 anos, faz parte do grupo Apocalipse 16 e é dono de seu próprio selo, o 7 Taças, por onde já lançou, com muito sacrifício, cinco discos independentes, entre eles “Música de guerra”, de 2008, com temas criados especialmente para lutadores de MMA, em cujo meio é celebrado. Mas sua chegada, renovado, a uma das maiores gravadoras do planeta coincide com uma mudança de hábito desse universo. Marcado pela sóbria figura de padres cantores, o “rebanho” da música gospel — que movimenta anualmente em torno de R$ 1,5 bilhão no Brasil e desde 2010 tem sempre pelo menos dois artistas na lista dos mais vendidos do país — abre-se não apenas para o rap do Pregador e o r&b do Entre Salmos, mas também para a eletrônica do DJ PV e o ritmo ondulante do cantor Salomão do Reggae, entre outros exemplos.

— O gospel se firmou como uma força no mercado fonográfico. E tem buscado a renovação para atingir um número cada vez maior de pessoas — afirma Maurício Soares, diretor artístico do selo gospel da Sony Music. — Os artistas mais novos aprenderam que têm que buscar outras formas de se comunicar com o público, além daquele discurso tradicional.

Exemplo dessa adaptação aos novos tempos é o DJ PV (de Pedro Vitor, seu nome de batismo), que acaba de lançar o CD/DVD “Som da liberdade 2.0”, seu primeiro pelo Sony Music Gospel, gravado ao vivo em um ginásio em Goiânia, onde nasceu. Ex-dançarino de um grupo de hip-hop, ele começou a discotecar em 2007 e hoje, atuando também como produtor, é uma das estrelas do chamado gospel eletrônico. Seus vídeos têm milhões de acessos no YouTube, e suas apresentações incluem um robô de LED e uma guitarra Nintendo Wii (a mesma usada no popular jogo “Guitar hero”).

— Uso essas ferramentas para tornar as minhas apresentações mais dinâmicas — explica ele, fã de Swedish House Mafia e David Guetta, falando por telefone de Portugal, no meio de uma turnê pela Europa. —Tenho mostrado que é possível levar a palavra de Deus de forma atual e divertida. Acredito que isso tem ajudado a quebrar preconceitos em relação ao gospel.

A repercussão nas redes sociais do trabalho de artistas como o DJ PV tem sido usada como medida para o mercado fonográfico avaliar o alcance de suas novas “ovelhas”, como explica Fernando Lobo, gerente de A&R da Som Livre, que também tem um departamento exclusivamente dedicado a esse segmento e possuiu em seu cast artistas como o cantor André Valadão, com cinco milhões de seguidores no Facebook.

— A exposição nas redes sociais é, sem dúvida, um referencial importante para avaliarmos a evolução desse universo, que tem muitas particularidades. E com o crescimento do público evangélico, uma nova leva de artistas parece estar em busca de formas mais variadas de fazer contato e passar sua mensagem. Mesmo assim, com o amadurecimento desse mercado, há um funil pelo qual só os mais talentosos e profissionais vão passar.

Ex-vendedor de artesanato nas ruas e praias de Cabo Frio, onde mora, o cantor e compositor Salomão Rocha encontrou no ritmo jamaicano de onde tirou o nome artístico o veículo ideal para passar por esse funil e conquistar seu próprio público. Admitindo não ter um disco sequer de Bob Marley em casa, ele garante que o reggae “brotou” espontaneamente no seu coração e serviu de inspiração para que criasse as músicas que estão no seu CD/DVD de estreia, “Igual a você”, que lança até o fim do mês pelo Sony Music Gospel. A mesma busca por um lugar ao sol — ou nos céus — move as irmãs Fabiane Souza e Cássia Rodrigues, do Entre Salmos, cujo álbum “Daqui pra frente”, inspirado por Beyoncé e pela dupla americana Mary Mary, vai ser distribuído, em formato digital, pela Universal.

— Acho que está todo mundo cansado de ouvir as mesmas histórias, os mesmos discursos, sem um sabor novo — resume o Pregador Luo, fã do militante grupo americano Public Enemy. — Precisamos questionar até mesmo o conservadorismo do meio gospel para avançarmos juntos, independentemente da religião, na busca por um mundo mais justo. Deus para mim é isso.

 POR CARLOS ALBUQUERQUE

Obrigado pela leitura deste post. Visite a Página Inicial – CLIQUE AQU

028- O SEGREDO DO SUCESSO DE ABRAÃO


TEXTO: Gênesis 13,14  – TEMA: O SEGREDO DO SUCESSO  DE ABRAÃO- 028
segredoSe há um homem na Bíblia que ilustra bem o sucesso é Abraão. Sucesso em todas as áreas:

–  Material:
O território que ele demarcou é do tamanho do Estado de Sergipe.

–  Existencial:
Ele teve uma descendência incontável. Um nome marcado na história e tornou-se patriarca de um povo.

–  Espiritual:
Abraão foi chamado por Deus de “amigo de Deus”.

Em resumo, ele teve uma vida boa, uma vida com significado e viveu de bem com Deus. Isto é sucesso.

Qual era o segredo do sucesso de Abraão?

  1. IR COM CALMA, SEM PRESSA (Gênesis 13.10-12)

“E levantou Ló os seus olhos, e viu toda a campina do Jordão, que era toda bem regada, antes do Senhor ter destruído Sodoma e Gomorra, e era como o jardim do Senhor, como a terra do Egito, quando se entra em Zoar. Então Ló escolheu para si toda a campina do Jordão, e partiu Ló para o oriente, e apartaram-se um do outro. Habitou Abrão na terra de Canaã e Ló habitou nas cidades da campina, e armou as suas tendas até Sodoma”.

Vejam o contraste da calma de Abraão com a precipitação de seu sobrinho Ló: Ló escolheu a terra pelos olhos – a mais bonita, a mais fértil. Envolveu-se gradualmente com a cultura do pecado.
Abraão, porém, esperou no Senhor.

  1. RECEBER A VISÃO DE DEUS (Gênesis 13.14-15)

“E disse o Senhor a Abrão, depois que Ló se apartou dele: Levanta agora os teus olhos, e olha desde o lugar onde estás, para o lado do norte, e do sul, e do oriente, e do ocidente; Porque toda esta terra que vês, te hei de dar a ti, e à tua descendência, para sempre”. 

     “O importante não é ser um visionário, mas ter as visões de Deus”. A visão do sucesso não é a nossa, mas aquela que Deus tem para nós.

  1. APOSSAR-SE DA PROMESSA PELA FÉ (Gênesis 13.17)

“E disse o Senhor a Abrão, depois que Ló se apartou dele: Levanta agora os teus olhos, e olha desde o lugar onde estás, para o lado do norte, e do sul, e do oriente, e do ocidente;Porque toda esta terra que vês, te hei de dar a ti, e à tua descendência, para sempre”.

   Abraão pisou na terra prometida pela fé.  Pés firmes no chão, olhos voltados para Deus. Em Josué, vemos também a mesma atitude – Josué 1.3

  1. ESTAR NO ALTAR DA ORAÇÃO E DA DEVOÇÃO (Gênesis 13.18)

“E Abrão mudou as suas tendas, e foi, e habitou nos carvalhais de Manre, que estão junto a Hebrom; e edificou ali um altar ao Senhor”.

“Lampejos de fé” sem oração é sinônimo de fracasso.  O cristão genuíno caminha de joelhos.  Políticos resolvem problemas em parlamentos; homens de negócio, em restaurantes; corretores, nas esquinas; mas, homens de Deus, resolvem seus problemas no altar de Deus.

  1. ESTAR DISPOSTO A AGIR COM CORAGEM (Gênesis 14.14)

“Ouvindo, pois, Abrão que o seu irmão estava preso, armou os seus criados, nascidos em sua casa, trezentos e dezoito, e os perseguiu até Dã”.

Abraão perseguiu a vitória, nunca desistindo de lutar por ela.

  1. ESTAR DISPOSTO A INVESTIR NO REINO DE DEUS (Gn 14.18-20)

“E Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão e vinho; e era este sacerdote do Deus Altíssimo. E abençoou-o, e disse: Bendito seja Abrão pelo Deus Altíssimo, o Possuidor dos céus e da terra. E Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão e vinho; e era este sacerdote do Deus Altíssimo.E abençoou-o, e disse: Bendito seja Abrão pelo Deus Altíssimo, o Possuidor dos céus e da terra”.

O Reino de Deus é tão maravilhoso, que qualquer um pode ajudar de alguma maneira.

CONCLUSÃO

            Como cristão, eu e você devemos seguir os princípios bíblicos para alcançar o sucesso. Siga os princípios de Deus, manifestados na vida de Abraão e… SUCESSO, MEU IRMÃO!!!

 

 

Obrigado pela leitura deste post. Visite a Página InicialCLIQUE AQUI

027 – QUE LIÇÕES APRENDEMOS COM OS PEQUENOS?


       TEXTO: PROVÉRBIOS 30.24-28

leaf-cutting ants

Diante das inúmeras dificuldades da vida, muitas vezes nos sentimos tão pequenos, não é mesmo? Parece que o mundo quer nos engolir vivos. Ficamos inseguros, estressados e na defensiva o tempo todo.

Mas, ser pequeno não é tão ruim quanto parece, nem é defeito. Na verdade há algumas vantagens que só os pequenos têm. Se você se lembrar que até os leões e seus filhotes passam fome na época da estiagem, mas, que para os pequenos animais nunca falta alimento, irá concordar comigo.

Contudo, apesar destas vantagens, o simples fato de ser pequeno não garante a felicidade para o ser humano: é preciso saber viver.

E saber viver é o conceito bíblico para a palavra SABEDORIA. Falando em sabedoria, de imediato nossa mente nos remete ao Livro de Provérbios, pois é lá que se encontram os mais preciosos conselhos para quem quer viver bem:

               “Há quatro coisas mui pequenas na terra que, porém, são mais sábias que os sábios: as formigas, povo sem força; todavia, no verão preparam a sua comida; os arganazes, povo não poderoso; contudo, fazem a sua casa nas rochas; os gafanhotos, não têm rei; contudo, marcham todos em bandos; o geco, que se apanha com as mãos; contudo está nos palácios dos reis”.  (Provérbios 30.24-28)

QUE LIÇÕES APRENDEMOS  COM OS PEQUENOS?

 1)   É PRECISO APRENDER A POUPAR (como as formigas)
Comparadas à raça humana, as formigas são muito pequeninas, mas são espertas: trabalham apenas metade do ano, depois descansam e curtem os frutos do seu trabalho.

Há muitas pessoas que trabalham a vida inteira e nunca irão descansar e aproveitar os frutos do seu trabalho, porque não sabem poupar, não se preparam para o “inverno”.

São pessoas infelizes, semelhantes àqueles criminosos que foram condenados a trabalhos forçados até o fim da vida. Passam metade da vida reclamando da outra metade.

2) É PRECISO APRENDER A SE DEFENDER (como os arganazes)

Comparada aos países desenvolvidos, a comunidade destes pequenos roedores, os arganazes, é chamada pela Bíblia de “povo não poderoso”.

Enquanto os povos poderosos constroem abrigos no interior de montanhas, ao custo de bilhões de dólares, os arganazes, devido ao seu pequeno tamanho, gozam do mesmo tipo de proteção, apenas fazendo suas casas nas fendas das rochas.

Não importa o tamanho da sua casa, transforme-a num lugar seguro para você e para sua família: segurança física, emocional e espiritual.

3) É PRECISO APRENDER A TRABALHAR EM EQUIPE
(como os gafanhotos)

A Bíblia nos chama a atenção para o fato de que os gafanhotos não têm um rei, alguém que os comande em seus pousos e decolagens; “contudo, marcham todos em bandos”.

Muitas pessoas só “funcionam” se alguém estiver lhe dando ordens. Parece que vieram ao mundo apenas para serem comandadas. São incapazes de formar um time, uma equipe. São incapazes de dar sua contribuição de forma espontânea. Jamais se dão conta do destino e dos objetivos do seu grupo, a não ser que alguém lhes chame a atenção.

4) É PRECISO APRENDER A SER ÚTIL (como os gecos)

Os gecos são as nossas conhecidas lagartixas.

Hoje em dia ninguém mais que saber de ter lagartixas em sua casa, mas antigamente não era assim. As lagartixas eram bem-vindas nas casas, pois elas comem as moscas, as aranhas, os insetos. São verdadeiras faxineiras biológicas.

A Bíblia nos fala que esses frágeis bichinhos, que podem ser facilmente apanhados com a mão, tinham o privilégio de morar nos palácios dos reis. Há aqui uma grande lição para nós: Ser pequeno não é defeito, mas, ser inútil é imperdoável.

Aprenda a ser útil e você sempre será bem-vindo nos palácios. Nunca lhe faltará trabalho ou emprego (e bons empregos). Nunca faltarão oportunidades de crescimento, prosperidade, estabilidade. Basta tornar-se útil para os “reis”.

É, a Bíblia é fonte de inesgotável sabedoria. Ela tira de nós o medo de ser pequeno, liberta-nos da escravidão do materialismo, que quer nos obrigar a gastar uma vida inteira tentando ser “grande” e, de quebra, ainda nos ensina a viver.

Para viver feliz, basta: –         APRENDER A POUPAR –         APRENDER A SE PROTEGER –         APRENDER A TRABALHAR EM EQUIPE –         APRENDER A SER ÚTIL Não se sinta inferior por ser pequeno. Ser pequeno não é defeito. Aprenda a viver bem!

 

Obrigado pela leitura deste post. Visite a Página InicialCLIQUE AQUI

Jornal Folha de São Paulo entrevista Frei Betto


HAB02 - LA HABANA (CUBA), 16/04/05.- El teólogo brasileño Frei Betto conversó con EFE en La Habana (Cuba). Betto opinó que el sucesor del fallecido Papa Juan Pablo II debe ser progresista en materia social y abrir el debate pendiente sobre temas morales, como la sexualidad o el celibato, para evitar que la Iglesia siga perdiendo fieles. EFE/Alejandro Ernesto

Jornal Folha de São Paulo entrevista Frei Betto

Confira o que o religioso católico fala sobre PT, Renúncia de Dilma, Lula, Lava Jato, Crescimento  dos Evangélicos, Ensino Religioso… e tire suas conclusões – Pr Josenildo Oliveira

Folha – Estão convocando mais uma manifestação contra Dilma para o dia 16. A principal pauta, ou uma das principais, é o impeachment de Dilma. O que acha?

Frei Betto – Eu acho que manifestação é sinal da democracia. Pena que a esquerda aprenda com a direita algumas coisas ruins que a direita faz. Deveria aprender as coisas boas –as poucas coisas boas– que a direita faz. Como convocar manifestações para domingo, não para o dia de semana, o que a esquerda tem feito [uma outra manifestação, com apoio do PT, deve ocorrer no dia 20, uma quinta]. Dia de semana? Uma burrice. Atrapalhando o trânsito, como naquela música do Chico Buarque. Não tem sentido, né? Faz no domingo, não tem escola, as pessoas podem sair de casa, estão disponíveis. Pena que a esquerda não aprenda com a direita as coisas boas.

E o impeachment?
Olha, a minha pergunta íntima hoje não é o impeachment. Eu acho que democracia brasileira está consolidada, não há motivo para impeachment. A minha pergunta é outra. É se a Dilma, pessoalmente, aguenta três anos pela frente. Eu temo que ela renuncie.

O senhor tem algum sinal disso?
Não. É puramente subjetivo. Mas temo que ela renuncie. Ou ela tem uma mudança de rota ou eu me pergunto se ela vai aguentar o baque psicológico de três anos e meio [pela frente] com menos de 10% de aprovação, com 71% dizendo que o governo é ruim ou péssimo. Isso é um sinal de que você não está agradando nada. Não adianta fazer cara de paisagem. Alguma coisa tem de ser feita. Ou ela dá uma mudança de rota, muda a receita do ajuste etc., ou ela pega a caneta e fala “vou pra casa, não dou conta”. Eu tenho esse temor.

Há um relato, publicado anos atrás pelo jornal “Valor”, de que no auge da crise do mensalão, em 2005, a Dilma, ministra da Casa Civil, teria sugerido ao Lula que renunciasse.
Eu não acredito nisso. Até porque o Lula saiu com 87% de aprovação.

Depois, né? Naquele instante, quando Duda Mendonça foi à CPI dizer que tinha sido remunerado no exterior com dinheiro de caixa dois do PT, ninguém imaginava que o Lula iria recuperar a popularidade do jeito que recuperou.
É… Se isso é verdade [a sugestão de Dilma para Lula renunciar], reforça o meu receio.

No cenário atual, que combina crise política com estagnação econômica, denúncias de corrupção e baixa popularidade de Dilma, o que mais atormenta o senhor?
O Brasil está vivendo uma notória insatisfação, não só com o governo. Insatisfação com a falta de utopias, de perspectivas históricas, de ideologias libertárias. Desde 2013, quando houve aquela grande manifestação atípica. Porque não houve nenhum partido, nenhuma liderança, nenhum discurso [em junho de 2013]. E foi uma enorme manifestação em que as pessoas protestavam, havia protesto, mas não havia proposta. Isso chamou muito a minha atenção. E quando –isso é até terapêutico– a gente entra em amargura e não vê solução, não vê saída, a gente não consegue equacionar racionalmente o que está vivendo. Não consegue buscar as causas e as perspectivas. Fica tudo no emocional. Eu tenho dito a amigos que a minha geração viveu grandes divergências políticas na ditadura, mesmo entre a esquerda, divisão se siglas de A a Z. Mas o debate era racional. Debatia-se em cima de projetos, programas, perspectivas históricas. Hoje, o debate é emocional. É como briga de casal em que o amor acabou. Equivale a acelerar o carro no atoleiro de lama: quanto mais acelera, mais se afunda na lama. Estamos vivendo isso.

E o governo?
O governo, que eu considero o melhor de nossa história republicana –os dois do Lula e o primeiro da Dilma– teve grandes méritos, como a inclusão econômica de 45 milhões de brasileiros; e teve grandes equívocos, como a não inclusão política. Ao contrário do que a Europa fez no começo do século 20, o governo do PT propiciou, ao conjunto da população brasileira, acesso aos bens pessoais, quando deveria ter iniciado pelo acesso aos bens sociais. A metáfora que utilizo é o barraco da favela. Ali dentro a família tem computador, celular, toda a linha branca, fogão, geladeira, micro-ondas, e, no pé do morro, tem um carrinho, devido à facilidade do crédito. Mas a família está na favela. Não tem saneamento, não tem moradia, não tem transporte, não tem saúde, não tem educação, não tem segurança. Resultado: criou-se uma nação de consumistas, não de cidadãos.

O senhor falou em melhor governo da história republicana e mencionou os dois mandatos do Lula e o primeiro da Dilma. E o segundo da Dilma?
Esse segundo, até agora, eu não tenho nenhuma notícia boa para dar. Eu não sei o que de positivo a Dilma fez de janeiro para cá. Gostaria que alguém dissesse. O ajuste é necessário? É necessário. Mas o ônus é só sobre o trabalhador. E fica a dúvida se vai dar certo. É um país com um mercado interno fantástico, mas que mantém a síndrome colonial de que a gente tem de ser exportador de matéria prima, que deram o nome agora de commodities. Equívocos. E o governo terceirizou a política para a troica do PMDB –Temer, Cunha e Renan– e terceirizou a economia nas mãos de um economista, o Joaquim Levy, notoriamente um eleitor do Aécio Neves. Realmente fica difícil de acreditar que esse é um projeto do PT. Nunca fui militante do partido, devo dizer isso. Também não sou fundador, como alguns dizem por aí. Sempre fui eleitor. Mas nas últimas eleições eu tenho dividido meu voto entre PT e PSOL.

O governo Lula foi um dos mais populares da história, e Dilma foi reeleita há menos de um ano. Por que o humor mudou?
Agora as pessoas estão com muita raiva porque não podem mais viajar de avião como estavam viajando; comprar ou alugar um melhor domicílio, como estavam fazendo; adquirir crédito sem juros altos; ir à feira com R$ 20 e voltar com a sacola cheia. Então a falha foi de quem? Na minha opinião, a falha foi do governo que tinha a faca e o queijo na mão para poder realizar aquele projeto mais original do PT, que era organizar a classe trabalhadora. Leia-se: dar uma consistência política à nação brasileira, principalmente às novas gerações. Isso não aconteceu.

Por que, na sua interpretação, as coisas sob o PT se desenvolveram dessa forma, a opção pela promoção do consumo, e não da outra?
Porque o PT perdeu o horizonte histórico. O horizonte que ele tinha nos seus documentos originários. De transformação, de realizar as reformas relevantes.

Mas em que instante isso se perdeu?
Ah, no momento em que chegou ao poder. Foi quando ele trocou um projeto de Brasil por um projeto de poder. Manter-se no poder passou a ser mais importante do que realizar as reformas importantes e necessárias para o país. Como a reforma agrária, a tributária, a educacional, a sanitária etc. Em 12 anos, a única reforma que nós temos é a anti-reforma política do Eduardo Cunha (atual presidente da Câmara).

Por quê o PT não fez essas reformas?
É porque tinha medo de perder aliados, não soube assegurar a governabilidade pelo andar de baixo. Procurou assegurar pelo andar de cima. Se tivesse seguido o exemplo do Evo Morales (presidente da Bolívia), que hoje tem 80% de aprovação, é o segundo presidente mais aprovado da América Latina, depois do presidente da República Dominicana. No início ele não tinha apoio nem do mercado nem do Congresso; buscou assegurar a governabilidade por meio dos movimentos sociais. Hoje ele tem apoio dos três.

Teve medo de adotar esse caminho?
Foi uma estratégia equivocada de se manter no poder. “Vamos fazer aliança com quem tem poder, nós estamos no governo”. Uma coisa é estar no governo, outra é estar no poder. Isso deu certo por um tempo. Só que há uma questão aí de classe que é arraigada na estrutura social brasileira. E de repente os setores conservadores, vendo que não há proposta, vendo que não há perspectiva histórica, resolveram avanças. É este instante. Até o Lula foi vítima agora. Não de um atentado político. Mas de um atentado terrorista. Isso [uma bomba lançada no Instituto Lula dias atrás] é um atentado terrorista. Jogar uma bomba em cima de um domicílio que está carregado de simbolismo político é um atentado terrorista. Se isso estivesse acontecido na sede do partido Democrata dos Estados Unidos –ou no escritório do Bill Clinton (ex-presidente dos EUA), uma boa comparação– no dia seguinte o mundo inteiro estaria dizendo: “Bill Clinton sofre atentado terrorista”. Evidente que a imprensa brasileira não quis dar destaque, uma certa imprensa. Por um lado alguns chegaram a insinuar que o próprio PT teria feito essa bomba para tentar vitimizar o Lula e o partido. O mais grave é isso. Não se deu o devido destaque talvez porque não interessa. Só interessa que o Lula venha a aparecer como o acusado da Lava Jato, não como vítima de um atentado terrorista.

O senhor é amigo do Lula, tem essa relação histórica. Virou alvo de hostilidades?
Uma coincidência. Eu fiz dois lançamento de livro na última semana, um no Rio, na segunda, e outro em Belo Horizonte, na terça. Nos dois o pessoal da direita foi lá para perturbar.

O que fizeram?
No Rio foi um oficial de corveta da Marinha, segundo ele, dizer que estava me levando um abraço do Olavo de Carvalho. Eu disse: “Abraço de urso, pode devolver”. Olavo de Carvalho considera a Rede Globo comunista; o papa Francisco, então, não é nem comunista para ele, é a encarnação do diabo. E no fim o cara já estava dizendo “ah, você é um frade de araque”. Aí eu falei que não admitia, falei “ponha-se para fora daqui”. Então os amigos, as amigas principalmente, enxotaram o cara. Em Belo Horizonte foi o pessoal do movimento patriota, com cartazes anti-comunistas e um livro pesadão chamado “O livro negro do comunismo”. Foram para aprontar, mas ali também a turma, meus amigos de lá, intervieram e eles não conseguiram fazer.

Ex-ministros foram xingados em restaurantes também…
Exatamente. Estamos vivendo uma onda raivosa. É por falta de consciência política da nação, de conscientização. Os partidos viraram partidos de aluguel, a política se mediocrizou e a Lava Jato está expondo os poderes de como se move o poder no Brasil, entre as benesses políticas e as conquistas econômicas.

O senhor disse que o PT, ao chegar ao poder, não seguiu o que diziam seus textos originais. O senhor classifica isso como uma traição?
Não. Não é traição.

Não?
Não. Eu considero isso um desvio de rota.

O senhor disse que não aplicou os textos originais.
Sim, é isso que eu falei. Mas traição, para mim, é outra coisa, é uma palavra que tem um peso muito grande, não se adequa ao que estou dizendo, ao meu discurso. O que considero é que houve um desvio de rota. Trocou-se o projeto de Brasil, uma mudança de estrutura. Trocou-se a reforma agrária e outras, que eram consideradas prioritárias, por um projeto de preservação no poder. Aquilo que o próprio Lula chegou a dizer na reunião com religiosos. Eu não estava nesse reunião. Ele disse: “o PT só pensa em cargos”. Ele disse a mesma coisa, mas em outras palavras. Isso eu analisei em dois livros, “A mosca azul” e “O calendário do poder”. Foi o meu balanço.

E o que seria uma traição?
Eu não sei porque você está falando em traição.

Ué, o senhor disse que não considera uma traição. No seu entender, o que configuraria uma traição?
Traição seria se o PT tivesse… chamado o FMI para administrar o Brasil. Sei lá. Se tivesse priorizado as relações com os Estados Unidos. Se tivesse deixado de fazer a Comissão da Verdade.

Eu li recentemente que o senhor teve uma conversa longa com o Lula…
Sou amigo do Lula, sou amigo da Dilma.

Sim, mas o senhor colocou para eles desse jeito?
Claro, desse jeito. Eu coloco publicamente. Eu fui lá conversar com a Dilma em 26 de novembro, com Leonardo Boff e outros. Entregamos um texto nas mãos dela. Ficamos 1 hora e 10 minutos. Estava ela e [Aloizio] Mercadante (ministro da Casa Civil).

E como eles reagem a esse tipo de crítica?
Eles aceitam. Agradecem: “obrigado por vocês terem vindo aqui, vamos ver se podem voltar em seis meses para conversar”. Mas fica nisso. E depois fazem tudo diferente. Sabe? O que você quer que eu faça? Deite e chore? Foi uma conversa ótima. Aí ela aceitou tudo aquilo, a gente falando da importância de reforma agrária, de quilombos, de povos indígenas, o papel da mulher, programas sociais, não poder fazer cortes em setores como educação e saúde. Aí respondem tudo: “é, é isso mesmo, também estou pensando…” E está lá. O texto está lá, tenho decorado na minha cabeça. Eu tenho uma boa relação com os dois [Dilma e Lula]. Eu falo tudo. Eles aceitam. O Lula também. Às vezes fala que a culpa de não é dele, a culpa é não seu de quem, é do partido, é da Dilma, é da conjuntura; e aí também fala “mas a gente também fez…”.

E continua tudo igual?
Eu tenho uma vantagem que é seguinte: eu sou um sujeito que tem poucas vaidades. Uma delas é ambição zero. Aliás eu lembrei isso pro Lula. Eu falei: “Lula, você me conheceu em 1979, o padrão de vida que eu tinha é o padrão de vida que eu tenho. Eu moro no mesmo quartinho no convento, se você quiser eu te mostro, moro no mesmo lugar, tenho o mesmo carro Volkswagem, enfim, não mudei nada. Agora, eu fico espantado com companheiros que a gente conheceu lá atrás e que hoje tem um… sabe?”. Então teve um descolamento da base. O PT perdeu os três grandes capitais que ele tinha. Que eram ser o partido dos pobres organizados –porque hoje ele tem eleitores, não tem militantes, ele tem de pagar rapazes e moças desocupadas para segurar bandeirinha na esquina, quando tinha uma militância aguerrida voluntária. Perdeu esse capital. O segundo capital que ele perdeu é o de ser o partido da ética. Não é? A ideia do “não seremos como os demais”. E o terceiro capital era o de ser o partido da mudança da estrutura do Brasil. Não fez nenhuma mudança estrutural. Fez muita coisa? Fez. Programas sociais; Bolsa Família, embora eu discorde –o Fome Zero era emancipatório, foi trocado pelo Bolsa Família, compensatório–; programas da educação; cota; Fies; uma série de coisas excelentes. Política externa nota 10, em minha opinião, mas sem sustentabilidade.

E meio ambiente?
Ah, aí faltou muito. Aí eu dou nota… seis. Defesa da Amazônia, não trabalhou suficientemente na questão do meio ambiente.

O senhor falou desse espanto da mudança dos ex-companheiros. Como vê, especificamente, o caso do ex-ministro José Dirceu?
Eu acho um abuso você prender um preso. O cara estava preso, mandaram prender novamente. Não precisava. Aquela coisa: transfere, Polícia Federal, televisão. Eu acho isso um abuso de autoridade. Embora eu ache a Lava Jato extremamente positiva –era preciso vir uma apuração da corrupção no Brasil séria como tem sido feita–, tem coisas que me desagradam. O partido mais envolvido é o PP. Mas parece, na opinião pública, que é só o PT. Segundo: por que é que vazam todos os conteúdos em relação ao PT e porque é que vazam exclusivamente para a revista “Veja”? É chamar a gente de idiota. Ou seja: há uma operação política por trás, de abuso desse processo. Que é um processo sério de apuração da corrupção no Brasil.

Mas e o caso específico do José Dirceu?
Eu nunca me pronunciei, você não vai encontrar uma palavra minha em entrevistas, nos artigos, dizendo se houve ou se não houve mensalão. Eu estou esperando o PT se posicionar. Se houve ou se não houve. E fico indignado pelo fato de o partido não se posicionar. E não se posicionar diante de uma figura tão importante do partido como ele [Dirceu]. Então não tenho meios de julgamento. Que eu sei que há corrupção na política brasileira, sei. Mas eu não tenho provas. Eu saí do governo sem perceber se havia mensalão. Saí em dezembro de 2004, o mensalão apareceu em maio de 2005. Várias pessoas me perguntaram: “você tinha algum indício?” Nenhum. Não vi nenhum indício.

Um aspecto que chamou a atenção é que o José Dirceu faturou R$ 39 milhões com a sua consultoria, parte disso no instante em que estava preso, foi um argumento para essa nova prisão, mas coincide também com aquela vaquinha para pagar a multa do mensalão.
Pois é. Eu fico indignado. Se é verdade que ele tem tantos milhões na conta, eu não posso entender como é que ele promoveu a vaquinha. Aliás, tenho amigos que contribuíram com a vaquinha. Estão sumamente indignados. Eles se sentem lesados.

O ex-presidente Lula já falou criticamente sobre o afastamento entre o PT e os movimentos sociais. Por que ocorreu isso?
Ocorre no momento em que o PT faz a opção da “Carta ao Povo Brasileiro”, no primeiro governo do Lula. Era uma carta aos banqueiros e empresários. Ali ficou sinalizado: “queremos assegurar a governabilidade via elite, não via a nossas origens, que são os movimentos sociais”. Aí cria-se o Conselhão, para o qual são chamados líderes dos movimentos sociais. Acontece que só o empresariado tinha voz e vez ali dentro. E aos poucos esses líderes [dos movimento sociais] foram todos deixando. E depois o Conselhão, que era um conselho de consulta e debate, passou a ser um mero auditório de anuência dos anúncios da Presidência. E hoje ele sequer existe. Ou seja, esse diálogo mínimo com a sociedade civil… É o que a Dilma deveria fazer. Ela deveria criar um conselho político. Porque isso não é um gesto de extrapolação. Está previsto na Constituição de 1988, está normalizado isso. O Lula fez. Não como deveria. Deveria ter sido mais democrático, o pessoal dos movimentos sociais deveria ter mais espaço, mas ele fez. Nessa crise, não adianta a Dilma passar a mão na cabeça do Temer. Ela tinha que ouvir a sociedade. Tem de sair do palácio, sair da toca.

Perde contato com a realidade?
Outro dia eu fui para Irati, no Paraná, 14º encontro de agroecologia. Eram 4.000 pequenos agricultores do Brasil. A Dilma ia. A Dilma não foi. Ela não tem ideia do que ela perdeu ali. Lá, quando eu cheguei, dizia-se que era o mau tempo. Não é verdade porque o Patrus (Ananias) foi. Então se o jatinho da FAB do ministro desceu, o jatão da presidenta poderia descer. Mas não importa. Não foi. Então ela tem de sair da toca, dar a volta por cima. Ela está acuada. Não encara a nação, não vai nos movimentos sociais.

Medo de ser vaiada?
Não pode ter medo. Uma figura pública, medo de nada. Tem de ir, se expor. Não tem como. Você é uma pessoa pública. O Lula promoveu não sei quantos daqueles conselhos nacionais de saúde, de educação. Era hora da Dilma fazer isso. Está aí o PNE, o Plano Nacional de Educação. Era para ter um debate sobre a implantação do PNE. No entanto, a notícia que a gente recebe é de cortes na educação. Ainda mais usando o lema que ela achou, “pátria educadora”. Isso tudo explica porque é tão baixa a aprovação dela.

O senhor é religioso. Que avaliação faz do avanço eleitoral e, principalmente, do comportamento da bancada evangélica no Congresso?
Penso que está sendo chocado o ovo da serpente. Uma das conquistas da modernidade, importantíssima, é a laicização do Estado e dos partidos. Essa bancada está querendo confessionalizar a política. Explico: eu sou padre ou pastor de uma igreja que considera pecado o cigarro e a bebida alcoólica; e tenho a veleidade que toda a população nem tome bebida alcoólica nem fume. Eu só tenho dois caminhos. O primeiro é converter toda a população à minha igreja; isso é impossível. Mas o segundo é possível: eu chegar ao poder e transformar o preceito da minha igreja em lei civil. Como aconteceu nos EUA nos anos 20. E eu temo que o projeto deles seja esse, de confessionalização da política. Uma forma de fundamentalismo tupiniquim, altamente perigoso.

Exemplo?
Isso vai se manifestar agora no debate sobre ensino religioso. Minha postura é simples: colégio religioso tem de ensinar religião da entidade mantenedora, se é católico, judeu ou protestante. Bom, tem muito colégio religioso que é mera empresa escolar. Aliás, os políticos mais corruptos do Brasil saíram todos de colégios religiosos. É de se pensar: que diabo andaram fazendo, que evangelização era essa? Mas, voltando, no ensino público ou no particular laico, tem de ter o ensino das religiões. Ou você pega o professor de história, que é qualificado para isso, ou você chama o padre para falar do catolicismo, o pastor para falar do protestantismo, o médium para falar do espiritismo, o pai de santo para falar do candomblé. Mas não dá para pedir para o padre contar o que é o espiritismo, porque aí vai ter preconceito. O que eles estão propondo aí é transformar os colégios em caixa de ressonância de pregações fundamentalistas, tipo criacionismo contra o evolucionismo. Isso é danoso à nossa cultura, à nossa história, à nossa religiosidade.

E, na sua avaliação, porque os evangélicos cresceram eleitoralmente?
Para entender isso é preciso recorrer a um livro do início da modernidade, fim da Idade Média, chamado “Discurso da Servidão Voluntária” (Etienne de la Boëtie, 1530-1536). Mostra como é que a cabeça de associação de pessoas é feita, de maneira que elas perdem totalmente a consciência, o livre arbítrio, e se tornam cordeirinhos de qualquer um que queira manipulá-las. É isso. Muitas igrejas transformam seus fieis em cordeirinhos que, ameaçados pela teologia do medo, acabam seguindo a voz do pastor naquilo que ele dita.

Nas últimas décadas, igrejas evangélicas tiraram, efetivamente, muitos seguidores da Igreja Católica. Basta ver o Censo. É notável também que, de maneira geral, o evangélico parece hoje bem mais militante que o católico. É praticante. Qual é a sua explicação para esse fenômeno?
Aí são dois fatores. Estudos estão mostrando isso: quando havia Comunidades Eclesiais de Base havia menos evasão para as igrejas evangélicas. Acontece que o papa João Paulo 2º e depois o papa Bento 16 fragilizaram as CEBs. Então hoje, o porteiro do prédio daqui da esquina, a cozinheira da vizinha, a faxineira, elas não se sentem bem na Igreja Católica. Se sentiriam nas Comunidades Eclesiais de Base, mas elas foram desmobilizadas pela própria igreja, com medo se ser Teologia da Libertação, influência marxista, progressista. Agora, com o papa Francisco, elas estão renascendo.

Estão mesmo? Há sinais disso?
Estão. Teve um sinal bom em 2014, em janeiro, quando teve o 14º encontro das CEBs em Juazeiro do Norte, eu estava lá, e o papa mandou um documento saudando, foi muito importante. E apareceram 73 bispos. Há muito tempo não apareciam tantos. Porque aí elas estavam no sinal amarelo –elas nunca foram condenadas–, mas estavam no sinal amarelo e agora passou para o verde. Agora, ainda você não tem o corpo, como tinha nos anos 70 e 80, de bispos que invistam nisso. Ainda não tem. Os bispos que temos aí ainda são todos os pontificado anterior: 36 anos de João Paulo 2º e Ratzinger. A segunda razão é aquilo que o papa Francisco denunciou na Jornada Mundial da Juventude. Houve uma burocratização da fé. Uso a seguinte imagem: Se você for às 3h da madrugada numa igreja evangélica, você é acolhido, tem alguém lá para te atender. Se você for às 3h da tarde numa católica, está fechada, tem uma grade, o padre não se encontra e não tem nenhum leigo autorizado, como tem nas evangélicas, para te orientar e te acolher. Não dá para competir. Eles sabem fazer um trabalho personalizado. Olha os cinemas que se transformam em templos. Sabe como eu chamo isso? A boca canibal de Deus. Né? Está ali na calçada; é só passar e ser sugado (risos). Na igreja Católica, não. São distantes. Como é que uma igreja evangélica começa? O pastor vai lá e aluga uma salinha de escritório. Põe lá uma dúzia de cadeiras, uma mesa e pronto, vira um mini-templo. E aí vai crescendo, porque o dinheiro entra. A igreja Católica deveria aprender muita coisa boa com as evangélicas.

 

Obrigado pela leitura deste post. Visite a Página InicialCLIQUE AQUI

026 – PAIS QUE MARCAM A VIDA DE SEUS FILHOS


TEXTO – Gênesis 24:2,4 – TEMA: PAIS QUE MARCAM A VIDA DE SEUS FILHOS026

INTRODUÇÃO

pai_e_filho_3      Hoje é chamado de dia dos pais… A Bíblia não nos fala de homens que foram pais perfeitos… mas uma personagem bíblica se destaca por ter sido um ótimo pai. Como ser humano, teve muitos defeitos, mas ele marcou a vida de seu filho. Estudando sua vida, encontramos três passos de um Pai que marcou a vida de seu filho… Estou falando de Abraão.

Quais os passos que tornaram Abraão um pai que marcou a vida de seus filhos?

…o primeiro passo foi esse:

I – ABRAÃO CRIOU ISAQUE NOS CAMINHOS DO SENHOR DESDE SEU NASCIMENTO

 Em Gn 21.4, lemos que já aos oito dias de vida, Abraão fez à Isaque conforme Deus havia mandado. A constante preocupação dos pais é suprir aos filhos em suas necessidades: comida, estudo, roupas…

Mas como pais, precisamos também nos preocupar em direcionar os filhos nos caminhos do Senhor: Igreja, estudo da Bíblia, ensino da oração, a amar a Deus e a obedecê-Lo.

“Muitos pais dão tudo aos seus filhos, menos a si mesmos.” Mas Abraão era até um pai coruja, pois no v.8, lemos isto: “O menino cresceu e foi desmamado. E, no dia em que o menino foi desmamado, Abraão deu uma grande festa”. Abraão fez uma festa, quando Isaque desmamou!

Como pais, precisamos estar atentos a esses momentos especiais da vida de nossos filhos: deixou a chupeta? Comemore! Saiu da mamadeira? Comemore! Fez um bom trabalho? Comemore!

Ser um pai presente, implica em coisas simples, por exemplo: Saber a idade do filho, a série, e outras coisas assim.

O primeiro passo de um pai que marca a vida de seus filhos é criar seu filho nos caminhos de Deus.

…o próximo passo de Abraão para marcar a vida de Isaque foi esse:

II – ABRAÃO SE PREOCUPOU COM O FUTURO DE SEU FILHO

Em Gn 24.2; 4, está escrito isto: “Um dia ele chamou o seu empregado mais antigo, que tomava conta de tudo o que ele tinha, e disse… [v.4] Vá até a minha terra e escolha no meio dos meus parentes uma esposa para Isaque”.

Abraão se preocupou com a futura vida familiar de Isaque… um cuidado que se evidenciou em duas áreas:

Primeiro, Abraão orientou o seu filho Isaque a ter uma esposa cristã. Para Abraão, se Isaque não tivesse uma mulher crente, uma esposa crente, então, certamente eles teriam problemas. É que “Um casal é mais feliz quando canta a mesma música.”

Segundo, Abraão ensinou seu filho que o sucesso no casamento consistia, não apenas em encontrar a companheira certa, mas também em ser o cônjuge certo. Assim, Abraão marcou a vida de seu filho!

Ele demonstrou amor por Isaque dedicando sua vida para colocar seu filho nos caminhos do Senhor e se preocupando com o seu futuro.

…mas havia um último passo que foi a base pela qual Abraão marcou a vida de seu filho Isaque:

III- APESAR DE AMAR ISAQUE DE TODO O SEU CORAÇÃO, ABRAÃO AMAVA MAIS A DEUS

Lemos  em Gn 22, duas passagens interessantes, o v.2 e o v.12: “Então Deus disse: -Pegue agora Isaque, o seu filho, o seu único filho, a quem você tanto ama, e vá até a terra de Moriá. Ali, na montanha que eu lhe mostrar, queime o seu filho como sacrifício” e  “O Anjo disse: -Não machuque o menino e não lhe faça nenhum mal. Agora sei que você teme a Deus, pois não me negou o seu filho, o seu único filho”.

Vou dizer algo que vai chocar você, porque isso é uma verdade que às vezes me choca: “Um pai que deseja marcar a vida de seu filho deve estar disposto a sacrificar-se.”

Lemos aqui na Bíblia que Deus pediu que o único filho de Abraão, o seu filho legítimo, fosse queimado, como sacrifício sobre o altar.

Mas há uma revelação aqui: O verdadeiro sacrifício que Deus desejava, não era de Isaque, mas era o coração de Abraão. Deus estava conferindo a quem Abraão realmente mais amava, porque um bom pai ama mais a Deus do que qualquer outra coisa… ou pessoa! Aquele foi um teste e tanto!

Jó é também  um exemplo de pai que provou que amava Deus mais do que seus filhos. Satanás defendeu a tese de que se Jó ficasse sem  dinheiro e sem os filhos não adoraria mais a Deus, só que estava completamente equivocado como vemos na reação de Jó.

Um dos grandes legados que o pai deixa para seu filho é um exemplo de fé inabalável em Deus. Uma fé que esteja acima das circunstâncias, crises, problemas…

CONCLUSÃO

Concluo com este texto do livro do profeta Oséias 11.1: “A respeito do povo de Israel [Israel representa o povo de Deus], o Senhor diz: “Quando Israel era criança, eu já o amava”.

Está lembrado que eu disse que a Bíblia não fala de nenhum pai humano perfeito? Mas a Bíblia nos mostra, [aleluia!] que existe uma Pessoa que deseja ser o seu verdadeiro Pai – o Senhor Deus, vivo e verdadeiro.

Deus é o pai que nos perdoa e nos ama, que nos dá várias chances de acertamos. Só Ele, pode ajudar você a ser o pai que deseja.

Pai, como, Abraão, que criou Isaque nos caminhos do Senhor deste seu nascimento. E que se preocupou com o futuro de seu filho… E que apesar de amar Isaque de todo o coração, provou amar ainda mais a Deus, o Senhor.

Obrigado pela leitura deste post. Visite a Página InicialCLIQUE AQUI

 

Artigo – 26 Razões Para Parar de Ver Pornografia


26 RAZÕES PARA PARAR DE VER PORNOGRAFIA – Artigo

Consequências destrutivas que a pornografia tem sobre um homem.

As seguintes consequências são o que acontece quando um cristão vê pornografia. A lista cobre uma grande área dos resultados negativos que a pornografia tem sobre um homem que é seguidor de Jesus.

  1.  Alienação de Deus. Você não mais se sente próximo de Deus. Você não experimenta o poder de Deus. Você não mais tem a alegria de sua salvação.
  2. Cega você para as consequências. Temporariamente te desliga da sua caminhada com Deus, de seus relacionamentos com sua esposa, seus filhos e outros. Te cega sobre o que te acontecerá espiritual, física, emocional, mental, social, vocacional e relacionalmente.
  3. Cria expectativas irrealistas. Os homens começam a pensar que toda mulher deveria se parecer com aquelas e que esse tipo de relação é como seu relacionamento com sua esposa deve ser.
  4. Distorce sua visão do sexo. A pornografia te faz acreditar que o sexo é somente para o prazer do homem e que as mulheres são simplesmente objetos a serem usados, ao invés de criações de Deus que devem ser honradas e respeitadas.
  5. Nunca é o bastante. A pornografia tem um efeito crescente. Como uma droga, você precisa de mais e mais para satisfazer a lascívia. Ela te leva rapidamente a um caminho de destruição e para bem longe da paz, alegria, e relacionamentos saudáveis.
  6. Liberdade sobre o que você pensa e faz é perdida. Você se torna escravo de seus pensamentos pecaminosos que levam a atos pecaminosos.
  7. A culpa depois que você vê pornografia. Mas a culpa não é o suficiente para te prevenir de fazer na próxima vez.
  8. A sexualidade saudável é obscurecida pela pornografia. Sexo saudável é somente o sexo marital, que inclui sexo regular, sexo altruísta e sexo amoroso.
  9. Te isola e faz você se sentir totalmente sozinho e como o único que luta contra a pornografia e a lascívia.
  10. Ameaça seu relacionamento com sua esposa ou futura esposa (se você é solteiro), seu testemunho de Jesus Cristo, e tudo em sua vida que é importante para você. Você põe tudo isso em risco pela pornografia.
  11. Te mantém em um ciclo de autodestruição. A pornografia parece medicar a dor em sua vida, mas somente adiciona mais dor à dor. A pornografia te leva a fazer coisas que você nunca pensou que faria. O pecado te levará para mais longe que você gostaria. Ele te manterá mais longe que você gostaria. E te custará mais do que você gostaria de pagar.
  12. Lascívia – lascívia sexual pecaminosa – te leva a atos sexuais pecaminosos. Pornografia posta em sua mente é como colocar gasolina no fogo do desejo sexual errôneo, resultando em pensamentos e ações destrutivas.
  13. Mascara a verdadeira ferida.Você está procurando a cura e torna as coisas piores.
  14. Nunca é uma experiência neutra. Você não pode ver pornografia e não ser afetado por isso. Essa experiência é sempre inconsistente com a Palavra de Deus.
  15. Objetifica as mulheres. A pornografia as transforma em objetos sexuais. Ela sequestra a capacidade do homem de ver uma mulher mais velha como uma figura materna, uma mulher da mesma idade como uma irmã e uma mulher mais nova como a figura de uma filha.
  16. Traz um prazer muito curto, seguido por dor e mais dor.
  17. Abandonar torna-se a luta de uma vida. Uma vez que você permite que a pornografia entre, há uma batalha violenta com Satanás e com sua velha natureza para se vigiar. Uma vez que você permite que a pornografia entre em sua vida, sempre haverá uma batalha. É uma batalha vencível, mas uma batalha diária.
  18. Permanece em sua mente para sempre. Satanás mantém aquela imagem repetindo em sua mente para criar um ciclo de luxúria pecaminosa e te levar de volta à pornografia. Você se torna ligado a uma imagem, não a uma pessoa.
  19. A vergonha entra em sua vida. Culpa é sentir-se mal por algo que você fez. A vergonha, no entanto, é baseada em sentir-se mal por quem você é. A pornografia traz vergonha. Deus nunca traz vergonha. Satanás sempre traz vergonha.
  20. A confiança é perdida com as pessoas que você mais ama e respeita.
  21. Abre a porta para todo pecado sexual. A pornografia é um portal, uma entrada que traz nada de bom e tudo de doloroso, como masturbação compulsiva, desejos, práticas sexuais perigosas, visita a lugares adultos, uso de prostituição, práticas sexuais pervertida e abuso sexual.
  22. Viola mulheres. Como? Você está colocando seu selo de aprovação em uma indústria que degrada e desumaniza mulheres.
  23. Um convite para olhar para outras mulheres.
  24. Extingue a verdade. A pornografia promove a mentira. Você mente para os outros, mente para Deus e mente para si mesmo. Você mente mais para cobrir velhas mentiras. Você se torna uma mentira viva.
  25. Te liga a uma imagem. Você fica preso e ligado à imagem ao invés de sua esposa ou futura esposa se você é solteiro.
  26. Fecha seus lábios para o louvor a Deus, falar sobre sua fé, contar aos outros como eles podem experimentar Deus.
Obrigado pela leitura deste post. Visite a Página InicialCLIQUE AQUI

025 – ESTRATÉGIAS SATÂNICAS PARA ROUBAR NOSSO CORAÇÃO


TEXTO: 2 Samuel 15:1-7  TEMA: ESTRATÉGIAS SATÂNICAS PARA ROUBAR NOSSO CORAÇÃO – 025

INTRODUÇÃO

coraçãoDavi amava muito Absalão, mas aquele a quem ele amava está tentando  roubar o reino de seu próprio pai. Absalão é mencionado aqui “roubando o coração dos homens de Israel” para que ele pudesse ser o rei em lugar de Davi seu pai. Ele queria o reino que pertencia ao rei Davi. Desde que Jesus proclamou a chegado do seu Reino, Satanás – a semelhança de Absalão  –  tenta roubar o trono de Jesus em nossos corações. Tenta desviar nosso foco em Jesus. Tenta roubar nosso coração usando  diferentes estratégias. Acredito que Absalão estava sendo usado por Satanás e ao analisarmos esta narrativa bíblica descobrimos as estratégias que Satanás usa para roubar o nosso coração do comando do Rei Jesus.

I- A ESTRATÉGIA DA DISTRAÇÃO (Vv. 1-2)

“E aconteceu depois disto que Absalão fez aparelhar carros e cavalos, e cinqüenta homens que corressem adiante dele. Também Absalão se levantou pela manhã, e parava a um lado do caminho da porta. E sucedia que a todo o homem que tinha alguma demanda para vir ao rei a juízo, o chamava Absalão a si, e lhe dizia: De que cidade és tu? E, dizendo ele: De uma das tribos de Israel é teu servo”.
Absalão era um jovem muito atraente, mas também era muito astuto, esperto e ambicioso. Ele cobiçava o reino de seu pai. Sempre que alguém fica com ciúmes de alguém ou cobiça o que alguém possui, é Satanás agindo. Esse foi o caso de Absalão. Absalão preparou carros e cavalos e tinha cinquenta homens que corriam adiante dele para fazer com que os súditos do reino tirassem os olhos do verdadeiro rei e olhassem para ele. Ele usou isso como um meio para ganhar a atenção do povo.

           Basta pensar nas muitas maneiras diferentes que Satanás tenta não somente distrair, mas também atrair as pessoas para si mesmo. Ele usa os prazeres, o sexo, o entretenimento mundano, esportes, trabalho, materialismo e até mesmo as atividades da família para atrair as pessoas para si mesmo. Estas coisas em um ambiente adequado podem ter valores saudáveis ​​e de qualidade, mas debaixo das influências pervertidas de Satanás pode ser uma distração terrível. Tudo o que dificulta sua caminhada com Cristo, ou faz com que você se torne infiel à igreja, é uma distração.

II – A ESTRATÉGIA DO ENGANO (Vv. 3-4)

“Então Absalão lhe dizia: Olha, os teus negócios são bons e retos, porém não tens quem te ouça da parte do rei. Dizia mais Absalão: Ah, quem me dera ser juiz na terra, para que viesse a mim todo o homem que tivesse demanda ou questão, para que lhe fizesse justiça!”
Absalão mentiu dizendo aos súditos do Rei Davi que não havia ninguém encomendado pelo rei para ouvi-los. Ele também disse que, se ele fosse rei e se ele fosse juiz na terra ele iria fazer-lhes justiça.

Satanás também é assim. Ele vai dizer que você não precisa da religião dos velhos tempos. Ele irá dizer-lhe que o seu pecado não é de todo ruim. Ele irá dizer-lhe que, se todo mundo está fazendo, não tem problema, você também pode fazer.  Satanás também irá sussurrar e dizer-lhe que o Senhor não te ouve quando você ora. Ele irá dizer-lhe que o Senhor já não faz milagres. Ele vai lhe dizer que milagres é coisa do passado. Eu quero dizer a você nessa noite que o diabo é um enganador e mentiroso! Eu quero dizer isso alto o suficiente para que cada demônio encomendado por Lúcifer  possa ouvir. O diabo é um mentiroso!

III. A ESTRATÉGIA DO DESÂNIMO (V. 3) 

            “Então Absalão lhe dizia: Olha, os teus negócios são bons e retos, porém não tens quem te ouça da parte do rei.”                .
                Como Absalão continuou suas mentiras, ele lhes disse que não havia “nenhum homem da parte do rei quem te ouça.”

Satanás gosta de usar aspectos negativos e informações negativas para desanimar os súditos do verdadeiro rei. Ele vai dizer ao pregador que seus sermões não são mais relevantes para os seus ouvintes. Ele vai dizer ao professor da escola bíblica que ele não é academicamente qualificado para ensinar. Ele irá dizer-lhe que você é jovem demais ou que você está velho demais para servir a Deus.
Ele gosta de dizer a alguém que está orando por um ente querido perdido que é tarde demais para que a pessoa seja salva.  Satanás quer que o líder do ministério de louvor pense que a sua voz não é boa o suficiente. Ele quer que o jovem pense que Deus não pode lhe dar uma companheira adequada. Ele irá dizer-lhe que ninguém na Igreja se importa com você. Ele irá dizer-lhe que Deus não vai perdoá-lo de seu pecado.

IV – A ESTRATÉGIA DA SEDUÇÃO (V. 5)

                “Sucedia também que, quando alguém se chegava a ele para se inclinar diante dele, ele estendia a sua mão, e pegava dele, e o beijava”.
Satanás tenta seduzí-lo em sua armadilha, enquanto faz você considerar o caminho dele versos o caminho do Verdadeiro Rei. Depois que Absalão falou mentiras aos súditos de seu pai, o rei Davi, ele estendia a mão e pegava a mão de quem estava oferecendo reverência e a beijava. Esta era uma forma de ganhar o favor e a aceitação daqueles que dele se aproximavam.
Absalão estava chamando a atenção para si mesmo fazendo com que os súditos de Davi fizessem uma comparação. Eles poderiam ver o carisma deste “novo rei” e dizer: “Ele é jovem e está disponível para nos ajudar”. Isso nos ensina que Satanás pode colocar as coisas diante de nós que será atraente aos nossos olhos, levando-nos a questionar a nossa fé. Existem muitos movimentos lá fora, no mundo religioso que estão pintando a “religião dos velhos tempos” como um desvanecimento, uma relíquia frágil do passado. Eu ainda estou contente com os hinos que falam sobre o sangue e o Livro Sagrado.

V. A ESTRATÉGIA DA FALSA ESPERANÇA (V. 6)

“E desta maneira fazia Absalão a todo o Israel que vinha ao rei para juízo; assim furtava Absalão o coração dos homens de Israel”.

Mas não se deixe enganar:
A. Ele oferece apenas aquilo que é temporário. (V. 6)
Eu sei que isto é assim, porque Satanás é apenas temporário. Ele não pode oferecer nada além de sua própria existência, exceto no lago de fogo. Até mesmo os prazeres do pecado são temporários. Deus havia escolhido Davi para ser rei e seu filho não poderia destrona-lo de seu reino, até que Deus estivesse completamente terminado com ele.
B. Ele oferece apenas o que é lixo. (V. 6)
O melhor de Satanás é apenas lixo; o pior de Deus continua sendo tesouro. Eu tenho lido histórias de “ricos e famosos” que parece que tem tudo, mas realmente não tem nada. Você já percebeu que muitos sequer têm uma vida familiar estável. Muitas vezes eles têm vários casamentos e lares miseráveis. Têm riqueza, mas eles também têm dor.
  CONCLUSÃO

Há alguns de vocês aqui que estão deixando Satanás roubar seus corações, assim como Absalão furtava o coração dos que estavam sujeitos ao Rei Davi.  Por favor, dê o seu coração a Cristo completamente; não deixe que Satanás tenha o seu coração… (Ministração e apelo)

Obrigado pela leitura deste Post. Visite a Página InicialCLIQUE AQUI

024 – O QUE APRENDEMOS COM A PESCA MARAVILHOSA?


TEXTO: Lucas 5:1-7  TEMA: O QUE APRENDEMOS COM A PESCA MARAVILHOSA? – 024

INTRODUÇÃO

Pesca3Frustração por uma noite inteira de trabalho mal sucedido. Retornaram da pescaria de mãos vazias. Cansaço, sono e tristeza.

                “E, entrando num dos barcos, que era o de Simão, pediu-lhe que o afastasse um pouco da terra; e, assentando-se, ensinava do barco a multidão”.V.2

O barco representa o centro da vontade de Deus, o lugar onde Jesus gostaria que sempre estivéssemos.

Descer do barco significa sair da direção de Deus, significa abandonar a igreja, significa deixar aquele posto que Jesus nos preparou, não desça do barco, porque ele é o instrumento que nos levará ao lugar aonde Jesus vai nos honrar.

As redes representam o talento, a capacidade, as promessas, os projetos que Deus colocou dentro de nós.

Lavar as redes significa enterrar e jogar fora tudo àquilo que Jesus colocou dentro de nós,

Se o barco representa aquilo que nos conduz, as redes representam as ferramentas que nós iremos usar em favor da obra de Deus.

Não lave as suas redes, não desista daquilo que Deus te deu. Com a narrativa da Pesca Maravilhosa aprendemos que:

1- JESUS ESTÁ  NOS OBSERVANDO v.2

            Mesmo uma multidão cercando Jesus, nada pode ofuscar a sua observação em relação aos pescadores, aliás, está escrito que Jesus tem os olhos como chamas de fogo, nada fica oculto ao seu olhar, ele conhece tudo, e sabe o que se passa conosco.

Quando Ele observou os pescadores ele enxergou o problema, mas também a  solução.

Assim é conosco, Jesus nos observa a cada dia e conhece cada passo nosso, conhece o nosso falar, e o nosso agir, o nosso levantar e o nosso deitar.

Glórias a Deus, ele conhece o problema, mas também tem a solução pra nos dar.

2- SEM JESUS NO BARCO, O FRACASSO É CERTO

A grande razão de eles terem fracassado foi o fato de Jesus não estar no barco. Os peixes podem se esconder, o barco pode balançar, o vento e o mar podem se agitar, mas quando Jesus esta no barco tudo acontece como Ele quer, ninguém pode impedir o seu agir.

Deixe Jesus entrar no barco da sua vida, no barco da sua família, no barco do seu trabalho, no barco do seu casamento, o deixe entrar e fazer tudo o que Ele quer. Glorificado seja o nome do Senhor

3- ANTES DAS BÊNÇÃOS MATERIAIS VÊM PRIMEIRO AS ESPIRITUAIS

Esta atitude de Jesus me chamou muito a atenção, pois fiquei pensando comigo, se Jesus entrasse no meu barco, eu ia querer de imediato o meu milagre.

Mas antes de fazer o milagre material, Jesus cuidou das coisas espirituais do Pai. Antes de realizarem a grande pesca tiveram que ouvir da poupa do barco as belas palavras de Jesus, tiveram que alimentar a sua alma, e fortalecerem a sua estrutura espiritual.

E aprendi uma lição muito importante com esta passagem. Jesus nunca vai começar uma obra pelas coisas terrestres, mas sempre pelas coisas espirituais

Muitas das vezes quando Jesus entra na nossa vida, queremos que Jesus haja de imediato nas coisas terrestres, e não compreendemos o seu agir, e mal percebemos que primeiro é necessário termos uma estrutura espiritual para receber as bênçãos que eles têm reservado pra nós.

Espere no Senhor com paciência, pois tenho certeza que ele esta trabalhando na sua vida. (Leia João 5:17)

 4- O SOBRENATURAL É BOM, MAS A INTIMIDADE COM O SENHOR É MELHOR

 “E, quando acabou de falar, disse a Simão: Faze-te ao mar alto…”  v.4

Jesus poderia muito bem realizar o milagre de onde eles estavam, pois Ele tem todo poder pra fazer tudo o que quer e como quer.

Mas por que Jesus ordenou que eles fossem para o meio do mar?

No meio do mar não havia beira da praia e nem multidão, era só Jesus e os pescadores.

Jesus queria intimidade e profundidade no relacionamento

Precisamos nos afastar da beira da praia e ir para o meio do mar, necessitamos entrar em um relacionamento mais profundo com Deus, chega de vídeo-game, futebol e novela, é tempo de orarmos um pouco mais, é tempo de experimentarmos a boa, perfeita e agradável vontade Deus.

Afasta-te de tudo aquilo que te impede ter um relacionamento mais profundo com Deus, Ele quer te revelar e fazer coisas maravilhosas na tua vida.

5-  JESUS TEM O CONTROLE SOBRE TODAS AS COISAS

“…e lançai as vossas redes para pescar”. v.4

Todas as circunstancias eram contrarias a ordem imperativa de Jesus, era dia (se pesca a noite), o cansaço era evidente, e Jesus era um carpinteiro, obviamente que para alguns pescadores Jesus não sabia nada de pescaria, mas se o seu lado humano não sabia nada de pesca o seu lado divino tinha poder sobre todas as coisas.

Aprenda uma lição com isso, preste muita atenção agora.

Você pode ter controle sobre o barco e sobre a rede, mas quem tem poder sobre o mar e sobre os peixes é Jesus. (Santo, Santo e Santo)

Nada podemos fazer se Jesus não estiver conosco. Você pode ser o melhor, e conhecer todas as estratégias, mas o único que alcança o impossível é Jesus.

6- OBEDIÊNCIA GERA MILAGRES

“E, respondendo Simão, disse-lhe: Mestre, havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos; mas, sobre a tua palavra, lançarei a rede”. v.5

Pedro nos transmite uma lição muito grande, mesmo sendo um mestre da pescaria, ele foi humilde e confiou na palavra de Jesus.

Às vezes os que nos falta é isso, humildade e obediência para desfrutarmos, se lembra de Naamã, o profeta lhe pediu algo tão simples, mas por um pouco de tempo ele relutou contra a palavra profética, só por causa do seu orgulho.

Necessitamos quebrar o nosso orgulho, e aprender a obedecer às simples palavras de Jesus.

7 – QUANDO SOMOS ABENÇOADOS, ABENÇOAMOS OUTROS

“E, fazendo assim, colheram uma grande quantidade de peixes, e rompia-se-lhes a rede. E fizeram sinal aos companheiros que estavam no outro barco, para que os fossem ajudar. E foram, e encheram ambos os barcos, de maneira tal que quase iam a pique”. Vv. 5 e 7
O milagre na vida deles foi tão grande, que não somente eles foram abençoados, mas também aqueles que estavam ao seu redor.

Não somente eles encheram o seu barco, mas também aquele que estavam por perto.

Isto é uma palavra profética para nossa vida, Deus quer nos abençoar para sermos abençoadores, chega de egocentrismo e querer tudo apenas pra você,

Deus quer te usar para abençoar as pessoas que estão ao teu redor. Louvado e exaltado seja o nome de Jesus.

Obrigado pela leitura deste Post. Visite a Página InicialCLIQUE AQUI